Inspire-se em projetos de decoração criados para apartamentos

Informações sobre o álbums
  • editoria:Geral
  • galeria: Enquete
  • link: http://noticias.bol.uol.com.br/fotos/entretenimento/2013/11/01/inspire-se-em-projetos-de-decoracao-criados-para-apartamentos.htm
  • totalImagens: 1000
  • fotoInicial: 0
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20110610213816
  • link:
  • branco
    • decoração [18997];
Fotos
No jardim térreo do apartamento Alto de Pinheiros, o Escritório Paulista de Paisagismo instalou um pergolado de eucalipto travado com cabos de aço, que faz sombra sobre mesa de refeições. Como o conceito arquitetônico gera fundos neutros, a arquitetura de Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza é complementada pelo verde das plantas e nos detalhes decorativos, como almofadas e pastilhas azuis (Colormix) que revestem a piscina e uma bancada externa de apoio Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
O amarelo foi a cor escolhida para a área de serviços e está no armário com portas vazadas. As paredes levam azulejos brancos 15 cm x 15 cm e a bancada foi executada em concreto e revestida por pastilhas de vidro (à esq.). O piso é o mesmo da cozinha e foi instalado pela construtora, antes da reforma: granito preto São Grabriel Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
O living privativo, no piso superior do dúplex, é para uso exclusivo da família e resume o projeto de interiores dos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza: base neutra, piso em tábuas corridas de madeira de demolição e cor pontual em móveis, tecidos e objetos de decoração. Destaque para a poltrona de balanço colorida (Desmobília) e para o tapete Kilim roxo (By Kami). O apartamento Alto de Pinheiros fica em São Paulo Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
O living privativo, no piso superior do dúplex, é para uso exclusivo da família e resume o projeto de interiores dos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza: base neutra, piso em tábuas corridas de madeira de demolição e cor pontual em móveis, tecidos e objetos de decoração. Destaque para a poltrona de balanço colorida (Desmobília) e para o tapete Kilim roxo (By Kami). O apartamento Alto de Pinheiros fica em São Paulo Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
A cozinha do andar superior do dúplex foi um dos grandes desafios do projeto de reforma, uma vez que o cômodo se voltava para uma área muito sombreada. A solução veio pela mobília associada aos eletrodomésticos brancos e combinada às pastilha de vidro laranja. O apartamento Alto de Pinheiros foi reformado a partir de projeto dos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
A cozinha do andar superior do dúplex foi um dos grandes desafios do projeto de reforma dos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza, uma vez que o cômodo se voltava para uma área muito sombreada. O piso entregue pela construtora era de granito preto São Grabriel ? o que escureceu ainda mais o ambiente. Uma solução foi adotar eletrodomésticos da linha branca, além de painéis e mesa executados em madeira teca, para aquecer o ambiente para refeições rápidas Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
Na reforma do apartamento Alto de Pinheiros, em São Paulo, com projeto dos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza, a jardinagem foi criada pelo Escritório Paulista de Paisagismo. Como o jardim é térreo, era necessário implantar vegetação variada, robusta e fechada, a fim de manter a privacidade da família. A área pode ser usada para churrascos e outros eventos sociais. O piso é de ladrilho hidráulico antiderrapante, o deck e os bancos são de madeira pau d'arco Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
A área externa do apartamento Alto de Pinheiros, em São Paulo, possui uma saída própria para área comum do condomínio, fechada com porta metálica que não pode ser trocada. Para não destoar do resto do paisagismo implantado pelo Escritório Paulista de Paisagismo, a solução foi revestir internamente a porta com ripas de madeira (ao fundo) e pendurar alguns vasos Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
Na reforma do apartamento Alto de Pinheiros, com projeto pelos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza, o paisagismo foi criado pelo Escritório Paulista de Paisagismo, responsável por todos os detalhes da área de piscina ? desde seu formato ameboide até a definição das pedras de rio combinadas com a vegetação fechada. As pedras escondem um sistema de retorno de água para a piscina, como uma saída-fonte que gera queda d'água Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
No home theater do apartamento Alto de Pinheiros, o tapete cinza felpudo (Avanti), além de aquecer o ambiente, tem papel de "absorver" o som, trabalhando em conjunto com as cortinas. O espaço está integrado a um "spa" com banheira de hidromassagem, através de uma porta camarão. A intenção dos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza é melhor aproveitar, em dias mais frios, o relaxamento por imersão Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
O home theater do apartamento Alto de Pinheiros, em São Paulo, tem cortinas de veludo pesadas e, à esquerda, uma porta camarão que dá acesso à banheira para uso, especialmente, no inverno. A área social do apartamento dúplex está no piso térreo do apê, que sofreu reforma para a integração máxima, de acordo com projeto dos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
O projeto de Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza propõe bases neutras, como o piso em cimento queimado cinza brilhante. Para criar contraste, as cores foram aplicadas aos ambientes nos móveis e objetos de decoração. Muitos desses objetos são peças de coleção do morador, como no caso do móvel chinês "Barc" e da bandeja de fibra com pés metálicos, usada como apoio para a mesa social de jantar. O ambiente integra a área social térrea do apartamento Alto de Pinheiros, em São Paulo Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
A cozinha goumet, no piso térreo do apartamento Alto de Pinheiros, em São Paulo, funciona como sala de jantar social. A arquitetura de interiores assinada por Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza previu piso de cimento queimado cinza e eletrodomésticos em aço inox para compor um "fundo" neutro, a partir do qual se destacam a bancada de madeira teca, a mesa de resina branca (Dpot), as cadeiras de couro branco e as poltronas estampadas Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
Integrado à cozinha gourmet do apartamento Alto de Pinheiros, em São Paulo, está o living - separado dela apenas por uma coluna estrutural que teve de ser mantida, após a reforma do piso térreo. A coluna é revestida por cimento queimado cinza, neutro e brilhante, assim como o piso. O projeto é dos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
Poltronas de couro da Lafer compõem o home theater, que ainda conta com mesa de apoio lateral Saarinen e um nicho em marcenaria (ao fundo), para organizar os DVDs. O ambiente integra-se à cozinha gourmet e à área social térrea do apartamento Alto de Pinheiros, projetado pelos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza, através da porta camarão Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
Uma estante moldada com concreto (Solim) oferece nichos de três tamanhos combinados e sobrepostos, como em um jogo de montar. O móvel guarda sais de banho no "dente" que se encontrava entre o lavabo e a sala de estar. O equipamento, desenvolvido pelos designers Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza, confere ar fresco e praiano ao apartamento Alto de Pinheiros, em São Paulo Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
A sala de almoço do piso superior do dúplex está integrada ao estar privativo. A mesa de jantar Saarinen conta com apoio de cadeiras de poliestireno (Montenapoleone). A reforma do apartamento Alto de Pinheiros foi feita pelos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
Para não deixar o vão de escadas entre os pavimentos aberto, Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza se inspiraram nos cobogós para desenhar os blocos de preenchimento que seriam executados na própria obra, em fôrmas metálicas. A parede funciona como um grande guarda-corpo, que tem como função primordial proteger as crianças, sem preterir da luz natural e da ventilação do ambiente Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
O lado feminino do banheiro da suíte máster tem bancada para maquiagem, com longo armário espelhado e assento. O apartamento Alto de Pinheiros fica em São Paulo e teve reforma projetada pelos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
O banheiro da suíte máster foi dividido, mas o box permanece compartilhado. Marido e mulher têm bancadas e vasos sanitários próprios, para uso exclusivo. Os arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza aproveitaram o fato de o dúplex estar no primeiro andar para mudar a hidráulica do espaço. A área de banho é grande, foi revestida por pastilhas de vidro verde e recebeu duas duchas. O apartamento Alto de Pinheiros fica em São Paulo Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
O lado masculino do banheiro da suíte máster também tem bancada, piso e rodapés em composto de vidro e pó de mármore. O vaso sanitário, assim como metais, são Deca, e, na parede, as pastilhas de vidro Colormix acompanham o mesmo revestimento do box compartilhado com a esposa Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
Painéis de madeira que revestem e aquecem paredes da cozinha e a mesa dobrável para pequenas refeições são executadas em madeira teca. A ideia foi dos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza, responsáveis pela reforma do apartamento Alto de Pinheiros, em São Paulo Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
Tampo de composto de pó de mármore e vidro e armários de MDF com portas de vidro branco (Florense) colaboraram, junto das pastilhas laranja de vidro (Colormix), para "clarear" a cozinha, em princípio o ambiente mais escuro do apartamento Alto de Pinheiros, reformado a partir de projeto dos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
A proprietária do imóvel trabalha em casa e precisava de um home office afastado das brincadeiras das crianças. Para quebrar o branco dos móveis, Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza escolheram papel de parede listrado que se associa ao tom berinjela do armário suspenso, para livros Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
A área de serviços fica no pavimento superior do dúplex e tem parede revestida por ladrilho hidráulico decorado (15 cm x 15 cm), além de bancada executada em concreto e pastilhas de vidro amarelas. A ideia dos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza para o apartamento Alto de Pinheiros, em São Paulo, era descontrair os espaços através do uso das cores Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
O jardim está na área externa do apartamento Alto de Pinheiros, em São Paulo, reformado pelos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza. O dúplex conta com essa extensão térrea aberta, onde originalmente havia uma banheira de hidromassagem. Os novos moradores preferiram aproveitar a estrutura pré-existente (mureta) para instalar uma piscina para as crianças, já que o novo spa seria interno, instalado entre o lavabo e o home theater Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
De frente para a piscina ajardinada está uma grande pérgola de eucalipto travada por cabos de aço. A ideia do Escritório Paulista de Paisagismo era gerar uma área coberta para descanso, com mesa para refeições. A mesa e os bancos foram garimpados em Embu das Artes (SP) Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
A porta camarão branca em estilo veneziano (à esq.) separa a cozinha gourmet do home theater, na reforma para o apartamento Alto de Pinheiros projetada pelos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
A poltrona Costela (à dir.) é combinada ao baú redondo de fibra (Conceito Firma Casa) no home theater do apartamento Alto de Pinheiros, que tem design de interiores de Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
O piso do lavabo foi executado com um deck de madeira pau d'arco e o aparador de madeira, para apoio da cuba, foi garimpado em Embu das Artes (SP). O lavabo está ligado ao spa, com hidromassagem, no Apartamento Alto de Pinheiros, reformado pelos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
Uma parede composta por pedras portuguesas integra visualmente o spa com hidromassagem ao lavado, na área social térrea do apartamento Alto de Pinheiros, em São Paulo. Os ambientes são limitados apenas por uma leve cortina. E entre ela e a parede de pedra está um box, com piso revestido por seixos. O projeto de reforma é de Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
Louças e acessórios da Valvée e o aparador de madeira comprado em Embu das Artes (SP) decoram o lavabo do apartamento Alto de Pinheiros, com design de interiores assinado pelos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
No living, a mesa-bandeja lateral (à esq.) é metálica (L'oeil) e a "recamier", do acervo do morador, recebeu novo revestimento, com tecido do Armazém Paludetto. A luminária de madeira (também, à esquerda) é do Studio Nada Se Leva. Arquitetura de interiores para reforma do apartamento Alto de Pinheiro foi desenvolvida pelos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
Integrado à cozinha gourmet da área social no apartamento Alto de Pinheiros, em São Paulo, está um living, ?aquecido? pela parede em tijolinhos de demolição à vista. A mesa de centro em laca branca tem pés metálicos (Dpot), e dialoga com a mesa de jantar. O sofá Decameron é revestido com linho off white e capa de sarja crua. Projeto de arquitetura de interiores de Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
O dormitório infantil com varanda para brincadeira tem piso coberto com deck de madeira removível, para facilitar a limpeza. A cama foi feita em marcenaria, enquanto a mesa lateral azul e o revisteiro são da Tok Stok. O apartamento Alto de Pinheiros fica em São Paulo e teve projeto para reforma assinado pelos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
O dormitório infantil com varanda teve o piso parquet restaurado: o material foi tratado com ácido e raspado, adquirindo coloração mais clara durante a reforma do apartamento Alto de Pinheiros, capitaneada pelos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza. A bancada, o carrinho-gaveteiro e as prateleiras são feitas em marcenaria Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
No banheiro das crianças, uma das paredes foi pintada com listras em tons de azul, amarelo e laranja. Uma cuba de resina laranja apoia-se na bancada composta por pó de mármore e vidro. As louças são da Deca, e os metais, Lorenzetti. O projeto de reforma do apartamento Alto de Pinheiros, em São Paulo, é dos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
O banheiro das crianças tem piso e paredes revestidos por pastilhas de vidro azuis da Colormix. Para aumentar a diversão, foram pintadas listras em uma das paredes "secas", uma a uma, nas cores azul, amarelo e laranja. O projeto de interiores é dos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza, para o apartamento Alto de Pinheiros, em São Paulo Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
A suíte de hóspedes foi decorada com papel de parede listrado (Celina Dias) e mesas laterais de acrílico: a incolor, da Kartell, e a vermelha, do Studio Nada Se Leva. O abajur Kartell também é incolor. A cama já existia, e foi incrementada com almofadas pelos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza. O apartamento Alto de Pinheiros fica em São Paulo Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
O quarto de hóspedes do apartamento Alto de Pinheiros conta com bancada e móvel para TV "reaproveitados". A cadeira desenhada por Harry Bertoia foi comprada na Etna. O projeto de reforma do Apartamento Alto de Pinheiros é assinado por Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
