Em Contagem (MG), professora protesta com versão de 'Beijinho no Ombro'

Rayder Bragon
Do UOL, em Belo Horizonte

  • Rayder Bragon/UOL

    Autora da versão de 'Beijinho no Ombro', Cristiane de Oliveira recebeu convite de agência de modelos

    Autora da versão de 'Beijinho no Ombro', Cristiane de Oliveira recebeu convite de agência de modelos

A professora Cristiane Karoline de Oliveira, 29, criou uma versão da música "Beijinho no Ombro" para pedir aumento salarial e criticar a gestão da secretaria de Educação no município de Contagem, cidade da região metropolitana de Belo Horizonte.

O vídeo da manifestação, postado na última quinta-feira, está chamando a atenção de internautas pela desenvoltura da professora de educação física.

Já são mais de 5.800 visualizações. Veja a letra da paródia ao final do texto.

Cristiane conta que a ideia da paródia surgiu no sindicato da categoria, que está em campanha salarial, e propôs aos filiados que fizessem versões de músicas famosas. 

Assista ao vídeo com a apresentação da professora em Contagem

"Eu, particularmente, gosto muito dessa música e pensei: vou fazer com 'Beijinho no Ombro'. No carro, indo ao cinema com meu marido, comecei a elaborar. Na assembleia seguinte, apresentei aos meus colegas", contou a docente, que após o sucesso nas redes sociais, já foi procurada por uma agência de modelos. 

Apoio da Popozuda

Entre as principais reivindicações dos professores municipais da cidade mineira estão o reajuste salarial de 19%, melhorias na infraestrutura das escolas, a implantação de plano de saúde e a revisão do plano de carreira.

Sueli Rocha, diretora do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais, reclama ainda da falta de diálogo com o atual secretário de Educação, José Ramonieli. "É uma figura extremamente autoritária."

Com seu funk de protesto, Cristiane espera ter o apoio de Valesca Popozuda para a causa dos professores. "Seria interessante, meus alunos dançam funk. É uma forma de a gente pedir uma ajuda para que ela adote essa causa dos professores", declarou.  

Reunião marcada para dia 22

A Secretaria Municipal de Educação de Contagem informou, por meio de nota, que "reconhece o livre direito de manifestação do movimento diante da paródia produzida pela professora. Avalia ainda que a brincadeira não desqualifica a seriedade e o comprometimento da secretaria com a educação".

De acordo com o texto, houve revisão do plano de cargos e salários. A gestão afirmar pagar "para os professores da educação básica o maior piso salarial da região metropolitana de Belo Horizonte". O piso do município é de R$ 2.038,19. 

Uma reunião entre a categoria e a secretaria de Educação está agendada para o próximo dia 22. Caso não haja acordo, o sindicato dos professores municipais diz que pode haver greve. 

Confira a versão criada pela professora

"Desejo a toda a prefeitura vida longa
Pra que ela veja cada dia mais nossa vitória
Greve da gente, você não respeita e zomba
Aqui dois corpos são o povo e a gente faz história
Acredito em lei, faço ela de escudo
Late mais alto que da sala eu não te escuto
Lá da escola quase não dá pra te ver
Eu tô dando aula e ocê querendo aparecer
Não sou covarde já tô pronta pro combate
Educação e salário de qualidade
O meu sensor de arrogância explodiu
Temos o pior secretário do Brasil
Beijinho no ombro pra aquele que se esconde
Beijinho no ombro pra quem tem medo da educação
Beijinho no ombro pros corruptos aos montes
Beijinho no ombro quero a valorização"


Últimas notícias Ver mais notícias