Ausência de Ronaldinho da seleção pode ajudar Atlético a viabilizar excursão

Bernardo Lacerda
Do UOL, em Vespasiano (MG)

  • MARCUS DESIMONI / UOL

    Ronaldinho pode abrir portas para jogos no exterior durante Copa das Confederações

    Ronaldinho pode abrir portas para jogos no exterior durante Copa das Confederações

A não convocação de Ronaldinho Gaúcho para a Copa das Confederações foi recebida com surpresa pelo técnico Cuca e pela diretoria do Atlético-MG, que consideravam o nome do jogador como certo na lista de Felipão. A não participação do jogador na competição, no entanto, poderá ter um significado importante para o clube mineiro, que pretende aproveitar o período sem jogos no Brasileiro para divulgar a imagem fora do Brasil.

A diretoria do Atlético já recebeu sondagens e propostas para aproveitar o período da Copa das Confederações, para fazer jogos fora do Brasil. O clube estuda a possibilidade de uma série de amistosos no exterior durante o mês de junho, quando a Libertadores e Brasileirão sofrerão uma pausa. Os Estados Unidos, onde o atleta tem boa imagem, está na mira da diretoria alvinegra.

A possibilidade de contar com Ronaldinho Gaúcho nesse período será um trunfo importante para a diretoria durante as negociações para atuar no mercado internacional. O clube vê a possibilidade de uma arrecadação financeira maior tendo o camisa 10 nas partidas, além de uma possibilidade de ampliar a divulgação da imagem do clube.

Cuca pede cuidado com falas aos envolvidos no clássico: "Não vale vida"

  • Bruno Cantini/Site do Atlético-MG

    O técnico Cuca espera que o clássico decisivo do Campeonato Mineiro entre Cruzeiro e Atlético-MG, no próximo domingo, no Mineirão, seja de paz. Por isso, o treinador não gostou da declaração do superintendente das categorias de base do clube celeste, Bruno Vicintin, pelo twitter, e pediu cuidado com as palavras às pessoas ligadas ao clássico. “Não vale uma vida”, destacou. “A gente viu no Paraná um guri com a camisa do Coritiba morto no dia das mães, com um tiro na cabeça. Cuidado com o que falam em internet, que vai ganhar assim ou assado. Estão incentivando a violência. Depois que acontecer, não adianta lamentar. É um jogo de futebol que vale um título, não vale uma vida”, disse Cuca.

Apesar dos problemas que motivaram sua saída do Flamengo, quando se transferiu para o Atlético-MG, em junho do ano passado, Ronaldinho Gaúcho tem sua imagem quase intacta e bastante valiosa fora do Brasil. Esse fato pode ser comprovado pela repercussão a cada atuação de destaque do atleta pelo Atlético.

A diretoria do alvinegro mineiro evita comentar o assunto e diz que pretende tratar sobre a situação mais perto da data da pausa nas competições. Porém, o Atlético já recebeu proposta no valor de 1 milhão de euros para um amistoso na Europa, em país não revelado.

Apesar disso, os dirigentes atleticanos garantem que a ausência de Ronaldinho não é motivo de comemoração. "Não, a gente dava como certa a sua convocação, pelo que vem fazendo no Atlético, pela sua qualidade e o seu poder de decisão, foi uma surpresa para a gente", reconheceu o diretor de futebol, Eduardo Maluf em participação ao programa Donos da Bola da TV Bandeirantes.

No começo do ano, o clube mineiro recebeu uma proposta oficial para realizar a sua pré-temporada no Qatar e assim, realizar amistosos no país, contando com Ronaldinho Gaúcho no grupo. Porém, a distância do país e o curto período de preparação não viabilizaram o acordo e o clube acabou deixando de arrecadar cerca de dois milhões de euros.

Presença no Brasileiro

A não participação de Ronaldinho Gaúcho da Copa das Confederações não desfalcará o Atlético-MG de seu principal jogador, em quatro jogos do Brasileiro. Os convocados para a seleção que jogam no Brasil, perderão entre a segunda e a quinta rodadas do Campeonato Nacional, que será disputado até o dia 12 de junho. "O Brasileiro vai parar, deixa ele aqui então", disse Cuca.

Réver e Bernard, que foram convocados por Felipão, enfrentarão apenas o Coritiba, na rodada de estreia do Brasileiro, no dia 26 deste mês, se apresentando depois ao treinador da seleção brasileira. Caso fosse chamado, Ronaldinho também não poderia atuar contra São Paulo (1/6), Vasco (5/6), Santos (8/6) e Grêmio (12/6).


Últimas notícias Ver mais notícias