Busca BOL

Quinta-feira, 17 de abril de 2014

BOL Notícias

Presos suspeitos de participação em morte de PMs em São Paulo

DE SÃO PAULO

A polícia prendeu na segunda-feira (28) dois suspeitos de atuarem na morte de policiais militares no ano passado.

Segundo a Secretaria de Estado da Segurança Pública, um dos presos é integrante de uma facção criminosa e foi responsável por ordenar, ainda segundo a secretaria, a morte do PM Adriano Garcia Barbosa, ocorrido em novembro do ano passado na zona sul da capital.

Márcio Aurélio Lira de Almeida, 37 anos, foi preso em Capão Redondo (zona sul de SP). Conhecido como Japa, Almeida já havia tido a prisão temporária decretada a pedido do DHPP (Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa).

Segundo a polícia, ele não resistiu à prisão e teria confirmado participação na morte do policial. À polícia, ele disse ainda que faria hoje (29) um assalto a um banco em Fortaleza (CE).

"A prisão dele é uma resposta que estamos dando à sociedade, que pode confiar em suas polícias", afirmou a delegada Elisabete Sato, diretora do DHPP.

Segundo a polícia, além da morte do PM e de passagens e condenações por outros crimes, Japa teria ordenado a Leandro Rafael Pereira da Silva, o Léo Gordo, a executar outros PMs. Silva foi transferido na semana passada para a penitenciária federal de Porto Velho, em Rondônia.

O outro suspeito preso, segundo a polícia, é William da Silva Oliveira. Ele havia sido preso com drogas no último domingo (27) e foi reconhecido por testemunhas como o autor dos disparos que matou o PM Laércio Ferreira Borges, em setembro de 2012, na Cidade Dutra (zona sul).

Borges, 42 anos, estava de folga e à paisana num bar perto do terminal Varginha quando criminosos entraram e dispararam várias vezes e fugiram. Nada foi levado.

A Folha não conseguiu contato com os advogados dos suspeitos.

Publicidade

Emprego Certo

Procurar por emprego