Suspeito de ter matado segurança do Afroreggae é preso no Rio

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Facebook

Policiais da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense prenderam, na manhã desta sexta-feira (14), Aníbal João Valente Júnior, suspeito de ter matado a tiros o cabo do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) Sérgio Simão Dias, no último domingo (2), em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. O cabo fazia a segurança do coordenador do grupo Afroreggae, José Júnior. 

A polícia informou que Aníbal estava escondido em um hotel, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Contra ele foi cumprido um mandado de prisão temporária pelo crime de homicídio, expedido pela Justiça. O delegado Pedro Medina, titular da DH, afirmou que as investigações estão em andamento para localizar e prender outros dois envolvidos no crime, que já foram identificados.

Pelo Instagram, o coordenador do Afroreggae comemorou a prisão

"É com o maior orgulho do mundo que venho comunicar que o assassino do Simão acabou de ser preso - Anibal João Valente Jr - Binha. Graças a Deus e ao empenho da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense da Polícia Civil. Que o nosso irmão descanse em paz", disse Júnior no Instagram.

No dia da morte do policial, Júnior havia escrito uma mensagem em que lamentava o ocorrido. O cabo foi socorrido no Hospital da Posse, em Nova Iguaçu, mas não resistiu aos ferimentos. Ele tinha um filho e estava na Polícia Militar há nove anos, sendo quatro no Bope.

"Um dos policiais que cuidam da minha segurança no seu dia de folga foi confundido como bandido e tomou vários tiros de um segurança de um posto de gasolina. Tristeza Gigantesca! Hoje esses policiais são como integrantes do AfroReggae e da minha própria família", postou José Júnior no Facebook.


Últimas notícias Ver mais notícias