Atlético-MG obtém liberação parcial do dinheiro da venda de Bernard

Dionizio Oliveira

  • Bruno Cantini/site oficial do Atlético-MG

    Bernard foi negociado pelo Atlético-MG por R$ 77 milhões ao Shakhtar Donetsk, da Ucrânia

    Bernard foi negociado pelo Atlético-MG por R$ 77 milhões ao Shakhtar Donetsk, da Ucrânia

O Atlético-MG deu um passo importante para a liberação do dinheiro retido pela Fazenda Nacional decorrente da venda de Bernard ao Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, por R$ 77 milhões. O clube mineiro obteve um parecer favorável em relação a um dos processos, o maior deles, no valor de 24 milhões, em que a Justiça libera cerca de R 16 milhões aos cofres atleticanos.

Inicialmente, R$ 40 milhões haviam sido bloqueados por conta de dividas fiscais do clube mineiro. Esse montante era dividido entre três processos distintos. Posteriormente, mais um processo foi incluído, no valor de R$ 14 milhões, totalizando R$ 54 milhões, que representa 70% do montante total da venda de Bernard.

Nesse processo que o clube obteve o parecer favorável no Tribunal Regional Federal, o desembargador analisou que o limite permitido para a retenção é de 10% sobre o valor total para que o clube não deixe de cumprir com suas obrigações. Dessa forma, R$ 7,7 milhões ficariam retidos e R$ 16,3 milhões seriam liberados para o clube.

No entanto, ainda há outros três processos em curso que serão avaliados pela Justiça e o Atlético segue com R$ 38 milhões bloqueados. O advogado João Manoel Rolla, que representa o clube mineiro, disse que tentará a liberação total ou pelo menos um acordo parecido nas outras ações.

"Nesses outros três processos, os bloqueios ainda estão valendo, vamos procurar uma decisão ainda melhor ou semelhante a essa", afirmou. Se não conseguir a liberação de 100% do valor, uma decisão parecida possibilitaria que esses R$ 7,7 milhões, ou 10%, fossem diluídos nos quatro processos e aproximadamente R$ 70 milhões seriam liberados.

O Atlético tem direito a 80% do valor total da venda de Bernard, enquanto o restante será dividido entre o jogador e seu representante. Por causa do impasse judicial, o clube mineiro ainda não recebeu nada e o dinheiro só deve chegar ao Brasil após o impasse ser resolvido.

Ronaldinho Gaúcho
Ronaldinho Gaúcho

Últimas notícias Ver mais notícias