O banheiro de hóspedes do apartamento Alto de Pinheiros teve o piso revestido por pastilhas de vidro roxas da Colormix e paredes e nichos recobertos por unidades da mesma marca (2 cm x 2 cm) na cor lilás. A bancada é de estrutura cristalizada a base de vidro e pó de mármore e o espelho foi garimpado em Embu das Artes (SP). A reforma da residência é assinada pelos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
No quarto de uma das crianças, a cama e a mesinha de apoio lateral são da Tok&Stok. O projeto de interiores para o apartamento Alto de Pinheiros, em São Paulo, é de Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
O banheiro de hóspedes do apartamento Alto de Pinheiros foi inteiramente revestido por pastilhas de vidro em tons de roxo e lilás. A reforma da residência é um projeto dos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
Na suíte máster, a parede atrás da cabeceira leva tratamento especial com papel de parede estampado. A marcenaria é composta por peças de madeira em tom vivo. Sobre as mesas laterais, as luminárias são da Clami. O projeto de interiores é assinado pelos arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
O piso parquet dos dormitórios, no apartamento Alto de Pinheiros, é anterior à reforma e foi tratado com ácido e raspado, adquirindo coloração mais clara. Na suíte, a poltrona de encosto baixo (Marché Art de Vie) acompanha a cor do papel de parede usado atrás da cabeceira (foto anterior). No canto da janela, o gaveteiro de madeira faz parte do acervo de móveis do morador, que contratou os arquitetos Gabriel Magalhães e Luiz Cláudio Souza para fazer o projeto de interiores do dúplex Marcelo Magnani/ DivulgaçãoMais
O living, com dimensões bem reduzidas, foi inteiramente revestido por cimento queimado com aparência de concreto, a fim de criar uma base neutra para a decoração. O sofá em "L", da Gallery, ganhou tecido cinza em contraste com o tapete roxo, da Phenicia Concept. Destaque para o quadro com foto feita por Adriana Duque, da Galeria Zipper, e para a cadeira de papelão desenhada por Frank Gehry, para a Vitra, disponível na Micasa. O loft Vila Leopoldina tem projeto de reforma do arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
O mix equilibrado de cores deu vida ao estar, que ganhou conforto com o sofá em "L", da Gallery. Para incrementar a decoração, as mesas de aço inox polido, da Érea - que refletem o quadro da fotógrafa colombiana Adriana Duque -, foram combinadas à mesinha lateral Wave e à luminária de piso Marset Scantling, da On Light (à dir.). O loft Vila Leopoldina tem projeto de reforma do arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
O traçado em linhas curvas da cadeira Wiggle, desenhada pelo arquiteto Frank Gehry e executada em papelão pela Vitra, dá um ar vanguardista ao Loft Vila Leopoldina, que tem projeto de reforma assinado pelo arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Após a reforma, a integração dos espaços favoreceu a circulação e tornou a rotina mais prática no Loft Vila Leopoldina, que tem projeto assinado pelo arquiteto Diego Revollo. Cozinha, jantar e estar se unem completamente compondo um living estendido, charmoso e atual. Cores vibrantes - como o roxo do tapete, o amarelo da mesa e o vinho dos armários da cozinha - pontuam a decoração com leveza Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Apesar da área reduzida, a disposição dos móveis junto às paredes facilitou a circulação pelo living. O sofá em "L" é seguido pela mesa que apoia a luminária de papel reciclado Trash Me, do designer Victor Vetterlein (em primeiro plano). O loft Vila Leopoldina tem projeto de reforma do arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Com desenho origina de Victor Vetterlein, a luminária Trash Me é de papel reciclado e está à venda na On Light. O loft Vila Leopoldina tem projeto de reforma do arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Ocupando toda a extensão de uma das paredes do living, as janelas garantem a entrada de luz natural para os espaços sociais do loft Vila Leopoldina, favorecendo estar, jantar e parte da cozinha. No teto, o trilho com spots e pendentes, da Bertolucci, corre em duas direções: sobre a mesa de jantar e no centro do estar. O projeto de reforma leva a assinatura do arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Desenhada pelo arquiteto Diego Revollo, que também assina o projeto de reforma do Loft Vila Leopoldina, a mesa de jantar é estruturada por uma superfície de quartzo amarela. O móvel se prolonga formando uma prática bancada para a cozinha. Os armários planejados, na cor vinho, foram executados pela Florense e embutem os eletrodomésticos Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
A cozinha apresenta atmosfera vibrante graças às tonalidades escolhidas: vinho para os armários executados pela Florense e amarelo para a bancada com cooktop que se prolonga e forma a mesa de jantar. O Loft Vila Leopoldina tem projeto de reforma assinado pelo arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
A divisão entre o banheiro e o quarto do proprietário se dá pelo closet e por uma porta de correr em vidro, instalada entre o armário e a parede. O projeto de reforma do Loft Vila Leopoldina leva a assinatura do arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
O mesmo cimento queimado que reveste os ambientes sociais aparece no banheiro, que tem ainda armário preto, bancada e prateleiras em laca cinza e cuba de acrílico. O projeto de reforma do Loft Vila Leopoldina leva a assinatura do arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
A suíte do proprietário oferece todo o conforto, incluindo a presença da banheira dentro do quarto, um desejo do jovem ator dono do apê, que resultou numa atmosfera de spa. O projeto de reforma do Loft Vila Leopoldina leva a assinatura do arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
A cama box ganhou cabeceira e mesinhas laterais em laca cinza claro para o apoio de vários objetos, como a consagrada luminária Tizio (à esq.), desenhada por Richard Sapper para a Artemide, e o abajur Cosy Grey, assinado por Harri Koshinen para a Muuto. Destaque para o quadro com a imagem da escadaria do Vaticano, do fotógrafo Marcelo Penna, encontrada na Galeria Mônica Filgueiras. O projeto de reforma do Loft Vila Leopoldina leva a assinatura do arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
A banheira revestida em limestone recebeu fechamento em vidro na parte superior e foi estrategicamente colocada junto à janela, de modo que o proprietário pudesse apreciar a paisagem da cidade durante o banho. O projeto de reforma do Loft Vila Leopoldina leva a assinatura do arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Tudo integrado: banheiro, closet e dormitório não possuem paredes divisórias. Na decoração destaque para a manta roxa, da Empório Beraldin, e para a cadeira Laguna, em metal, do acervo pessoal do morador. O projeto de reforma do Loft Vila Leopoldina leva a assinatura do arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
A banheira revestida em limestone recebeu fechamento em vidro na parte superior e foi estrategicamente colocada junto à janela, de modo que o proprietário pudesse apreciar a paisagem da cidade durante o banho. O projeto de reforma do Loft Vila Leopoldina leva a assinatura do arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Para delimitar o espaço entre o quarto e o living, o arquiteto Diego Revollo, responsável pelo projeto de reforma do Loft Vila Leopoldina, criou uma solução original: instalou um painel ladeado por cortinas de linhão, da Regatta, no tom vinho escuro, dando um ar teatral ao conjunto Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Para delimitar o espaço entre o quarto e o living, o arquiteto Diego Revollo, responsável pelo projeto de reforma do Loft Vila Leopoldina, criou uma solução original: instalou um painel ladeado por cortinas de linhão, da Regatta, no tom vinho escuro, dando um ar teatral ao conjunto Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
O painel que faz a divisão dos ambientes sustenta TVs em ambos os lados. Nas laterais, as cortinas fecham e dão privacidade aos espaços (quarto e sala). O projeto de reforma do Loft Vila Leopoldina leva a assinatura do arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
O home theater ficou confortável com o apoio de vários elementos: a mesinha de tauari (à dir.), desenhada pelo arquiteto Diego Revollo e executada pela Marcenaria Freire's; a banqueta com assento em pele de carneiro, da Conceito Firma Casa, e a cadeira Paulistano, desenhada pelo arquiteto Paulo Mendes da Rocha, disponível na Dpot. Na sala de jantar, à esquerda, as cadeiras são de Charles Eames para a Artesian. O projeto de reforma do Loft Vila Leopoldina leva a assinatura de Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Em primeiro plano, o espaço do home theater, com a cadeira Paulistano, criada pelo arquiteto Paulo Mendes da Rocha. Com as cortinas abertas é possível ver o dormitório do proprietário. A mesinha de tauari (à dir.) serve para guardar CDs, DVDs e equipamentos de vídeo e áudio. O projeto de reforma do Loft Vila Leopoldina leva a assinatura do arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
O home theater ficou confortável com o apoio de vários elementos: a mesinha de tauari (à dir.), desenhada pelo arquiteto Diego Revollo e executada pela Marcenaria Freire's; a banqueta com assento em pele de carneiro, da Conceito Firma Casa, e a cadeira Paulistano, desenhada pelo arquiteto Paulo Mendes da Rocha, disponível na Dpot. Na sala de jantar, à esquerda, as cadeiras são de Charles Eames para a Artesian. O projeto de reforma do Loft Vila Leopoldina leva a assinatura de Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
O estúdio onde o proprietário grava dublagens possui acústica perfeita dado o revestimento de madeira tauari nas paredes, piso e teto. O ambiente - que serve como escritório - conta com uma cadeira One, do designer alemão Konstantin Grcic, produzida pela Magis, e uma luminária da Tok&Stok. O projeto de reforma do Loft Vila Leopoldina leva a assinatura do arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
O estúdio onde o proprietário grava dublagens possui acústica perfeita dado o revestimento de madeira tauari nas paredes, piso e teto. O ambiente - que serve como escritório - conta com uma cadeira One, do designer alemão Konstantin Grcic, produzida pela Magis, e uma luminária da Tok&Stok. O projeto de reforma do Loft Vila Leopoldina leva a assinatura do arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Planta mostra a reforma idealizada pelo SuperLimão Studio para o apê antigo em São Paulo. No imóvel, a área social foi privilegiada, com integração de cozinha (abaixo, à esq.) e home theater (ambiente com sofá em "L", no canto superior direito) ao espaço dedicado às salas de jantar e estar. Os dois espaços inicialmente citados podem, porém, ser limitados por portas de correr Arte UOLMais
Na entrada do apartamento, destaque para o contraste de cores nas portas com almofadas (detalhes em madeira que fazem o desenho da superfície): a principal, em roxo, e a da adega, em verde. À direita está a porta de correr que delimita o living e a cozinha. Os pisos originais do apartamento RO foram mantidos: mármore, na entrada, e parquê na sala. A iluminação é da LDArti, no projeto de reforma assinado pelo SuperLimão Studio Maira Acayaba/ DivulgaçãoMais
Com a demolição das paredes, prevista no projeto de reforma assinado pelo SuperLimão Studio, os ambientes do apartamento RO, em São Paulo, foram integrados e a nova proposta facilitou a circulação. A cozinha (à dir.) tem acesso direto ao corredor de entrada, à adega (porta verde) e à sala de jantar (à esq.). Na foto, o hall de entrada combina cores fortes ao piso original de mármore Maira Acayaba/ DivulgaçãoMais
O cartaz do filme "O Fabuloso Destino de Amelie Poulain" (2001) anuncia que a ambientação do lavabo (atrás da porta vermelha) foi inspirada no longa. Neste pequeno espaço do hall, as paredes roxas e a porta em cor viva são neutralizadas pelo carrinho de metal com ar retrô que apoia o telefone, também antigo. O apartamento RO tem projeto de reforma assinado pelo SuperLimão Studio Maira Acayaba/ DivulgaçãoMais
No filme "O Fabuloso Destino de Amelie Poulain" (2001) , a personagem título aparece lendo cartas no banheiro. Aqui, o décor do lavabo se assemelha ao da tela, com papel de parede trazido da Europa pela moradora, num padrão capitonê vermelho. No piso, ladrilho hidráulico combinando com o azul claro das louças antigas. O apartamento RO tem projeto de reforma assinado pelo SuperLimão Studio Maira Acayaba/ DivulgaçãoMais
A integração dos ambientes do living proporcionou a agradável sensação de amplitude ao apartamento RO, em São Paulo. O estar e o jantar se comunicam com a cozinha e com o home theater, através das portas de correr coloridas. Tons de bordô, lilás e rosa dão vida aos espaços e a unidade fica por conta do piso parquê original, preservado, e da iluminação com spots instalados em perfilados metálicos presos ao forro. O projeto de reforma é assinado pelo SuperLimão Studio Maira Acayaba/ DivulgaçãoMais
Com as portas abertas, revela-se o home theater, espaço que, a pedido da moradora, foi feito "para as pessoas se jogarem". Para isso, há gostosos sofás, da Carbono, posicionados em frente à TV. Na parede, a estante é apoiada por cremalheiras e possui prateleiras de madeira. A varanda (à dir.) percorre toda a extensão do living do apartamento RO, com projeto de reforma assinado pelo SuperLimão Studio Maira Acayaba/ DivulgaçãoMais
A estante apoiada por cremalheiras e formada por prateleiras de madeira concedeu leveza visual à sala de jantar, apesar de sua dimensão generosa. A parte inferior do móvel, que ocupa duas paredes, possui gavetões em toda a extensão. O apartamento RO tem projeto de reforma assinado pelo SuperLimão Studio Maira Acayaba/ DivulgaçãoMais
A estante apoiada por cremalheiras e formada por prateleiras de madeira concedeu leveza visual à sala de jantar, apesar de sua dimensão generosa. A parte inferior do móvel, que ocupa duas paredes, possui gavetões em toda a extensão. O apartamento RO tem projeto de reforma assinado pelo SuperLimão Studio Maira Acayaba/ DivulgaçãoMais
O verde, em várias tonalidades, foi a cor escolhida pela moradora para o revestimento das portas dos armários da cozinha, o que deu um clima alto astral ao espaço. A execução da marcenaria é da Securit. No ambientes, o piso em porcelanato se assemelha ao cimento queimado. O projeto de reforma do apartamento RO, em São Paulo, leva a assinatura do SuperLimão Studio. O projeto venceu o prêmio "O Melhor da Arquitetura", em 2013, na categoria "Reforma de Apartamento" Maira Acayaba/ DivulgaçãoMais
Deste ângulo, avista-se a porta de vidro que separa a cozinha da lavanderia, além da mesa com cadeiras coloridas para pequenas refeições. O apartamento RO tem projeto de reforma do SuperLimão Studio Maira Acayaba/ DivulgaçãoMais
Deste ângulo, avista-se a porta de vidro que separa a cozinha da lavanderia, além da mesa com cadeiras coloridas para pequenas refeições. O apartamento RO tem projeto de reforma do SuperLimão Studio Maira Acayaba/ DivulgaçãoMais
Para a varanda dos quartos, a proprietária escolheu ladrilho hidráulico em preto e branco em diversos padrões para o piso e um painel colorido que ocupa duas paredes, com grafite delicado criado pelo Nove (João Paulo Cobra). O projeto de reforma do apartamento RO, em São Paulo, ficou a cargo do SuperLimão Studio Maira Acayaba/ DivulgaçãoMais
Um simpático recanto da cozinha foi destinado às pequenas refeições. Nele, a mesa com rodízios foi combinada às cadeiras em verde e "off-white". O detalhe contrastante está na parede arroxeada, onde um painel de vidro serve como mural para cardápios, receitas e recados. O projeto de reforma do apartamento RO leva a assinatura do SuperLimão Studio Maira Acayaba/ DivulgaçãoMais
A porta vermelha e "desenhada" com almofadas dá para o quarto onde está o closet do proprietário. Como ele gosta muito de temas náuticos, a janela do armário é redonda, como a dos navios. O projeto de reforma do apartamento RO, em São Paulo, leva a assinatura do SuperLimão Studio Maira Acayaba/ DivulgaçãoMais
