Prisão do brasileiro do UFC teve motivo: traição mal explicada

José Ricardo Leite
Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Facebook

    Pablo Popovitch ao lado de Thaysa Kamiji; ele nega ter traído Thiago Silva

    Pablo Popovitch ao lado de Thaysa Kamiji; ele nega ter traído Thiago Silva

Dono da academia da qual Thiago Silva apareceu armado e depois acabou preso, o brasileiro Pablo Popovitch admitiu ter um caso com Thaysa Kamiji, mas negou que tenha traído o lutador do UFC.

Popovicth, nascido no Rio de Janeiro, é professor de Thaysa, também lutadora. Ele diz que não entendeu a ira de Thiago, vide que o casal já estava há mais de um ano separado. O UOL Esporte procurou Thaysa para confirmar a informação, mas ela diz que só falará com a permissão de seu advogado.

"Agora estou saindo com ela, mas é algo muito recente. E ele já não estava mais com ela há tempos. Eles moram separados e já não têm mais nada a ver há um ano. Ele já teve várias outras namoradas depois da Thaysa. Essa história de traição é uma piada", falou Pablo em entrevista ao UOL Esporte.

Thiago Silva está preso em Miami. Segundo informações locais, ele invadiu a academia de jiu-jítsu de Pablo Popovitch armado para tirar satisfação por conta de ciúme de Thaysa. Depois, ainda foi perseguido pelos policiais ao sair do local.

Inicialmente, ele sofreu três graves acusações: tentativa de assassinato, agressão agravada por uso de arma letal e resistência a ação policial sem violência. Ele ainda precisa ser julgado, mas a fiança preliminar já é de US$ 10.100,00.

Pablo diz que em nenhum momento foi ameaçado pelo agora ex-lutador do UFC. Conta que ele apareceu armado gritando por seu nome, mas que depois disso foi chamada a polícia e eles nem ficaram cara a cara.

"Ele nunca apontou a arma na minha cara, ficou dentro do carro. O Tiago chegou lá na academia de carro e começou a buzinar. A Thaysa foi ver o que estava acontecendo e o viu armado. Fui ver e constatei que ele estava armado. Estava fora de si, parecia estar drogado. Voltei pra academia e chamei a polícia", falou Pablo.
Veja o momento da prisão do brasileiro:


Thiago Silva tinha luta marcada para o dia 15 de março em Dallas, nos Estados Unidos, contra Ovince St. Preux, no UFC 171, mas a organização, via presidente Dana White, já informou que ele não lutará mais lá.

O brasileiro passou por uma suspensão há pouco mais de um ano por causa de uso de maconha e voltou aos octógonos em junho de 2013, quando venceu Rafael Feijão. Em outubro, bateu Matt Hammil no UFC Barueri, em luta disputada após não conseguir bater o peso de sua categoria, os meio-pesados.

Versão de site americano

O site norte-americano TMZ deu detalhes de como foi a agressão do lutador. De acordo com a publicação, o brasileiro foi até a academia e aponto o revolver para sua esposa, a quem ele acusava de traição. "Você tem dez segundos para tirar o Pablo dali de dentro e se ele não sair, vou entrar e atirar em todo mundo'', teria dito Thiago.

Pablo então saiu para proteger Thaysa das agressões de Silva, que ameaçou atirar nos dois. Os ameaçados então conseguiram entrar na academia e chamaram a polícia. Foi quando Thiago fugiu para casa e foi perseguido pela SWAT.

Thaysa  disse à polícia que já tinha sido agredida recentemente pelo lutador, que tinha colocado uma outra arma em sua boca, pelo mesmo motivo de ciúme.

thiago


Últimas notícias Ver mais notícias