O banheiro dos hóspedes é composto por cores intensas, na quase totalidades das paredes e na porta. Para amenizar o impacto das cores quentes, a bancada recebeu dois matizes: azul marinho e cinza. O projeto para o apê RO, que venceu o prêmio "O Melhor da Arquitetura", em 2013, na categoria "Reforma de Apartamento", leva a assinatura do SuperLimão Studio Maira Acayaba/ DivulgaçãoMais
O banheiro dos hóspedes é composto por cores intensas, na quase totalidades das paredes e na porta, o rosa está, inclusive, na moldura do forro com rebaixo em gesso. Para amenizar o impacto das cores quentes, a área molhada foi revestida por azulejos em um azul delicado. O projeto para o apê RO, que venceu o prêmio "O Melhor da Arquitetura", em 2013, na categoria "Reforma de Apartamento", leva a assinatura do SuperLimão Studio Maira Acayaba/ DivulgaçãoMais
O segundo banheiro de hóspedes do apartamento RO, reformado pelo SuperLimão Studio, possui revestimentos, louças e bancada em tons neutros, mas conta com uma porta amarela com almofadas (detalhes em madeira que fazem o desenho da superfície), maçaneta retrô e, como destaque, um armário antigo de farmácia (à dir.) Maira Acayaba/ DivulgaçãoMais
Em preto e branco, o banheiro do casal contrasta com os matizes vivos da maior parte dos ambientes ou a tenuidade dos espaços mais neutros, como um dos banheiros de hóspedes e a sala de jantar. Neste ponto do apartamento RO, uma parede foi pintada de preto e está associada a outra com azulejos brancos que seguem pelo piso. O destaque são as luminárias presas à parede como se "caminhassem pela superfície". O projeto de reforma da residência pauluistana é assinado pelo SuperLimão Studio Maira Acayaba/ DivulgaçãoMais
Em preto e branco, o banheiro do casal contrasta com os matizes vivos da maior parte dos ambientes ou a tenuidade dos espaços mais neutros, como um dos banheiros de hóspedes e a sala de jantar. Neste ponto do apartamento RO, uma parede poi pintada de preto e está associada a outra com azulejos brancos que seguem pelo piso. O destaque são as luminárias presas à parede como se "caminhassem pela superfície". O projeto de reforma da residência pauluistana é assinado pelo SuperLimão Studio Maira Acayaba/ DivulgaçãoMais
O piso inferior do dúplex ainda abriga a entrada social do apartamento, mas de maneira incomum, reúne os espaços íntimos: três suítes e um home theater Arte UOLMais
No piso superior da cobertura dúplex estão os ambientes de uso compartilhado e social. Nesse andar, as paredes foram abolidas e o living com cozinha integrada se liga à varanda e ao terraço com piscina Arte UOLMais
Do terraço da cobertura Rio Design Leblon, reformada pelo escritório House in Rio, os moradores desfrutam de uma fascinante vista e ainda aproveitam as delícias da piscina revestida com pastilhas (Vidrotil), da Brasil Europa. Na parede, o espelho reflete a cidade maravilhosa Júlio César Guimarães/ UOLMais
Desse ângulo do terraço da cobertura Rio Design Leblon, com projeto de reforma assinado pelo escritório House in Rio, observa-se o jardim vertical com irrigação automática que ocupa uma parede inteira e foi executado pela Embya. Na outra parede, a imagem do espelho anuncia: sol, céu e mar cariocas Júlio César Guimarães/ UOLMais
Sem nenhuma barreira visual, o living com ambientes integrados é voltado para a paisagem formada pelo céu, pelo mar e pelas montanhas do Rio de Janeiro (RJ). As salas de estar, jantar e cozinha tiveram as paredes divisórias demolidas e, agora, compõem um único espaço de convivência, ideal para receber amigos. A cobertura Rio Design Leblon tem projeto de reforma assinado pelo escritório House in Rio Júlio César Guimarães/ UOLMais
Cozinha e estar integrados facilitam a circulação de amigos durante as festas e reuniões na cobertura Rio Design Leblon, que tem projeto de reforma assinado pelo escritório House in Rio. A decoração tem base branca, com detalhes em vermelho e poucos móveis, compondo um "layout" minimalista. Os materiais, por sua vez, foram pensados para oferecer resistência à maresia e à umidade e ter fácil limpeza Júlio César Guimarães/ UOLMais
A mesa de jantar, com desenho dos arquitetos do escritório House in Rio - que também assinam a reforma da cobertura Rio Design Leblon -, é a vedete do projeto. A peça tem duas bases em concreto fixas no piso e tampos de granito preto absoluto. Porém, o diferencial do móvel é a divisão no tampo, que permite o deslocamento da esquadria que limita varanda e cozinha/sala de jantar. Assim, quando a porta de correr está aberta, a mesa comporta oito pessoas e, quando está fechada, cinco Júlio César Guimarães/ UOLMais
Durante as refeições, os convivas podem sentar à mesa, na varanda, e admirar a beleza do Morro Dois Irmãos ou ficar à sombra da sala de jantar, pois o desenho original da peça, com base em concreto e tampo em granito, a dispõem nos dois ambientes e permite essas opções. O desenho é do escritório House in Rio, que também assina o projeto de reforma da cobertura Rio Design Leblon Júlio César Guimarães/ UOLMais
Desse ângulo, tem-se uma visão geral do living da cobertura Rio Design Leblon com os três ambientes integrados: estar, jantar e cozinha, abertos para o terraço e para o mar. A reforma do apê tem projeto assinado pelo escritório House in Rio Júlio César Guimarães/ UOLMais
Além de favorecer o convívio social, a integração possibilitou que todos os ambientes se voltassem para o exterior e, consequentemente, para a paisagem marítima carioca. O branco predomina na decoração, que tem piso revestido por porcelanato da Portobello e forro rebaixado em gesso com spots embutidos, da Pro Light. A cobertura Rio Design Leblon tem projeto de reforma do escritório House in Rio Júlio César Guimarães/ UOLMais
De todos os ângulos do living avista-se a paisagem do Rio. Até mesmo na quina do estar, onde as grandes portas envidraçadas de correr se encontram. A cobertura Rio Design Leblon tem projeto de reforma assinado pelo escritório House in Rio Júlio César Guimarães/ UOLMais
O momento das refeições será sempre uma celebração, pois da mesa avista-se a bela paisagem do mar carioca. A cobertura Rio Design Leblon que tem projeto de reforma assinado pelo escritório House in Rio. Com duas bases em concreto e tampo de granito preto, a peça possui divisão que permite o deslizar da esquadria Júlio César Guimarães/ UOLMais
Uma das suítes recebeu ambientação em cores neutras, como o cinza do cimento queimado da parede e o bege escuro da cortina. O toque de brilho fica por conta do dourado da luminária criada pelo designer Tom Dixon. No mais, é só olhar pela janela e relaxar. A cobertura Rio Design Leblon tem projeto de reforma assinado pelo escritório House in Rio Júlio César Guimarães/ UOLMais
O cimento queimado reveste as paredes do banheiro da suíte e é harmonizado com o granito preto da bancada e com as persianas prata, da Uniflex. A cobertura Rio Design Leblon tem projeto de reforma assinado pelo escritório House in Rio Júlio César Guimarães/ UOLMais
Com a persiana aberta é possível enxergar o dormitório através do vidro, único elemento a limitar os ambientes do quarto e do banheiro. A solução permitiu que a partir do banheiro fosse possível a visualização da paisagem do Rio, através janela do quarto. A cobertura Rio Design Leblon tem projeto de reforma assinado pelo escritório House in Rio Júlio César Guimarães/ UOLMais
A faixa de seixo telado, da Ekko Revestimentos, se destaca na parede e no piso do box para banho e, ainda, possui a função de massagear os pés. A cobertura Rio Design Leblon tem projeto de reforma assinado pelo escritório House in Rio Júlio César Guimarães/ UOLMais
Na suíte máster, destaca-se a total integração entre banheiro e dormitório, com a área do box inserida no espaço do quarto, ao lado da cama. Ali, o tapete de seixo telado, da Ekko Revestimentos, dá um toque original ao conjunto. A cobertura Rio Design Leblon tem projeto de reforma assinado pelo escritório House in Rio Júlio César Guimarães/ UOLMais
O home theater, situado no pavimento inferior da cobertura, possui pé-direito de 3,5 m que foi aproveitado com a colocação de prateleiras na parede de cimento queimado. No ambiente, o sofá de alvenaria em "L" acomoda um número grande de pessoas, que podem desfrutar da vista através do janelão que percorre toda a extensão do espaço. A cobertura Rio Design Leblon tem projeto de reforma assinado pelo escritório House in Rio Júlio César Guimarães/ UOLMais
O hall da escada que liga os pavimentos exibe uma coleção de lamparinas pertencentes ao morador. A escada em aço corten (liga de aço, nióbio e cromo, resistente à maresia) entra em sintonia com o cimento queimado aplicado à parede. A cobertura Rio Design Leblon tem projeto de reforma assinado pelo escritório House in Rio Júlio César Guimarães/ UOLMais
Com a ideia de levar ao endereço permanente os móveis e objetos usados na repaginação do apartamento alugado, as arquitetas Roberta Moura, Paula Faria e Luciana Mambrini selecionaram peças de design atemporal ou modulares como os elementos-chave da decoração. A grande estante desenhada em nichos (Marcenaria Monte Sião) se estende do chão ao teto Juliano Colodeti/ MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
A sala de jantar do apartamento alugado no bairro do Leblon, Rio de Janeiro (RJ), recebeu uma estante projetada em nichos (Marcenaria Monte Sião) que pode ser transportada para o futuro e definitivo endereço dos moradores. À esquerda, a poltrona com estofado em listras coloridas (Desmobilia) dá um charme a mais ao ambiente Juliano Colodeti/ MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
Na cozinha, para aproveitar o azulejo original "antiguinho" do apartamento alugado, as arquitetas Roberta Moura, Paula Faria e Luciana Mambrini escolheram uma mesa e quatro cadeiras (Tok&Stok) em estilo retrô. O armário foi projetado pela Marcenaria Monte Sião e tem acabamento em laca branca Juliano Colodeti/ MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
No quarto do casal, as arquitetas Roberta Moura, Paula Faria e Luciana Mambrini apostaram em uma decoração neutra, pincelada pelo colorido das almofadas, do abajur e do pufe amarelo. O apartamento alugado, com 220 m², fica no bairro do Leblon, no Rio de Janeiro (RJ) Juliano Colodeti/ MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
Ainda no quarto do casal do apartamento no bairro do Leblon, Rio de Janeiro (RJ), o móvel na cor azul combina com o papel de parede aplicado ao painel da TV. Quem assina o projeto de interiores é o trio de arquitetas Roberta Moura, Paula Faria e Luciana Mambrini Juliano Colodeti/MCA Estúdio/DivulgaçãoMais
A decoração do apartamento alugado, com 220 m², no bairro do Leblon, Rio de Janeiro (RJ), se apoia em peças "de design", móveis modulares e cores em equilíbrio. O projeto de interiores é assinado pelo trio de arquitetas Roberta Moura, Paula Faria e Luciana Mambrini Juliano Colodeti/ MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
Na sala de estar do apartamento no bairro do Leblon, Rio de Janeiro (RJ), a parede com acabamento que se assemelha ao concreto ganhou cores com a sequência de quadros. Para o projeto de interiores, as arquitetas Roberta Moura, Paula Faria e Luciana Mambrini optaram por peças de design atemporal como o par de poltronas Diz, assinadas por Sergio Rodrigues Juliano Colodeti/ MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
Com um sofá de linho cinza e um tapete de mesma tonalidade (ambos da Novo Ambiente), as arquitetas Roberta Moura, Paula Faria e Luciana Mambrini garantiram uma base neutra à sala de estar do apartamento no bairro do Leblon, Rio de Janeiro (RJ). A mesa de apoio Kub (Poeira), feita em metal com pintura amarela, pontua com cor o cômodo Juliano Colodeti/ MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
Para o projeto de interiores deste apartamento alugado, as arquitetas Roberta Moura, Paula Faria e Luciana Mambrini selecionaram peças de design que pudessem ser levadas para um posterior endereço definitivo dos moradores. No estar, a mesa de centro (Novo Ambiente) é revestida por laca azul e a mesinha de apoio Kub (Poeira) é feita de metal com pintura amarela Juliano Colodeti/ MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
A mesa de apoio Kub (Poeira), de metal com pintura amarela, pontua com cor vibrante a sala de estar equipada com sofá de linho cinza e tapete na mesma tonalidade (ambos da Novo Ambiente). A decoração do apartamento alugado no bairro do Leblon, Rio de Janeiro (RJ), é um projeto do trio de arquitetas Roberta Moura, Paula Faria e Luciana Mambrini Juliano Colodeti/ MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
Na sala de jantar do apartamento alugado, as arquitetas Roberta Moura, Paula Faria e Luciana Mambrini combinaram a mesa de jantar Tulipa, criada pelo finlandês Eero Saarinen na década de 1950, a quatro cadeiras brancas Reflexus, do designer Eduardo Baroni (Arquivo Contemporâneo), e duas cadeiras pretas One, assinadas pelo designer alemão Konstantin Grcic (Via Manzoni). Sobre a mesa, a fruteira Blow Up, em versão bambu, dos irmãos Campana Juliano Colodeti/ MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
Desde a entrada do apartamento observa-se a atmosfera agradável criada a partir da integração dos ambientes do living e da cozinha. A reforma assinada pelo designer de interiores Oscar Mikail incorporou, também, o pilar estrutural que virou estante e painel para a televisão. Lá fora, as luzes da avenida Paulista Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
Estar e jantar interligados num só espaço facilitam a circulação e tornam a reunião de amigos mais agradável. O décor ganha glamour com a mescla de estilos e épocas, no projeto de reforma assinado pelo designer de interiores Oscar Mikail Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
As assinaturas de Roberto Burle Marx e de Aldo Bonadei, nos quadros que decoram a parede da escada da entrada, enobrecem a ambientação do apartamento com reforma projetada pelo designer de interiores Oscar Mikail. Na residência, quadros, esculturas e móveis antigos convivem em harmonia com peças contemporâneas Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
Com projeto de reforma e decoração do designer de interiores Oscar Mikail, o apartamento com vista para a Paulista exibe ambientes elegantes compostos com base na equilibrada mescla de estilos. É o caso do home theater que conta com um quadro veneziano de 1850, um sofá de linho cinza - da Casa Matriz-, um par de poltronas de mogno anos 1940 e um tapete persa do século 19, além da mesa de aço e vidro da Staten. Sobre ela, coleção de caixas francesas e vaso de Murano Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
As salas de estar e jantar interligadas facilitam a circulação e tornam agradável a reunião de amigos. O décor ganha glamour com a mescla de estilos e épocas na reforma que leva a assinatura do designer de interiores Oscar Mikail Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
A belíssima vista da avenida Paulista pode ser apreciada de todos os espaços. Inclusive no dormitório que foi decorado com lambris e quadro de Tomas Ianelli. A cama baixa e os criados-mudos de madeira, da Segatto, foram combinados ao abajur - feito à partir de uma ânfora londrina do século 19 - e aos mini-conteineres da Firma Casa, que apoiam a televisão. O designer de interiores Oscar Mikail assina o projeto de reforma deste apartamento com vista para a avenida Paulista Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
Separado do living por portas de correr feitas de vidro leitoso, o dormitório tem móveis Segatto, quadro Tomas Ianelli e mini-conteineres da Firma Casa apoiando a televisão. As cortinas possuem "blackout" com controle elétrico. O projeto de reforma leva a assinatura do designer de interiores Oscar Mikail Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
A sala de jantar possui mesa redonda com base da Armando Cerello e tampo de vidro, da Guardian, e cadeiras da Montenapoleone. Destaque para o lustre de bronze e cristal francês do século 19. Ao fundo, escultura italiana, dos anos 1940, denominada Vitória. O projeto de reforma leva a assinatura do designer de interiores Oscar Mikail Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
As cortinas se abrem e as luzes da avenida Paulista resplandecem. Esse cenário pode ser visualizado tranquilamente na chaise longue (Casual) colocada num recanto agradável do apartamento reformado pelo designer de interiores Oscar Mikail. Complementando o ambiente, coluna de alabastro e busto de biscuit francês (à esq.) e, no chão, lanternas de vidro com velas Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
A integração entre o living e a cozinha tornou a rotina mais prática neste apartamento, cujo projeto de reforma leva a assinatura do designer de interiores Oscar Mikail. Na residência, a mescla de estilos e épocas alcançou o equilíbrio Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
Deste ângulo observa-se a integração dos espaços: a mesa de jantar com centro de prata da Érea (em primeiro plano), a chaise longue da Casual e o pilar estrutural que acomodou as estantes e o painel de vidro preto com tela de plasma. Ao fundo, uma das antenas iluminadas da avenida Paulista. O projeto de reforma do apartamento leva a assinatura do designer de interiores Oscar Mikail Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
As janelas envidraçadas possibilitam a contemplação da linda visão de São Paulo, seus arranha-céus e suas luzes. A varanda envidraçada foi concebida para ser um recanto relaxante, especialmente criado para apreciar a paisagem. O projeto de reforma leva a assinatura do designer de interiores Oscar Mikail Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
Totalmente integrada ao living, a cozinha - da Kitchens - possui bancada com tampo de mármore preto absoluto e base revestida por laminado imitando madeira. Os armário e nichos em madeira e vidro preto embutem os eletrodomésticos e dão um ar sóbrio ao espaço. As banquetas altas são da Montenapoleone e a coifa é da Pulsar. O projeto de reforma e interiores é do designer de interiores Oscar Mikail Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
Obras de arte se espalham por todo o apartamento, inclusive nas paredes da escada de entrada, onde há um quadro assinado pelo paisagista Roberto Burle Marx e, outro, de autoria do pintor Aldo Bonadei. O projeto de reforma e interiores é do designer de interiores Oscar Mikail Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
O banheiro do morador possui visual bem masculino, dado pela cor escolhida: marrom. As paredes são revestidas por vidros no matiz, que sem mantém no piso e na bancada, em mármore marrom Imperial, da Marmogrini. O projeto de reforma e interiores é do designer de interiores Oscar Mikail Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
O marrom foi a cor eleita para o banheiro da suíte do morador. No ambiente, as paredes são revestidas por vidro e o piso é de mármore marrom Imperial, da Marmogrini. As louças são da Deca e os metais, Interbagno. Destaque para a prática estante em aço e vidro para guardar a roupa de banho. A reforma do apartamento com vista para a Paulista foi projetada pelo designer de interiores Oscar Mikail Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
Nesse detalhe da bancada do banheiro da suíte é possível observar o delicado trabalho das cubas esculpidas no mármore marrom Imperial, da Marmogrini. O projeto de reforma do apê com vista para a avenida Paulista leva a assinatura do designer de interiores Oscar Mikail Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
O projeto de reforma deste apartamento, assinado pelo designer de interiores Oscar Mikail, incluiu a instalação de um closet na suíte do proprietário. Em laminado branco, o quarto de vestir possui portas com vidro e espelho, prateleiras e gavetas, além de uma janela, que favorece a entrada de luz e ventilação naturais Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
O home theater possui ambientação moderna e antiga, num só tempo. Nele, o sofá de linho cinza, da Casa Matriz, é encimado por um quadro veneziano datado de 1850 e entra em harmonia com o tapete persa do século 19, pertencente ao morador. As poltronas de mogno anos 1940 contrastam com o painel de vidro preto que apoia a tela de plasma. O projeto de reforma e interiores é do designer de interiores Oscar Mikail Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
O pilar estrutural foi revestido com laminado e ganhou duas estantes em extremidades opostas. Em uma delas, o morador acomodou sua coleção de Napoleões, CDs e livros. Destaque para a pequena banqueta da Firma Casa Conceito e para a passadeira caucasiana na face do pilar (à dir.) onde está a mesa-bar da Staten. O projeto de reforma e interiores é do designer de interiores Oscar Mikail Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
O pilar estrutural revestido com laminado foi aproveitado para a instalação de duas estantes, dispostas em extremidades opostas. Em uma delas, parte das prateleiras apoiam a coleção de Napoleões, livros e CDs do morador. No corredor lateral, o designer de interiores Oscar Mikail que assina o projeto de reforma, colocou um aparador que serve como mesa-bar. No chão, destaque para a passadeira caucasiana. As cortinas de linho foram confeccionadas por Mônica Bagatelli Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
A integração dos espaços resultou em ambientes amplos e repletos de luminosidade natural. Cortinas de linho JRJ, confeccionadas por Mônica Bagatelli, criam uma atmosfera agradável para a sala de jantar, que tem mesa redonda com tampo de vidro, cadeiras da Montenapoleone e um lustre do século 19. À direita, a coluna de alabastro com busto de biscuit separa o jantar da sala íntima, equipada com chaise em couro cinza. O projeto de reforma e interiores é do designer de interiores Oscar Mikail Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
Com projeto de reforma e decoração do designer de interiores Oscar Mikail, o apartamento com vista para a Paulista exibe ambientes elegantes compostos com base na equilibrada mescla de estilos. É o caso do home theater que conta com um quadro veneziano de 1850, um sofá de linho cinza - da Casa Matriz -, um par de poltronas de mogno anos 1940 e um tapete persa do século 19, além da mesa de aço e vidro da Staten. Sobre ela, coleção de caixas francesas e vaso de Murano Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
No lavabo, as paredes foram revestidas por papel que imita madeira ebanizada, da Coquelicots. O espelho é uma releitura das peças de Murano. Ainda no espaço, as louças Deca foram combinadas aos metais e à cuba da Interbagno. O projeto de reforma e interiores é do designer de interiores Oscar Mikail Thiago Travesso/ DivulgaçãoMais
O AP 1.211, assinado por Alan Chu, recebeu placas de limestone (Mont Blanc Mármores e Granitos) no piso, forro de madeira de demolição (O Relicário) e revestimento cerâmico esmaltado e branco - Antigua - nas paredes. Tal elemento reflexivo, tipo tijolinho, é muito usado em restaurantes. Uma escada (à esq.) metálica em espiral (Serralheria Cabral) faz a circulação vertical para o mezanino Djan Chu/ DivulgaçãoMais
O arquiteto e projetista Alan Chu precisava organizar o AP 1.211 com apenas 36 m² e, para isso, pensou em "caixotes" diferentes em altura, profundidade e largura, que parecessem estar sobrepostos ou encaixados em substituição a um armário único e inteiriço. A última hipótese tenderia a diminuir a sensação de profundidade do cômodo inferior do duplex. A solução não cobriu totalmente a parede com a marcenaria executada pela Art Mad e há espaço para outros elementos como a geladeira Smeg Djan Chu/ DivulgaçãoMais
Os caixotes que estruturam o mobiliário planejado são diferentes uns dos outros em altura, profundidade e largura e parecem estar sobrepostos ou encaixados. Alguns são gavetas, outros têm portas que abrem para cima, lateralmente ou são de correr. Por fora, o acabamento do pinus tratado em autoclave remete à linguagem dos "pallets"; por dentro, a pintura dos módulos é laqueada e colorida. A ideia de divisão modular do AP 1.211 facilitou a execução da obra, assinada pelo arquiteto Alan Chu Djan Chu/ DivulgaçãoMais
O sistema de caixotes que organiza espaços e funções na área social do AP 1.211 foi projetado pelo arquiteto Alan Chu. Seus elementos possuem dimensões variadas em altura, largura, tipos de porta e existência ou ausência de prateleiras. Com acabamento externo na cor natural do pinus autoclavado, os interiores dos módulos são acabados em laca colorida Djan Chu/ DivulgaçãoMais
O sistema de caixotes que organiza espaços e funções na área social do AP 1.211 foi projetado pelo arquiteto Alan Chu. Seus elementos possuem dimensões variadas em altura, largura, tipos de porta e existência ou ausência de prateleiras. Com acabamento externo na cor natural do pinus autoclavado, os interiores dos módulos são acabados em laca colorida Djan Chu/ DivulgaçãoMais
A cozinha não é só cozinha: numa única linguagem modular, abriga também a despensa e sala de TV. A bancada para pia, em aço inox (Mekal), foi desenhada pelo arquiteto Alan Chu para ser apoiada sobre uma das caixas de pinus que compõem o móvel. O AP 1.211 fica em São Paulo, capital Djan Chu/ DivulgaçãoMais
A cozinha não é só cozinha: numa única linguagem modular, abriga também a despensa e sala de TV. A bancada para pia, em aço inox (Mekal), foi desenhada pelo arquiteto Alan Chu para ser apoiada sobre uma das caixas de pinus que compõem o móvel. O AP 1.211 fica em São Paulo, capital Djan Chu/ DivulgaçãoMais
A planta do AP 1.211, do arquiteto Alan Chu, revela estrutura de mezanino, sobre a cozinha, e um átrio de pé direito duplo sobre o sofá. Com apenas 36 m², o banheiro do duplex também é ?embutido?, ficando escondido atrás do guarda-roupa, no pavimento superior Djan Chu/ DivulgaçãoMais
A circulação vertical no AP 1.211 se dá por meio de escada espiral de serralheria, preta, que sobe através de uma caixa em pinus autoclavado. A repetição da linguagem modular, existente na área social, integra os dois pavimentos do apartamento duplex com apenas 36 m² e projetado por Alan Chu Djan Chu/ DivulgaçãoMais
Para organizar os espaços e as funções de uso social no duplex com apenas 36 m², o arquiteto Alan Chu imaginou um sistema de caixotes inspirado nos "pallets". São essas caixas que "estocam" os equipamentos da residência e dão forma à despensa, à cozinha e à estante para TV, CDs, e outros elementos típicos de uma sala de estar. A marcenaria para o AP 1.211 é da Art Mad Djan Chu/ DivulgaçãoMais
O tampo em aço inox (à esq.), da Mekal, para cozinha foi feito sob medida e se apoia sobre uma das caixas que organizam espaços e funções da área social do duplex de apenas 36 m², projetado pelo arquiteto Alan Chu. São esses caixotes que "estocam" os equipamentos da despensa e da cozinha, além de abrigar TV, CDs e outros elementos típicos de uma sala de estar. A marcenaria é Art Mad Djan Chu/ DivulgaçãoMais
O sofá de linho Micasa foi feito sob medida para área social do pequeno AP 1.211, um duplex de 36 m² na capital paulista. Abaixo do nível do mezanino, as paredes são revestidas com cerâmica esmaltada branca Antigua, reflexiva, tipo tijolinho, muito usada em restaurantes. A iluminação é indireta e oferecida pela arandela Grass 304, da Dominici, assinada por Bernard-Albin Gras (à esq.), e pela luminária Potence, também da Micasa, com design de Jean Prouvé Djan Chu/ DivulgaçãoMais
O estilo retrô é marcado pelo telefone público antigo e pela luminária neon Três Estações, sobre a parede de cerâmica esmaltada branca Antigua, reflexiva, tipo tijolinho. O projeto para o AP 1.211 é do arquiteto Alan Chu Djan Chu/ DivulgaçãoMais
A escada para circulação vertical no AP 1.211 termina em uma caixa de marcenaria (Art Mad) que repete a linguagem de "pallets" utilizada na área social. No interior deste grande caixote, um cilindro de compensado curvo é revestido de laminado melamínico preto. Do lado de fora, o guarda-corpo leva vidro laminado com espessura de 12 mm. O projeto de reforma é assinado pelo arquiteto Alan Chu Djan Chu/ DivulgaçãoMais
O apartamento duplex projetado pelo arquiteto Alan Chu possui pé direito duplo com amplo fechamento lateral em vidro (fachada) que garante abundante luz natural durante o dia. Para a iluminação noturna, por outro lado, o projeto dispensa focos de luz direta instalados no forro, apostando em luminárias e arandelas de designers conceituados, como é o caso da luminária Potence (Micasa), com assinatura de Jean Prouvé, que se "estica" sobre o amplo estofado Djan Chu/ DivulgaçãoMais
O piso, em madeira canela de demolição (O Relicário), também reveste o forro da área social. As portas pretas do guarda-roupa (à esq.), também dão acesso a um banheiro (ao fundo). Toda a marcenaria do dormitório é em laca preta. O AP 1.211 é duplex, tem 36 m² e arquitetura projetada por Alan Chu Djan Chu/ DivulgaçãoMais
No AP 1.211, a cama também é estruturada em marcenaria (Art Mad) com pintura laqueada preta, desenhada pelo arquiteto Alan Chu, e cabeceira revestida em lona. A cadeira Chair One é uma criação do designer Konstantin Grcic, enquanto a arandela BL6, comprada na Scandinavia Designs, foi desenhada por Robert Dudley Best Djan Chu/ DivulgaçãoMais
Integrada à sala de jantar, a varanda do apartamento no bairro de Perdizes, em São Paulo, possui churrasqueira, com ilha de apoio. O revestimento que combina filetes de madeira e granito preto dá um ar de sofisticação à área de lazer. As arquitetas Débora Stefanelli e Pérola Machado assinam o projeto de reforma e interiores da residência Bernardo Paglia/ DivulgaçãoMais
Na varanda de 20 m², do apartamento no bairro de Perdizes, em São Paulo, a churrasqueira ganhou uma ilha para aumentar a área de apoio. O revestimento que combina filetes de madeira e granito preto dá um ar de sofisticação à área de lazer. Quem assina o projeto de arquitetura e interiores da residência são as arquitetas Débora Stefanelli e Pérola Machado Bernardo Paglia/ DivulgaçãoMais
Após reforma do apartamento no bairro de Perdizes, em São Paulo, parte da varanda - que no projeto original era descoberta - ganhou uma cobertura de vidro. A escolha feita pelas arquitetas Débora Stefanelli e Pérola Machado proporcionou mais aconchego, mas manteve a luminosidade natural do local para leituras Bernardo Paglia/ DivulgaçãoMais
Para aproveitar o espaço da circulação íntima da residência em Perdizes, zona oeste de São Paulo, as arquitetas Débora Stefanelli e Pérola Machado desenharam o móvel de madeira que transforma o cantinho do corredor em home office Bernardo Paglia/ DivulgaçãoMais
A decoração da suíte do casal é definida por uma base branca aliada aos detalhes em cores sóbrias. O abajur (Lumini) de linhas modernas se destaca sobre o criado-mudo. As arquitetas Débora Stefanelli e Pérola Machado assinam o projeto de reforma e interiores do apartamento em Perdizes, zona oeste de São Paulo Bernardo Paglia/ DivulgaçãoMais
Para o quarto do bebê, no apartamento em Perdizes, zona oeste de São Paulo, as arquitetas Débora Stefanelli e Pérola Machado desenvolveram alguns móveis sob medida, na cor branca. Para "aquecer" o ambiente, foram empregados o o tapete em tom azul escuro e a poltrona de madeira (Dpot) Bernardo Paglia/ DivulgaçãoMais
No apartamento em Perdizes, zona oeste de São Paulo, o ambiente de circulação social é definido pelo painel de madeira em formato "código de barras", com acabamento em laca branca fosca. O tapete de estampa geométrica (By Kamy) pontua tons sóbrios ao corredor alvo. Quem assina o projeto de reforma e interiores da residência são as arquitetas Débora Stefanelli e Pérola Machado Bernardo Paglia/ DivulgaçãoMais
Para aproveitar melhor a metragem do espaço e transformar a sala de estar em home theater, as arquitetas Débora Stefanelli e Pérola Machado optaram pelo mobiliário sob medida: o sofá em "L"; a mesa de centro com pufe que pode servir como assento; o aparador, atrás do sofá, usado como apoio para o bar e a estante composta por portas ripadas. À esquerda, o quadro da Galeria Emma Thomas dá cor ao ambiente Bernardo Paglia/ DivulgaçãoMais
No detalhe, a mesa de centro desenvolvida pelas arquitetas Débora Stefanelli e Pérola Machado e executada pela Tora Tora Marcenaria. A peça possui um pufe em tecido com rodízio, que eventualmente pode servir como assento para o ambiente de estar do apartamento em Perdizes, zona oeste de São Paulo Bernardo Paglia/ DivulgaçãoMais
Como na sala de jantar, a composição dos ambientes do apartamento no bairro de Perdizes, em São Paulo, possui uma base branca, combinada à madeira do mobiliário. Em destaque, a mesa de jantar (Dpot) e o pendente (Fas Trade) com cúpula em papel. Quem assina o projeto de reforma e interiores da residência são as arquitetas Débora Stefanelli e Pérola Machado Bernardo Paglia/ DivulgaçãoMais
As portas de correr do painel "código de barras", desenvolvido pela dupla Débora Stefanelli e Pérola Machado e executado pela Tora Tora Marcenaria, permitem a integração da copa-cozinha com as salas de jantar e estar do apartamento no bairro de Perdizes, em São Paulo. O acabamento da estrutura, em laca branca fosca, se encaixa à decoração assinalada por móveis de madeira como as mesas de jantar (Dpot) e da copa, esta última projetada pelas arquitetas Bernardo Paglia/ DivulgaçãoMais
Em destaque, na cozinha do apartamento no bairro de Perdizes, em São Paulo, a mesa desenhada pelas arquitetas Débora Stefanelli e Pérola Machado e executada pela Tora Tora Marcenaria. O móvel de linha retas, instalado junto à bancada, transformou o espaço em uma pequena copa para uso diário da família. Na decoração, a base branca é "aquecida" pelo uso da madeira Bernardo Paglia/ DivulgaçãoMais
Para o apartamento de 160 m², no bairro de Perdizes, em São Paulo, as arquitetas Débora Stefanelli e Pérola Machado projetaram um living amplo e integrado. O sofá, desenhado pela dupla (execução Decoramelo), foi posicionado de forma a definir os espaços dedicados ao jantar e ao estar. O pendente (Fas Trade) sobre a mesa de jantar ganha destaque por sua cúpula em papel Bernardo Paglia/ DivulgaçãoMais
A composição da copa-cozinha se dá através de uma base branca, "aquecida" pela madeira do mobiliário. Para uso diário da família, foi instalada, junto à bancada, a mesa com duas cadeiras e banco estofado de três lugares. As arquitetas Débora Stefanelli e Pérola Machado assinam o projeto de reforma e interiores do apartamento no bairro de Perdizes, em São Paulo Bernardo Paglia/ DivulgaçãoMais
No apartamento no bairro de Perdizes, em São Paulo, com reforma projetada pelas arquitetas Débora Stefanelli e Pérola Machado, o painel "código de barras" tem duas funções: é um elemento estético, de linguagem única, que se harmoniza com todos os ambientes, e funcional porque através dele ocorre toda a circulação social da residência Bernardo Paglia/ DivulgaçãoMais
Para integrar a copa-cozinha com a sala de jantar e ao mesmo tempo garantir privacidade aos moradores, as arquitetas Débora Stefanelli e Pérola Machado optaram por uma estrutura divisória de madeira, com portas de correr e acabamento em laca branca fosca, chamado de painel "código de barras". O elemento central do projeto de arquitetura e interiores tem aproximadamente dez metros lineares. O apartamento de 160 m² fica no bairro de Perdizes, em São Paulo Bernardo Paglia/ DivulgaçãoMais
As portas de correr do painel "código de barras", desenvolvido pelas arquitetas Débora Stefanelli e Pérola Machado e executado pela Tora Tora Marcenaria, permitem a integração da copa-cozinha com a sala de jantar e estar do apartamento no bairro de Perdizes, em São Paulo. O acabamento da estrutura em laca branca fosca se harmoniza com a decoração assinalada por móveis de madeira, a exemplo da mesa de jantar (Dpot) Bernardo Paglia/ DivulgaçãoMais
No living do duplex em São Conrado (RJ), com revestimento em madeira de demolição nas paredes e porta de entrada, o sofá na cor branca dá um contraste harmonioso ao ambiente. O projeto de reforma e interiores é de autoria da arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
Levando em conta o desejo dos proprietários, a arquiteta Izabela Lessa integrou o estar à sala de jantar, "unidos" pelo mesmo piso de mármore travertino, na cor "areia". O projeto de reforma e interiores interligou dois apartamentos, transformando em um dúplex, de 600 m², localizado em São Conrado (RJ) MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
Para a decoração da sala de jantar, do apartamento dúplex em São Conrado (RJ), a arquiteta Izabela Lessa optou pela proposta "menos é mais", definida pela mesa branca (Minotti) e cadeiras (Etel) em madeira escura MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
No apartamento dúplex, de 600 m², em São Conrado (RJ), o amplo living é composto por dois ambientes de estar. A decoração se baseia nos tons neutros do mobiliário e do revestimento em madeira de demolição. Quem assina o projeto de reforma e interiores é a arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
No apartamento dúplex, de 600 m², em São Conrado (RJ), o amplo living é composto por dois ambientes de estar. A decoração se baseia nos tons neutros do mobiliário e do revestimento em madeira de demolição. Quem assina o projeto de reforma e interiores é a arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
O uso da madeira de demolição no revestimento foi uma escolha dos proprietários do apartamento dúplex em São Conrado (RJ). O projeto de reforma e interiores da residência é assinado pela arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
No hall do apartamento dúplex em São Conrado (RJ), o revestimento em madeira de demolição se alinha ao piso de mármore travertino, na cor "areia". O projeto de reforma e interiores é de autoria da arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
A sala de TV do apartamento dúplex em São Conrado (RJ) é marcada pelos tons neutros e linhas retas do mobiliário (Empório Beraldin). Quem assina o projeto de reforma e interiores é a arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
Pensada pela arquiteta Izabela Lessa, a decoração da sala de TV do apartamento dúplex em São Conrado (RJ) é definida pelos tons neutros. Em destaque, a mesa de centro (Empório Beraldin) e o rack de madeira com portas ripadas (Vivai Marcenaria) MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
No escritório do apartamento dúplex em São Conrado (RJ), a estante é integrada à porta de correr que, quando aberta, conecta o ambiente ao restante dos cômodos sociais do primeiro andar (salas de jantar e jantar e home theater). O projeto de reforma e interiores da residência é assinado pela arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
Para transformar os dois apartamentos em um dúplex, o projeto de reforma de autoria da arquiteta Izabela Lessa previu a quebra uma laje para a implantação da escada que fica em frente à fachada de vidro. Por estar presa à parede por fixadores imperceptíveis, fica uma sensação de que a estrutura de acesso flutua MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
As cores neutras e sóbrias compõem o décor de um dos ambientes de estar do living. O quadro atrás das poltronas (Empório Beraldin) é da artista plástica Gabriela Machado. O projeto de reforma e interiores do apartamento dúplex em São Conrado (RJ) é de autoria da arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
As cores neutras e sóbrias compõem o décor de um dos espaços de living. Com uma fachada de vidro, o ambiente se integra à paisagem praiana. O projeto de reforma e interiores do apartamento dúplex em São Conrado (RJ) é de autoria da arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
No segundo andar do apartamento dúplex, de 600 m², em São Conrado (RJ), a arquiteta Izabela Lessa transformou a sala íntima, anexa à suíte do casal, em um espaço de leitura e relaxamento, com poltronas (Etel) do tipo espreguiçadeira MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
No segundo andar do apartamento dúplex, de 600 m², em São Conrado (RJ), a arquiteta Izabela Lessa transformou a sala íntima, anexa à suíte do casal, em um espaço de leitura e relaxamento, com poltronas (Etel) do tipo espreguiçadeira. Com uma fachada de vidro, o ambiente se integra à paisagem praiana MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
Na copa do primeiro andar do apartamento dúplex, em São Conrado (RJ), o armário de madeira (Vivai Marcenaria) guarda as peças de cerâmica feitas pela proprietária. O projeto de reforma e interiores da residência é assinado pela arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
No apartamento dúplex, em São Conrado (RJ), a suíte do casal possui um closet (ao fundo), com portas de correr de vidro que o integram ao dormitório. O projeto de reforma e interiores do imóvel é de autoria da arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
Integrado à suíte do casal, o closet do apartamento dúplex, em São Conrado (RJ), tem portas corrediças de vidro. O projeto de reforma e interiores é assinado pela arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
Com espreguiçadeiras, a varanda privativa do segundo andar do apartamento dúplex, em São Conrado (RJ), está ligada ao banheiro da suíte do casal. A reforma e decoração de interiores da residência foram projetadas pela arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
A área de banho da suíte do casal é ampla, com madeira predominante no revestimento da bancada e do piso. O projeto de reforma e interiores, assinado pela arquiteta Izabela Lessa, interligou dois apartamentos transformando-os em um dúplex, de 600 m², localizado em São Conrado (RJ) MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
A varanda privativa do segundo andar do apartamento dúplex, em São Conrado (RJ), está ligada ao banheiro da suíte do casal. A reforma e decoração de interiores da residência foram projetadas pela arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
O projeto de reforma e interiores, assinado pela arquiteta Izabela Lessa, interligou dois apartamentos transformando-os em um dúplex, de 600 m², localizado em São Conrado (RJ). No quarto de um dos filhos dos proprietários, a decoração é inspirada no cenário praiano MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
No segundo andar do apartamento dúplex, em São Conrado (RJ), ficam os dormitórios. No quarto da filha do casal, a arquiteta Izabela Lessa projetou uma decoração mais lúdica MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
No segundo andar do apartamento dúplex, em São Conrado (RJ), ficam os dormitórios como a suíte do filho do casal proprietário onde as áreas do banheiro e do quarto foram amplamente integradas. O projeto de reforma e interiores da residência é assinado pela arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
No living do duplex em São Conrado (RJ), com revestimento em madeira de demolição nas paredes e porta de entrada, o sofá na cor branca dá um contraste harmonioso ao ambiente. O projeto de reforma e interiores é de autoria da arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
Levando em conta o desejo dos proprietários, a arquiteta Izabela Lessa integrou o living à sala de jantar, "unidos" pelo mesmo piso de mármore travertino, na cor "areia". O projeto de reforma e interiores interligou dois apartamentos, transformando em um dúplex, de 600 m², localizado em São Conrado (RJ) MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
Para a decoração da sala de jantar, do apartamento dúplex em São Conrado (RJ), a arquiteta Izabela Lessa optou pela proposta "menos é mais", definida pela mesa branca (Minotti) e cadeiras (Etel) em madeira escura MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
No apartamento dúplex, de 600 m², em São Conrado (RJ), o amplo living é composto por dois ambientes de estar. A decoração é composta pelo uso de tons neutros no mobiliário e do revestimento em madeira de demolição. Quem assina o projeto de reforma e interiores é a arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
O uso da madeira de demolição no revestimento foi uma escolha dos proprietários do apartamento dúplex em São Conrado (RJ). O projeto de reforma e interiores é assinado pela arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
No hall do apartamento dúplex em São Conrado (RJ), o revestimento em madeira de demolição se alinha ao piso de mármore travertino, na cor "areia". O projeto de reforma e interiores é de autoria da arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
A sala de TV do apartamento dúplex em São Conrado (RJ) é marcada pelos tons sóbrios e neutros do mobiliário (Empório Beraldin). Quem assina o projeto de reforma e interiores é a arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
Pensada pela arquiteta Izabela Lessa, a decoração da sala de TV do apartamento dúplex em São Conrado (RJ) é definida pelos tons sóbrios e neutros. Em destaque, a mesa de centro (Empório Beraldin) e o rack de madeira (Vivai Marcenaria) MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
No escritório do apartamento dúplex em São Conrado (RJ), a estante é integrada à porta de correr, que quando aberta se conecta ao restante dos ambientes do primeiro andar (living, sala de jantar e de TV). O projeto de reforma e interiores é assinado pela arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
Para transformar os dois apartamentos em um dúplex, projeto de autoria da arquiteta Izabela Lessa, foi preciso quebrar uma laje para implantar a escada que fica de frente à fachada de vidro. Por estar presa à parede por fixadores imperceptíveis, fica uma sensação de que a estrutura flutua MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
As cores neutras e sóbrias compõem o décor de um dos ambientes de estar do living. O quadro atrás das poltronas (Empório Beraldin) é da artista plástica, Gabriela Machado. O projeto de reforma e interiores do apartamento dúplex em São Conrado (RJ) é de autoria da arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
As cores neutras e sóbrias compõem o décor de um dos espaços de living. Com uma fachada de vidro, o ambiente se integra à paisagem praiana. O projeto de reforma e interiores do apartamento dúplex em São Conrado (RJ) é de autoria da arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
No segundo andar do apartamento dúplex, de 600 m², em São Conrado (RJ), a arquiteta Izabela Lessa transformou a sala íntima, anexa à suíte do casal, em um espaço de leitura e relaxamento, com poltronas (Etel) do tipo espreguiçadeira MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
No segundo andar do apartamento dúplex, de 600 m², em São Conrado (RJ), a arquiteta Izabela Lessa transformou a sala íntima, anexa à suíte do casal, em um espaço de leitura e relaxamento, com poltronas (Etel) do tipo espreguiçadeira. Com uma fachada de vidro, o ambiente se integra à paisagem praiana MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
Na copa do primeiro andar do apartamento dúplex, em São Conrado (RJ), o armário de madeira (Vivai Marcenaria) recebeu as peças de cerâmicas feitas pela proprietária. O projeto de reforma e interiores é assinado pela arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
No apartamento dúplex, em São Conrado (RJ), a suíte do casal possui um closet (ao fundo), com portas de vidro, que se integra ao dormitório. O projeto de reforma e interiores é de autoria da arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
Integrado à suíte do casal, o closet do apartamento dúplex, em São Conrado (RJ), tem portas de correr, de vidro. O projeto de reforma e interiores é assinado pela arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
Com espreguiçadeiras, a varanda privativa do segundo andar do apartamento dúplex, em São Conrado (RJ), está ligada ao banheiro da suíte do casal. A reforma e decoração de interiores da residência foram projetadas pela arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
A área de banho da suíte do casal é ampla, com madeira predominante na bancada e no piso. O projeto de reforma e interiores, assinado pela arquiteta Izabela Lessa, interligou dois apartamentos, transformando em um dúplex, de 600 m², localizado em São Conrado (RJ) MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
A varanda privativa do segundo andar do apartamento dúplex, em São Conrado (RJ), está ligada ao banheiro da suíte do casal. A reforma e decoração de interiores da residência foram projetadas pela arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
O projeto de reforma e interiores, assinado pela arquiteta Izabela Lessa, interligou dois apartamentos, transformando em um dúplex, de 600 m², localizado em São Conrado (RJ). No quarto de um dos filhos dos proprietários, a decoração é inspirada no cenário praiano MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
No segundo andar do apartamento dúplex, em São Conrado (RJ), ficam os dormitórios. No quarto da filha do casal, a arquiteta Izabela Lessa projetou uma decoração mais lúdica MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
No segundo andar do apartamento dúplex, em São Conrado (RJ), ficam os dormitórios como a suíte do filho do casal proprietário. O projeto de reforma e interiores da residência é assinado pela arquiteta Izabela Lessa MCA Estúdio/ DivulgaçãoMais
O living com ambientes integrados e revestimento em cimento queimado no piso, parede e teto forma uma caixa cinza. Destaque para a poltrona Charles Eames, da Artesian, e para a luminária Xote.Co, da Bertolucci, cuja base é um tripé de freijó. O projeto de reforma do Loft Real Park é do arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
No Loft Real Park, com projeto de reforma assinado pelo arquiteto Diego Revollo, estar, jantar, cozinha e home theater são integrados e compõem uma conjunção harmoniosa. A mesinha lateral Blow up dos Campana, à venda na Benedixt, com design original, cria interessante contraste com a poltrona Charles Eames (Artesian) em couro amarelo. Tapete Vitrine by Casa Fortaleza Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Para aquecer visualmente o aspecto frio do cimento queimado, o arquiteto Diego Revollo que assina o projeto de reforma do Loft Real Park, utilizou madeira cumaru nas portas de entrada e do lavabo. Já a estante vazada foi executada em pau-ferro natural pela Donalou Marcenaria. O sofá em linho cru, da Estar Móveis, com almofadas da Regatta, é combinado à mesinha lateral Wave Plus, da Érea, à luminária Tom Dixson, da Lumini, e à mesa de centro em Limestone Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Entre a estante e o sofá, o estar reserva um espaço para uma mesa de trabalho com tampo de vidro, material que contrasta com a madeira cumaru empregada no lavabo. O Loft Real Park tem projeto de reforma assinado pelo arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
A madeira cumaru domina o espaço do lavabo, compondo porta, parede e gabinete da pia e contrastando com o cimento queimado do piso e do teto. O projeto de reforma do Loft Real Park é do arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
A proposta de integração total abrange também a sala de jantar e a cozinha, instaladas no local do antigo quarto de empregada. A mesa de cumaru, da Inovart, foi engastada na ilha de granito preto escovado (da Marmoraria Santo Antonio), que embute o cooktop. Na lateral direita, o pequeno nicho foi aproveitado para a instalação da adega. O projeto de reforma do Loft Real Park é do arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
A proposta de integração total abrange também a sala de jantar e a cozinha, instaladas no local do antigo quarto de empregada. Na lateral direita, o pequeno nicho foi aproveitado para a instalação da adega. Na parede, foto de avião, hobby do proprietário. Sobre a mesa, a luminária pendente em aço escovado é da La Lampe. O projeto de reforma do Loft Real Park é do arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
A proposta de integração total abrange também a sala de jantar e a cozinha, instaladas no local do antigo quarto de empregada. A mesa de cumaru, da Inovart, foi engastada na ilha de granito preto escovado (da Marmoraria Santo Antonio), que embute o cooktop. O projeto de reforma do Loft Real Park é do arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Em preto e cinza, a pequena cozinha tem móveis planejados da Artigiano e segue o estilo sóbrio e contemporâneo restante do Loft Real Park, cuja reforma foi projetada pelo arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
O contraste entre o cinza do cimento queimado que reveste piso, paredes e teto e as madeiras cumaru, da porta, e pau-ferro, das estantes, tornam o living um espaço agradável para reunir os amigos. O projeto de reforma do Loft Real Park é do arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
No Loft Real Park, com projeto de reforma do arquiteto Diego Revollo, a proposta de integração chega ao máximo na suíte do proprietário. Ali, tudo é interligado, inclusive o banheiro que teve a parede demolida e foi incorporado ao quarto. O concreto aparece no revestimento da banheira, da Bricolagem Brasil, e, também nesta parte da residência, o cinza predomina. O toque de cor está na luminária de mesa Diesel para a Lumini Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Acompanhando o espírito "clean" do apartamento, a suíte exibe os mesmos revestimentos em cimento queimado e concreto. A rigidez do cinza só é quebrada pelos detalhes em pau-ferro na bancada e nas prateleiras do banheiro e pelo carvalho ebanizado que compõe o armário. O Loft Real Park teve o projeto de reforma assinado pelo arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
No Loft Real Park, com projeto de reforma do arquiteto Diego Revollo, a proposta de integração chega ao máximo na suíte do proprietário. Ali, tudo é interligado, inclusive o banheiro que teve a parede demolida e foi incorporado ao quarto. O concreto aparece no revestimento da banheira, da Bricolagem Brasil, e, também nesta parte da residência, o cinza predomina. O toque de cor está na luminária de mesa Diesel para a Lumini Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Parte do banheiro, porém, ganhou um toque feminino com a bancada na cor fúcsia que quebra a rigidez do cinza. A luminária vertical é da Bertolucci. O Loft Real Park teve o projeto de reforma assinado pelo arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
O espaço da esposa tem bancada na tonalidade fúcsia, num toque de cor em meio ao cinza. O armário com espelho guarda a maquiagem e os produtos de beleza e é iluminado pela luminária vertical da Bertolucci Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
O banheiro recebeu detalhes em madeira pau-ferro na cuba, no gabinete e nas prateleiras, resultando num interessante efeito estético. O Loft Real Park teve o projeto de reforma assinado pelo arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
A extremidade da bancada e o gabinete em pau-ferro concederam um toque diferenciado ao banheiro. As louças e metais são da Deca. O projeto de reforma do Loft Real Park é do arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Para a área reduzida do terraço, o arquiteto Diego Revollo - que assina o projeto de reforma do Loft Real Park - encontrou uma solução original: desenhou um banco em "L" em madeira cumaru que ocupa toda a extensão do espaço e entra em sintonia com o deck Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
No Loft Real Park, com projeto de reforma do arquiteto Diego Revollo, a proposta de integração chega ao máximo na suíte do proprietário. Ali, tudo é interligado, inclusive o banheiro que teve a parede demolida e foi incorporado ao quarto. O concreto aparece no revestimento da banheira, da Bricolagem Brasil, e, também nesta parte da residência, o cinza predomina. O toque de cor está na luminária de mesa Diesel para a Lumini Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
O revestimento de madeira tauari demarca a caixa do elevador (à esq.) e a porta principal de entrada (à dir.) do apartamento Corredor da Vitória 2, projetado pelo arquiteto Sidney Quintela. Ainda sobre a repaginação do ambiente, o banco preto de fibras artificiais combina com duas cadeiras Charles Eams (Toque da Casa) Xico Diniz/DivulgaçãoMais
O living possui uma mesa Samira com tampo giratório para café da manhã informal (à frente). A pintura branca da mesa, em poliéster, confere aspecto brilhante do vidro. Na área de estar, o banco preto de fibra artificial é da Toque da Casa. Quem assina o projeto de interiores do apê em Salvador (BA) é a SQ+Arquitetos Associados Xico Diniz/DivulgaçãoMais
No apartamento com projeto de interiores da SQ+Arquitetos Associados, o sofá da área de estar tem composição modular e acompanha duas cadeiras Charles Eames (Toque da Casa). O quadro é da Galeria Roberto Alban e a luminária Taccia, sobre a mesa de canto, é da Omni Light Xico Diniz/DivulgaçãoMais
No living do apartamento em Salvador (BA), as pratarias e os objetos de decoração sobre a mesa de centro foram produzidos pela Bizâncio. A mesa é estruturada em alumínio laqueado com branco e tampo em vidro leitoso 6 mm. O projeto de interiores é da SQ+Arquitetos Associados Xico Diniz/DivulgaçãoMais
No apartamento com arquitetura de interiores de SQ+Arquitetos Associados, em Salvador (BA), a luminária Taccia, sobre a mesa de canto na área de estar, é da Omni Light. As janelas receberam cortinas Silhouette Luxaflex, em tecido Xico Diniz/DivulgaçãoMais
Na área social, o pendente de cristais é do acervo pessoal da família e a escultura de tecidos, na parede, é de Ricardo Teixeira, artista que assina a maioria das obras de arte distribuídas pelo ambiente. O apê Corredor da Vitória 2, em Salvador (BA), é um projeto de interiores de Sidney Quintela (SQ+Arquitetos Associados) Xico Diniz/DivulgaçãoMais
As mesas metálicas amarelas (Toque da Casa) podem ser usadas em qualquer canto do grande ambiente social integrado. Ao fundo, a mesa Samira com tampo giratório serve para café da manhã informal, com vista para a baía de Todos os Santos, em Salvador (BA). O apê Corredor da Vitória 2 é projeto de interiores de Sidney Quintela + Arquitetos Associados Xico Diniz/DivulgaçãoMais
As mesas metálicas amarelas (Toque da Casa) podem ser usadas para apoiar copos, garrafas, pipoca ou para o jogo de xadrez ? em qualquer canto do grande ambiente social integrado. O apartamento Corredor da Vitória 2, em Salvador (BA), é projeto de interiores de Sidney Quintela + Arquitetos Associados Xico Diniz/DivulgaçãoMais
Os ambientes de jantar e home theater se integram no apê Corredor da Vitória 2, assinado pelo arquiteto Sidney Quintela. O sofá modular em Jacquard listrado, de tom acinzentado neutro, dialoga com o papel de parede com textura, em tonalidade grafite. A ideia é destacar as cores dos objetos de decoração (livros, pratarias) e das esculturas de Ricardo Teixeira, em caixas acrílicas, sobre o aparador Xico Diniz/DivulgaçãoMais
Todo o piso da área social do Corredor da Vitória 2 é feito em Nanoglass ? material obtido por microcristalização do vidro, pó de mármore e aglutinantes. Ao fundo, o aparador laqueado tem cinco metros de comprimento e as gravuras antigas na parede retratam a cidade de Salvador. A bandeja com cristais e pratarias faz parte da produção de objetos de decoração pela Bizâncio Xico Diniz/DivulgaçãoMais
No projeto luminotécnico para o apê Corredor da Vitória 2, pela SQ+Arquitetos Associados, há luzes focais sobre as mesas, esculturas e pinturas, como no ambiente de jantar. A porta de correr, ao fundo, tem acabamento em laminado melamínico, sendo uma passagem para a cozinha Xico Diniz/DivulgaçãoMais
A mesa de jantar Guarini, com 12 lugares, tem 4,4 m de comprimento por 1,4 m de largura, e acompanha cadeiras Allegro, de madeira, com assentos revestidos de couro e estrutura laqueada em preto. O apê Corredor da Vitória 2 é um projeto de interiores de Sidney Quintela + Arquitetos Associados Xico Diniz/DivulgaçãoMais
O lavabo para área social recebe cuba Vallvé Mini-Tray Quadrado (46 cm), em resina; metais e louças Deca e bancada de marcenaria (Detalhe). O projeto de interiores do apartamento Corredor da Vitória 2, em Salvador (BA), é do arquiteto Sidney Quintela Xico Diniz/DivulgaçãoMais
No apartamento Corredor da Vitória 2, com projeto de interiores do arquiteto Sidney Quintela, o quarto com decoração nas cores cinza e marrom tem painel e nicho em marcenaria (Detalhe) e cortinas Única Xico Diniz/DivulgaçãoMais
No apartamento Corredor da Vitória 2, com projeto de interiores do arquiteto Sidney Quintela, os dormitórios são diferenciados pelas cores. O quarto cinza, branco e laranja tem painel e mesa em marcenaria (Detalhe) e cadeira Toque da Casa Xico Diniz/DivulgaçãoMais
No apartamento Corredor da Vitória 2, com projeto de interiores do arquiteto Sidney Quintela, o painel e mesa em marcenaria (Detalhe) marcam a decoração de um dos quartos. Os quadros são da Leonel Mattos Galeria e a cadeira, Toque da Casa. Todos os enxovais foram comprados em Miami, pela proprietária Xico Diniz/DivulgaçãoMais
O banheiro completamente branco tem bancada Corian e revestimentos Nanoglass ? material obtido por microcristalização do vidro, pó de mármore e aglutinantes, resultante da aplicação da nanotecnologia (Artimex). As louças e metais são Deca; e os acessórios da Arte e Banho Xico Diniz/DivulgaçãoMais
Desenho mostra a disposição original do apartamento projetado por Ruy Ohtake na década de 1980... Arte UOLMais
... e as alterações feitas pela arquiteta Crisa Santos para adequar o imóvel às necessidades dos atuais moradores Arte UOLMais
Para modernizar a entrada do apartamento, os arquitetos substituíram a antiga porta por uma mais larga e pivotante. O projeto de reforma do loft Itaim tem assinatura do escritório FGMF Fran Parente/ DivulgaçãoMais
O loft Itaim, com projeto de reforma do escritório FGMF Arquitetos, apresenta pé-direito de 4,50 m que foi aproveitado para a instalação de uma estante que se prolonga sobre a cozinha. Piso ebanizado e teto em concreto aparente proporcionam interessante contraste Fran Parente/ DivulgaçãoMais
O loft Itaim, com projeto de reforma do escritório FGMF Arquitetos, apresenta pé-direito de 4,50 m que foi aproveitado para a instalação de uma estante que se prolonga sobre a cozinha. Piso ebanizado e teto em concreto aparente proporcionam interessante contraste Fran Parente/ DivulgaçãoMais
Ocupando uma parede inteira, a estante é o móvel-curinga do living e organiza todos os livros e objetos dos moradores. O projeto de reforma do loft Itaim leva a assinatura do escritório FGMF Arquitetos Fran Parente/ DivulgaçãoMais
As amplas janelas do piso ao teto garantem a entrada de luz natural no living. A estante que ocupa toda a parede ganhou uma prática escada, facilitando assim o acesso às prateleiras da parte superior. O projeto de reforma do loft Itaim leva a assinatura do escritório FGMF Arquitetos Fran Parente/ DivulgaçãoMais
Desse ângulo é possível observar o prolongamento da estante no trecho sobre a cozinha, formando uma quina com prateleiras muito úteis. A mesa de refeições de madeira com bancos é da Lussá. O projeto de reforma do loft Itaim foi criado pelo escritório FGMF Arquitetos Fran Parente/ DivulgaçãoMais
A lateral do living foi ocupada de modo a liberar a circulação no corredor de acesso ao ambiente. As cadeiras antigas da família da proprietária, além do aparador e dos sofás ficam encostados à parede de tijolos aparentes pintados de branco. O projeto de reforma do loft Itaim foi criado pelo escritório FGMF Arquitetos Fran Parente/ DivulgaçãoMais
Com a demolição da parede, a cozinha ficou totalmente integrada ao living e possui mobiliário azul planejado pela Brinna. Destaque para o forro rebaixado em gesso que embute a coifa retangular. O projeto de reforma do loft Itaim foi criado pelo escritório FGMF Arquitetos Fran Parente/ DivulgaçãoMais
O azul domina a ambientação da cozinha que tem armários Brinna e eletrodomésticos em aço inox, da Viking. O piso de madeira ebanizada proporciona uniformidade ao espaço. O projeto de reforma do loft Itaim foi criado pelo escritório FGMF Arquitetos Fran Parente/ DivulgaçãoMais
Além dos armários executados pela Brinna, a cozinha possui balcão que embute o fogão e a mesa de madeira, da Lussá, para pequenas refeições. O projeto de reforma do loft Itaim foi criado pelo escritório FGMF Arquitetos Fran Parente/ DivulgaçãoMais
A integração cozinha/living deixou tudo mais prático para cozinhar, preparar aperitivos e conversar com amigos num só tempo. Os quadros coloridos pertencentes ao acervo da proprietária e enriquecem o loft Itaim, cujo projeto de reforma leva a assinatura do escritório FGMF Arquitetos Fran Parente/ DivulgaçãoMais
A luz natural inunda o amplo ambiente e evidencia alguns elementos, como a imensa estante, o piso de madeira ebanizada, o sofá azul em "L" e o teto em concreto aparente com trilhos de luz halógena. O projeto de reforma do loft Itaim é assinado pelo escritório FGMF Arquitetos Fran Parente/ DivulgaçãoMais
Neste canto do living vê-se as janelas do piso ao teto que permitem a entrada de luz natural e realçam a estante com espaço para home theater, o sofá em "L" e a mesa de centro em acrílico transparente. O projeto de reforma do loft Itaim é assinado pelo escritório FGMF Arquitetos Fran Parente/ DivulgaçãoMais
Móveis de várias épocas convivem em harmonia no loft Itaim, cujo projeto de reforma leva a assinatura do escritório FGMF Arquitetos. Assim, o aparador antigo e as poltronas pertencentes à família da proprietária abrem espaço para uma peça de desenho contemporâneo: a poltrona Banquete, dos Irmãos Campana, composta por inúmeros bichos de pelúcia Fran Parente/ DivulgaçãoMais
O sofá azul foi desenhado exclusivamente para o loft e executado pela Micasa. Em formato de "L", ele propicia o conforto necessário para reunir a família e os amigos para assistir a um bom filme. A mesa de centro em acrílico transparente já fazia parte do acervo da moradora. O projeto de reforma do loft Itaim foi criado pelo escritório FGMF Arquitetos Fran Parente/ DivulgaçãoMais
O sofá azul, um modelo exclusivo desenhado pelos arquitetos do escritório FGMF e desenvolvido pela Micasa, tem duas camadas de encosto com almofadas para maior conforto dos usuários Fran Parente/ DivulgaçãoMais
As paredes de tijolos aparentes pintados de branco e intercaladas por janelões dão suporte a vários quadros do acervo da proprietária. O projeto de reforma do loft Itaim tem assinatura do escritório FGMF Fran Parente/ DivulgaçãoMais
O projeto de reforma do loft Itaim, assinado pelo escritório FGMF Arquitetos, se destaca pela criatividade ao ocupar uma parede inteira com uma estante de quatro metros de altura. O tapete mesclado atual combina com as poltronas azuis pertencentes à família da proprietária Fran Parente/ DivulgaçãoMais
Os dizeres do cartaz da cozinha vão ao encontro da proposta de integrar todos os ambientes do loft para então, curtir o dia e reunir os amigos enquanto uma saborosa refeição é preparada. O projeto de reforma do loft Itaim é assinado pelo escritório FGMF Arquitetos Fran Parente/ DivulgaçãoMais
Livros, porta-retratos, vasinhos com flores: tudo à mão na estante e mesa lateral. O projeto de reforma do loft Itaim é assinado pelo escritório FGMF Arquitetos Fran Parente/ DivulgaçãoMais
Azuis de várias nuances são coordenados e formam uma composição interessante no canto do sofá. O projeto de reforma do loft Itaim é assinado pelo escritório FGMF Arquitetos Fran Parente/ DivulgaçãoMais
Encostado à parede de tijolos aparentes e brancos, o aparador apoia objetos de estimação da proprietária, como a coleçao de bonequinhas e o quadro que traz uma reportagem sobre a modelo Kate Moss. O projeto de reforma do loft Itaim é assinado pelo escritório FGMF Arquitetos Fran Parente/ DivulgaçãoMais
A poltrona Banquete, assinada pelos Irmãos Campana, se destaca no espaço pelos inúmeros bichinhos de pelúcia que a compõem. O projeto de reforma do loft Itaim é assinado pelo escritório FGMF Arquitetos Fran Parente/ DivulgaçãoMais
Os dizeres do cartaz da cozinha vão ao encontro da proposta de integrar todos os ambientes do loft para então, curtir o dia e reunir os amigos enquanto uma saborosa refeição é preparada. O projeto de reforma do loft Itaim é assinado pelo escritório FGMF Arquitetos Fran Parente/ DivulgaçãoMais
O espaço generoso e iluminado proporciona a sensação de amplitude a partir do pé-direito de 4,50 m e das grandes janelas do piso ao teto. O projeto de reforma do loft Itaim é assinado pelo escritório FGMF Arquitetos Fran Parente/ DivulgaçãoMais
O espaço generoso e iluminado proporciona a sensação de amplitude a partir do pé-direito de 4,50 m e das grandes janelas do piso ao teto. O projeto de reforma do loft Itaim é assinado pelo escritório FGMF Arquitetos Fran Parente/ DivulgaçãoMais
Despojado e chique, o banheiro ganhou um toque diferenciado na bancada executada em ardósia cinza, da Pedra Cor, onde as cubas foram esculpidas artesanalmente. Gabinete e piso pretos completam o espaço. O projeto de reforma do loft Itaim é assinado pelo escritório FGMF Arquitetos Fran Parente/ DivulgaçãoMais
No banheiro da suíte da proprietária, a parede ganhou pintura especial, executada pela Bricolage, e quadrinhos coloridos. O projeto de reforma do loft Itaim é assinado pelo escritório FGMF Arquitetos Fran Parente/ DivulgaçãoMais
Planta do apartamento no Itaim após a reforma que subtraiu paredes e estabeleceu ambientes sociais integrados. O projeto de retrofit é do escritório FGMF Arte UOLMais
Desenho mostra a estrutura da estante que ocupa uma grande parede na área social do loft do Itaim, reformado pelo FGMF Arte UOLMais
Com o objetivo dar unidade ao projeto nos dois níveis do apartamento duplex, foram selecionados paleta de cores e materiais restritos e basicamente sóbrios. O projeto de reforma do duplex na Alameda Campinas, em São Paulo, é assinado por Maurício Arruda Fran Parente/ DivulgaçãoMais
O tapete marroquino Berber e as gravuras e tapeçarias compõem a coleção ?vintage? do morador do duplex na Alameda Campinas, em São Paulo, que teve reforma e decoração assinadas pelo arquiteto Maurício Arruda Fran Parente/ DivulgaçãoMais
O contraponto à paleta branco, preto e "greyge", no piso inferior do duplex na Alameda Campinas reformado pelo arquiteto Maurício Arruda, é o ladrilho hidráulico floral instalado no piso da cozinha Fran Parente/ DivulgaçãoMais
Para dar a sensação que o pé-direito é mais alto, foram retirados os rodapés das paredes. A iluminação do teto limita-se ao lustre sobre a bancada da cozinha e ao plafon próximo aos armários do quarto, peças - respectivamente - datadas dos anos 1960 e 70. Os interiores do duplex na Alameda Campinas são assinados pelo arquiteto Maurício Arruda Fran Parente/ DivulgaçãoMais
No piso inferior do duplex na Alameda Campinas, em São Paulo, a marcenaria tem acabamento em freijó ebanizado, tanto na estante da sala como nos armários da cozinha. A reforma do imóvel foi assinada pelo arquiteto Maurício Arruda Fran Parente/ DivulgaçãoMais
Exceto por luminárias pontuais, como a instalada sobre a bancada da cozinha, o apartamento duplex da Alameda Campinas, em São Paulo, é iluminado por luzes embutidas nas marcenarias e pelos abajures junto aos sofás e cama. O projeto de interiores é assinado pelo arquiteto Maurício Arruda Fran Parente/ DivulgaçãoMais
Um outro armário, com portas revestidas por espelhos, delimita os espaços do quarto e do banheiro no piso superior do duplex na Alameda Campinas, em São Paulo, reformado por Maurício Arruda Fran Parente/ DivulgaçãoMais
No andar superior, o painel de caviúna, original dos anos 60, revestiu a parede da cabeceira e determinou o uso de madeiras e cores mais claras nos ambientes íntimos. O projeto de reforma do duplex na Alameda Campinas, em São Paulo, é assinado por Maurício Arruda Fran Parente/ DivulgaçãoMais
No andar superior, a cor preta da marcenaria é substituída pelo tom natural da caviúna e do freijó e pelo azul cobalto com acabamento brilhante do armário principal da suíte.O projeto de reforma do duplex na Alameda Campinas, em São Paulo, é assinado pelo arquiteto Maurício Arruda Fran Parente/ DivulgaçãoMais
No banheiro, o box tem piso revestido por pastilhas cinza, enquanto a totalidade das paredes é recoberta por cerâmica branca brilhante com aspecto retrô. Sobre a bancada, o espelho generoso. A reforma do imóvel foi assinada pelo arquiteto Maurício Arruda Fran Parente/ DivulgaçãoMais
Projeto de reforma de duplex na Alameda Campinas, em São Paulo, assinado por Maurício Arruda. No desenho é possível observar a planta do piso inferior, onde estão concentrados os ambientes sociais Arte UOLMais
Projeto de reforma de duplex na Alameda Campinas, em São Paulo, assinado por Maurício Arruda. No desenho é possível observar a planta do piso superior, com a suíte e a lavanderia do apartamento Arte UOLMais
O novo layout do lavabo para uso social alterou a posição da porta, movendo-a do canto onde termina a bancada em silestone branco Zeus (São Mateus) para o canto oposto (visível pelo espelho). A nova porta volta-se para uma circulação entre áreas social e íntima. A faixa de espelho com 60 cm de largura (Apice Art) serve para aumentar visualmente a área. A reforma é assinada pela arquiteta Crisa Santos Lucas Fonseca/ DivulgaçãoMais
No banheiro houve a aplicação de pastilhas Jatobá e azulejos Portobello na cor branca e o mármore piguês (São Mateus) foi usado tanto na bancada como na borda de banheira (Jacuzzi). Os metais são Perflex, enquanto as louças e o chuveiro são da Deca. O projeto de arquitetura de interiores para o apartamento com 260 m² é da arquiteta Crisa Santos Lucas Fonseca/ DivulgaçãoMais
Não havia espelho no banheiro reformado pela arquiteta Crisa Santos. O projeto do edifício, datado de 1984 e assinado por Ruy Ohtake, previa larga faixa de janelas maxi ar. Os caixilhos superiores foram mantidos, porém os inferiores foram tapados com "blackouts" e "drywall" e vedados, depois cobertos pela faixa de espelho (Apice Art). A hidráulica do banheiro, ainda de ferro, foi trocada por novos tubos de cobre Lucas Fonseca/ DivulgaçãoMais
A parede da coifa tubular é falsa: trata-se de um consjunto de janelas maxi ar fechado com "blackout" e "drywall". O revestimento é composto por pastilhas de vidro (Colormix) e a grande peça de granito pré-existente foi recortada e restaurada para acomodar a cuba tripla (Tramontina). A reforma e o projeto de interiores é assinado por Crisa Santos Lucas Fonseca/ DivulgaçãoMais
A marcenaria (Mobília Brasil) é revestida por laminado melamínico branco texturizado, enquanto os caixilhos maxi ar são originais do edifício, em alumínio, mas foram retirados para novo tratamento com anodização (banho eletrolítico para fixação das cores), processo químico que garante maior resistência ao tempo. A iluminação embutida do forro (Thais Gesso) é fluorescente (Interlight) e arremata a reforma assinada pela arquiteta Crisa Santos Lucas Fonseca/ DivulgaçãoMais
A área de lareira é uma extensão da sala de jantar, com duas poltronas e tapete Fernando Jaeger, para relaxar e tomar cafezinho após refeições. O piso de tábua corrida é comporto em ipê, original do edifício projetado nos anos 1980 pelo arquiteto Ruy Ohtake. A madeira tinha coloração escurecida e foi clareada com peróxido de amônia, para ficar com tom mais próximo ao cumaru; Por fim, o piso foi tratado com resina Skania (Indusparquet). Arquitetura de interiores é assinada por Crisa Santos Lucas Fonseca/ DivulgaçãoMais
O jantar e a salinha de café estão interligados por um móvel revestido em MDF laqueado cuja marcenaria "riscada" chega até a lareira (Mobília Brasil). Suas portas de correr separam a louçaria (esq.) de uma adega (dir.), cujo mesmo padrão é usado como revestimento de parede e para a lareira. O projeto de reforma do apê no Real Parque é da arquiteta Crisa Santos Lucas Fonseca/ DivulgaçãoMais
O canto preferido do cliente acomoda a coleção de discos num nicho de marcenaria laqueada em bordô fosco ao lado de uma poltrona Charles Eames. As faixas sobre o fundo curvo, acompanhando a fachada curvilínea projetada por Ruy Ohtake, são feitas com tinta acrílica fosca (Suvinil). A horizontalidade das linhas faz a integração entre jantar, café, canto de discos e sala de estar. No projeto de Crisa Santos para reforma, todas as janelas da área social foram cobertas com rolôs Lucas Fonseca/ DivulgaçãoMais
Linhas avermelhadas integram os espaços da área social, desde o nicho de marcenaria pintado em bordô, até a pintura de Carlos Haraldo Sörensen, no estar. Foi importante, para harmonia da composição criada por Crisa Santos, que o piso de ipê escurecido fosse clareado com peróxido de amônia (Indusparquet) Lucas Fonseca/ DivulgaçãoMais
Na composição para o living de autoria da arquiteta Crisa Santos, no apartamento do edifício Triomphe, no Real Parque em São Paulo, nada podia brigar com a obra de Carlos Haraldo Sörensen (óleo sobre tela, ao centro). Assim criou-se uma combinação elegante entre as mesas de apoio Fernando Jaeger, com vidro e base metálica; o abajur da Indoasia, com base de porcelana e cúpula preta, e o sofá Holambra, da Dpot, em suede Lucas Fonseca/ DivulgaçãoMais
Segundo a arquiteta Crisa Santos, suede, camurça ou couros são boas opções de acabamentos para sofás quando há gatos na casa, porque os bichanos costumam não gostar do toque desses materiais. No apartamento do edifício Triomphe, Real Parque, São Paulo, as bases têm cores claras (sofá, paredes), enquanto tons de vermelho-terra e preto distribuem-se pelos objetos de decoração Lucas Fonseca/ DivulgaçãoMais
A lateral da sala de estar traz dois lugares confortáveis para assistir à televisão: poltronas (Fernando Jaeger) em tecido estampado vermelho, seguindo o ritmo da composição de cores decorativas para área social, com um metro de largura (cada). A arquitetura de interiores para o apartamento dos anos 1980 projetado por Ruy Othake é assinada pela arquiteta Crisa Santos Lucas Fonseca/ DivulgaçãoMais
O móvel para TV foi desenvolvido pelo escritório Crisa Santos Arquitetos para a primeira casa do casal de proprietários, no entanto, pôde ser aproveitado no "layout" da nova residência da família Lucas Fonseca/ DivulgaçãoMais
O hall de entrada tem piso em mármore travertino, a partir do elevador. O aparador, ao fundo, é da Tribes e os objetos são da Indoasia. O projeto de interiores Crisa Santos renovou os ambientes do apê com arquitetura de Ruy Ohtake, construído na década de 1980 Lucas Fonseca/ DivulgaçãoMais
O quarto do casal tem espaço para trabalho e, à esquerda, está o closet. No ambiente, o piso é laminado (Pergo) e a marcenaria leva frejó laminado na bancada, combinado com laca branca das prateleiras e do gaveteiro. De acordo com a arquiteta Crisa Santos, como a bancada era longa, foi preciso adaptá-la a uma lâmina de ferro que faz a sustentação da peça Lucas Fonseca/ DivulgaçãoMais
Os proprietários do apartamento no Real Parque, em São Paulo, queriam cama baixa. O móvel foi desenhado pela arquiteta Crisa Santos para acomodar um colchão comum e teve execução (Mobília Brasil) feita com compensado naval revestido por lâminas de carvalho branco americano e cabeceira em couro Lucas Fonseca/ DivulgaçãoMais
Apartamento no Leblon, Rio de Janeiro, anunciado por R$ 12 milhões Alto Padrão Rio / DivulgaçãoMais
Apartamento em São Paulo e castelo na França Imóvel A / Emile Garcin / DivulgaçãoMais
Galeria social (apartamento SP, Vila Nova Conceição, R$ 24 milhões) Imóvel A / DivulgaçãoMais
Living (apartamento SP, Vila Nova Conceição, R$ 24 milhões) Imóvel A / DivulgaçãoMais
Sala de jantar (apartamento SP, Vila Nova Conceição, R$ 24 milhões) Imóvel A / DivulgaçãoMais
Almoço (apartamento SP, Vila Nova Conceição, R$ 24 milhões) Imóvel A / DivulgaçãoMais
Varanda (apartamento SP, Vila Nova Conceição, R$ 24 milhões) Imóvel A / DivulgaçãoMais
Escritório (apartamento SP, Vila Nova Conceição, R$ 24 milhões) Imóvel A / DivulgaçãoMais
Living (apartamento SP, Vila Nova Conceição, R$ 24 milhões) Imóvel A / DivulgaçãoMais
Vista (apartamento SP, Vila Nova Conceição, R$ 24 milhões) Imóvel A / DivulgaçãoMais
Vista (apartamento SP, Vila Nova Conceição, R$ 24 milhões) Imóvel A / DivulgaçãoMais
Detalhe do lavabo do apartamento do stylist Matheus Mazzafera, decorado pelo arquiteto Diego Revollo. O espaço ganhou generosos espelhos que ampliam suas dimensões, além de "cristaleiras" com recortes e fotografias Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
O espaço de estar é um ambiente sóbrio, mas com grande leveza. O sofá cinza de suede, da MiCasa, concede a neutralidade necessária para que seja admitida a composição com a poltrona berinjela Aya, também MiCasa, e o banco revestido com pele sintética de leopardo, comprado no antiquário Ana Luiza Wawelberg. A decoração do apartamento do stylist Matheus Mazzafera, em São Paulo, é assinada pelo arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Na parede logo atrás do sofá cinza de suede, da MiCasa, está uma foto da top Raquel Zimmermann e um quadro assinado por Gene Johnson, da Galeria Monica Filgueiras. No living decorado pelo arquiteto Diego Revollo ainda é possível ver a luminária tipo canhão de estúdio, da Diesel para a Lumini Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Na parede logo atrás do sofá cinza de suede, da MiCasa, está uma foto da top Raquel Zimmermann e um quadro assinado por Gene Johnson, da Galeria Monica Filgueiras. O apartamento paulsitano que pertence ao stylist Matheus Mazzafera foi decorado pelo arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
A sala de jantar exibe extrema elegância com mesa de laca preta brilhante, da MiCasa, servida por cadeiras Louis Ghost desenhadas por Philippe Starck e compradas na A Lot Of. O lustre e os castiçais de cristal conferem um toque de época ao espaço que também possui tela de Cristina Canale (à dir.) e aparador-bufê da Casual. Na outra parede, a foto da modelo Eva Herzigova e a cadeira laranja, do arquiteto Aurélio Flores. A decoração do apartamento em São Paulo é assinada por Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
A sala de jantar exibe extrema elegância com mesa de laca preta brilhante, da MiCasa; lustre e castiçais de cristal do antiquário Ana Luiza Wawelberg e a tela de Cristina Canale. A decoração do apartamento do stylist Matheus Mazzafera, em São Paulo, é assinada pelo arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Sobre o aparador-bufê da Casual estão dois tipos distintos de castiçais: os de cristal (à esq.) foram comprados no antiquário Ana Luiza Wawelberg, enquanto os mais baixos de metal são originários da Alemanha. A decoração do apartamento do stylist Matheus Mazzafera, em São Paulo, é assinada pelo arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
A sala de jantar exibe extrema elegância com mesa de laca preta brilhante, da MiCasa; lustre e castiçais de cristal do antiquário Ana Luiza Wawelberg e a tela de Cristina Canale. A decoração do apartamento do stylist Matheus Mazzafera, em São Paulo, é assinada pelo arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Um detalhe interessante do living é o nicho formado no prolongamento do sofá e que acomoda pequeno móvel de madeira ebanizada para guardar livros. Sobre a peça estão vaso e cinzeiro de cristal e, ao lado, a luminária Fork F, da Diesel para Lumini. A decoração do apartamento do stylist Matheus Mazzafera, em São Paulo, é assinada pelo arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Um detalhe interessante do living é o nicho formado no prolongamento do sofá e que acomoda pequeno móvel de madeira ebanizada para guardar livros. Sobre a peça estão vaso e cinzeiro de cristal e, ao lado, a luminária Fork F, da Diesel para Lumini. A decoração do apartamento do stylist Matheus Mazzafera, em São Paulo, é assinada pelo arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Deste ângulo é possível ter uma visão geral do living do apartamento do stylist Matheus Mazzafera, onde observa-se a intensa luminosidade natural vinda do terraço, filtrada pelas pesadas cortinas de veludo marrom. A decoração é assinada pelo arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Elementos modernos são combinados a outros mais clássicos no living do apartamento do stylist Matheus Mazzafera, em São Paulo. O ambiente é separado do escritório (ao fundo) por uma porta corrediça decorada com boiseries Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Em uma das extremidades do living está uma composição contemporânea que conta com um enorme quadro, uma xilogravura da artista plástica Eliza Bracher, da Galeria Millan. Logo à frente da obra, as poltronas da Flexform e as almofadas de Ana Luiza Wawelberg mantém os tons neutros do canto. A decoração do apartamento do stylist Matheus Mazzafera, em São Paulo, é assinada pelo arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Num resgate dos tempos de infância, Matheus Mazzafera escolheu algumas peças da casa de sua mãe, em Belo Horizonte, e as trouxe para sua nova casa paulistana. Entre elas, a dunquerque italiana autêntica que apoia bebidas e copos e o quadro retratando Napoleão com cabeça de cachorro. A decoração do apartamento é assinada pelo arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
O escritório do stylist Matheus Mazzafera tem a base preta com cortinas de veludo marrom e tapete mesclado em preto e areia, da By Kamy. A arara expõe roupas coloridas usadas em suas produções de moda. A decoração do apartamento paulistano é assinada pelo arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
No escritório, a mesa de vidro em "U" desenhada por Diego Revollo - que também assina a decoração - para a Vidroart, organiza o espaço e cria contraste com a cadeira Bold Big Game, da Benedixt, revestida com neoprene preto, em sintonia com o veludo do banco da Decoramelo, em veludo. Na parede, a top Raquel Zimmermann reina absoluta Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Uma peça de grande beleza e riqueza de detalhes é a cômoda preta e branca em madrepérola marchetada, originária da Índia e disponível na Benedixt. Ela forma belo conjunto com a luminária com base de Murano, do Antiquário Tânia Bulhões, e o quadro da Galeria Mônica Filgueiras. O apartamento do stylist Matheus Mazzafera tem decoração assinada pelo arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Uma peça de grande beleza e riqueza de detalhes é a cômoda preta e branca em madrepérola marchetada, originária da Índia e disponível na Benedixt. Ela forma belo conjunto com a luminária com base de Murano, do Antiquário Tânia Bulhões, e o quadro da Galeria Mônica Filgueiras. O apartamento do stylist Matheus Mazzafera tem decoração assinada pelo arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Ao lado da porta de correr que liga o living ao escritório, o arquiteto Diego Revollo instalou um mural de cortiça para que o stylist Matheus Mazzafera pudesse organizar suas fotos pessoais e de trabalho, além de lembretes e recordações Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
No escritório do apartamento do stylist Matheus Mazzafera, uma parede inteira foi ocupada por nichos de madeira ebanizada que guardam as coleções de revistas de moda. A decoração é assinada pelo arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
O hall social tem uma decoração arrojada, com banco da Benedixt constituído de ripas roxas apoiadas em uma base azul. Na parede, foto da modelo Isabel Goulart e, no alto, colagens de recortes de Lucio Carvalho, da galeria Monica Filgueiras. Completa a composição a luminária Foscarini, da Lumini. A decoração do apartamento do stylist Matheus Mazzafera, em São Paulo, é assinada pelo arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
No hall social do apartamento do stylist Matheus Mazzafera, detalhe do banco com base azul e assento em ripas de madeira pintadas de roxo, da Beneditx. A caveira foi comprada na Conceito Firma Casa e a decoração é assinada pelo arquiteto Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
A porta do elevador foi pintada internamente de preto e a parede ganhou uma foto imensa da top model Gisele Bündchen, clicada por Gui Paganini. A decoração do apartamento do stylist Matheus Mazzafera, em São Paulo, é assinada por Diego Revollo Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
O dormitório de Matheus Mazzafera é confortável e sóbrio, com cama Artefacto e cabeceira em chenille grafite. Os criados-mudos têm desenho de Diego Revollo - que também assina a decoração - e execução da Marcenaria Inovart. Destaque para o quadro da Monalisa, criado por Fernando Ribeiro para a Galeria Monica Filgueiras Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
O dormitório de Mateus Massafera é confortável e sóbrio, com cama Artefacto e cabeceira em chenile grafite. Os criados-mudos têm desenho de Diego Revollo - que também assina a decoração - e execução da Marcenaria Inovart Alain Brugier/ DivulgaçãoMais
Na foto, o arquiteto gaúcho Vitor Hugo Rebello Junior, que projetou a reforma do apartamento em Porto Alegre (RS), com apenas 26 m² MB/ UOLMais
O arquiteto gaúcho Vitor Hugo Rebello Junior removeu o revestimento cerâmico original do banheiro e aplicou tinta acrílica fosca nas paredes externas ao box. Neste, repetem-se os azulejos Cecrisa 15 cm x 15 cm da cozinha. O móvel em marcenaria e vidro, para pia-coluna, e o espelho com armarinho são Tok&Stok; o lavatório é da linha de louças Monte Carlo, da Deca. O apê com 26 m² fica em Porto Alegre (RS) MB/ UOLMais
O arquiteto gaúcho Vitor Hugo Rebello Junior removeu o revestimento cerâmico original do banheiro e aplicou tinta acrílica fosca nas paredes externas ao box. Neste, repetem-se os azulejos Cecrisa 15 cm x 15 cm da cozinha. O móvel em marcenaria e vidro, para pia-coluna, e o espelho com armarinho são Tok&Stok; o lavatório é da linha de louças Monte Carlo, da Deca. O apê com 26 m² fica em Porto Alegre (RS) MB/ UOLMais
Na sala de estar, sofá zig zag de dois lugares - que vira chaise -, em veludo marrom e com 1,9 m de comprimento é combinado ao rack para eletrônicos (2 m), desenhado pelo arquiteto Vitor Hugo Rebello Junior e executado por Gilson Jacques, em marcenaria MDF revestido por laminado melamínico branco. Todo o apartamento recebeu cimento queimado no piso, que foi resinado com hidrofugante extrabrilho. O apartamento Lima e Silva tem projeto assinado pelo arquiteto gaúcho MB/ UOLMais
A volumetria da estante - inspirada em um skyline de Montevidéu, posicionado verticalmente -, onde cubos de diferentes profundidades recriam a linha do horizonte urbana, com prédios em diversas alturas, tinha de ganhar um retoque especial: fotos da capital uruguaia, feitas pelo próprio arquiteto Vitor Hugo Rebello Junior, foram transformadas em adesivos (Bang Impressões) e coladas nas laterais dos nichos MB/ UOLMais
Voltada ao living, a estante também apresenta grandes gavetas inferiores; onde o espaço é pouco, é preciso pensar na eficiência e na máxima funcionalidade do projeto. A marcenaria, em MDF revestido de laminado melamínico branco, é de Chico Bastos e o projeto de interiores é do arquiteto Vitor Hugo Rebello Junior MB/ UOLMais
Da cama é possível entender melhor o projeto da estante, desenvolvido pelo arquiteto Vitor Hugo Rebello Junior: uma sobreposição de cubos de profundidades 25cm, 30cm e 35 cm - que partem de um mesmo plano vertical - e suas diferentes alturas criam um efeito volumétrico inspirado no skyline de Montevidéu. O arquiteto pretende reproduzir, na sala de estar, o horizonte de um centro urbano, com prédios em diferentes alturas, só que transferido da horizontal para a vertical MB/ UOLMais
A cama tem três gavetões (dois que se abrem para a parede; um, para a estante) e um baú, exatamente sob os travesseiros, cujo acesso se dá mediante o deslocamento do colchão. para economizar o precioso espaço, a cama teve de ficar encostada à parede, sob a janela. Na lateral esquerda, a parede que separa o banheiro do quarto é de alvenaria, resquício da planta original do apartamento de apenas 26 m², no centro de Porto Alegre. O projeto de interiores de Vitor Hugo Rebello Junior MB/ UOLMais
Os cubos de 30 cm e 35 cm, salientes em relação ao plano de 25 cm de profundidade, ficam vazios. Como o living não tem janela própria, os nichos permitem a entrada da luz vinda do dormitório, logo atrás, que funcionam como pequenas janelas e integram os espaços do apê de apenas 26 m², em Porto Alegre MB/ UOLMais
Uma estante, desenhada pelo próprio arquiteto Vitor Hugo Rebello Junior, tem plano fixo vertical que separa dormitório do living integrado com cozinha. O efeito com volumes que se sobressaem é produzido a partir de cubos de profundidades que variam (25cm, 30cm e 35cm). A maioria das caixas, com 25 cm de "fundo", serve para acomodar CDs, DVDs e livros MB/ UOLMais
O cubo amarelo no topo da estante é peça única e traz cor quente e harmonia à composição de interiores. Como a reflexão da luz era item prioritário do projeto de reforma do apartamento Lima e Silva - com apenas 26 m² -, o arquiteto Vitor Hugo Rebello Junior optou por manter o predomínio da cor branca MB/ UOLMais
No compacto living, o rack tem praticamente a mesma extensão do sofá (2 m) e abriga televisão, amplificadores, outros eletrônicos e, ainda, tem espaço para instrumentos musicais. A marcenaria é de Gilson Jacques, em MDF e laminado melamínico, e o desenho do móvel é assinado pelo arquiteto Vitor Hugo Rebello Junior, também responsável pela reforma do apê de 26 m² em Porto Alegre (RS) MB/ UOLMais
Com a mudança da posição da pia, toda a tubulação hidráulica tiveram de ser redirecionadas pela parede da cozinha do apê de apenas 26 m². Na composição da área molhada, a pedra é granito preto São Gabriel e a cerâmica é Cecrisa, branca. Geladeira G&E e fogão Brastemp Ative encaixaram "certinho" nos espaços exíguos - junto à marcenaria de MDF revestida com laminado melamínico (Gilson Jacques), também branco. O projeto de reforma e interiores é do arquiteto gaúcho Vitor Hugo Rebello Junior MB/ UOLMais
A janela vertical e uma segunda janela da cozinha, à direita, são originais do apartamento. Entre elas, onde hoje existe uma mesa em MDF revestida de laminado melamínico branco, com marcenaria de Gilson Jacques, ficava a parede que separava cozinha do resto da casa. Nesse ambiente, do apê de 26 m² reformado pelo arquiteto Vitor Hugo Rebello Junior, os bancos são Tok&Stok e o pendente, Mãos do Mundo MB/ UOLMais
O apê Lima e Silva, em "L", possui apenas 26 m² e foi dividido de forma a promover uma circulação inteligente entre os cômodos, garantindo a passagem de luz do dormitório e da cozinha para o living, sem perder a privacidade da área íntima. Da porta principal de entrada, pela sala de estar, chega-se ao banheiro passando pelo lado da estante, através do dormitório. A cama, por questões de circulação e privacidade, fica encostada à parede. O projeto de reforma é do arquiteto Vitor Hugo Rebello Junior MB/ UOLMais
O banheiro da suíte máster acompanha o estilo do apartamento Copacabana, reformado pelo escritório House In Rio: cimento queimado no piso, bancada de madeira peroba e quadro de Ana Amélia Metzavah Julio Guimarães/ UOLMais
O dormitório do casal teve uma parte do piso elevado para destacar a cama e o painel sobre a cabeceira - em cimento queimado marrom - com quadro da artista Ana Amélia Metzavah. Nas laterais, espelhos e mesinhas baixas que servem de criados-mudo completam o décor. O Apê Copacabana data dos anos 1950 e teve reforma assinada pelo escritório House In Rio Julio Guimarães/ UOLMais
O corredor de acesso aos dormitórios possui um recanto simples, mas especial: a coluna aparente com luz indireta embutida e um quadro retratando sutilmente a violência das touradas espanholas. O Apê Copacabana data dos anos 1950 e teve reforma assinada pelo escritório House In Rio Julio Guimarães/ UOLMais
Uma sequência de quadrinhos pintados por um artista espanhol dá colorido especial ao espaço que separa o living da cozinha do Apê Copacabana, reformado pelos arquitetos do escritório House In Rio Julio Guimarães/ UOLMais
Como os proprietários queriam uma cozinha inspirada nas italianas antigas, os arquitetos instalaram uma ilha com cooktop e armários com portas de vidro e azulejos garimpados. Tudo combinando com bancos de palha que dão o ar "do passado". O projeto de reforma do Apê Copacabana é do escritório House In Rio Julio Guimarães/ UOLMais
Dadas as dimensões generosas dos ambientes, o pé-direito original de 2,75 m foi mantido. Assim, os arquitetos do escritório House In Rio, responsável pela reforma da residência dos anos 1950, optaram por spots em todos os cômodos, inclusive na iluminação do corredor de acesso à ala íntima, que também tem coluna com anel metálico e luz embutida Julio Guimarães/ UOLMais
No lavabo do Apê Copacabana - datado dos anos 1950 e reformado pelo escritório de arquitetura House In Rio -, a bancada em peroba é combinada às louças brancas e ao piso de cimento queimado. Arremata o ambiente as persianas de madeira, que filtram a incidência solar Julio Guimarães/ UOLMais
A pequena copa, ligada tanto ao living quanto à cozinha, possui mobiliário em peroba, incluindo um aparador que serve de bufê para as refeições - ou para uma eventual leitura ou trabalho. O Apê Copacabana foi reformado pelo escritório de arquitetura House In R