10 discursos de Barack Obama que vão ficar para a História

do BOL

  • Charles Rex Arbogast/AP Photo

Na noite desta terça-feira (10), Barack Obama fez seu último discurso como presidente dos EUA. Em sua fala de despedida, o democrata destacou o legado de seus oito anos de governo fazendo uma defesa da democracia americana e garantindo a passagem pacífica de poder para o presidente eleito Donald Trump. Obama, primeiro presidente negro dos EUA, afirmou que, apesar da melhora nas relações raciais no país, o racismo ainda é força potente e há "muito a ser feito" para eliminar os preconceitos contra minorias e imigrantes.

Relembre a seguir outros 10 discursos de Obama que entraram para a História.

Reprodução/Variety
Reprodução/Variety

1

Discurso na Convenção do Partido Democrata

28 de julho de 2016
Barack Obama lembrou para os correligionários de sua primeira convenção, 12 anos antes, e falou sobre as conquistas de seu governo e os desafios para o futuro, pedindo votos para a candidata Hillary Clinton.

"Você sabe, nada realmente o prepara para as exigências do Salão Oval. Você pode ler sobre isso, você pode estudar. Mas até que você se sente naquela mesa, você não sabe o que é gerenciar uma crise global ou enviar jovens para a guerra. Mas Hillary esteve na sala; ela foi parte dessas decisões. Ela sabe o que está em jogo nas decisões do nosso governo - o que está em jogo para a família trabalhadora, para o idoso, ou o pequeno empresário, para o soldado, para o veterano. E mesmo em meio à crise, ela ouve as pessoas, e ela mantém a calma, e trata todos com respeito. E não importa quão assustadoras sejam as probabilidades, não importa o quanto as pessoas tentam derrubá-la, ela nunca, nunca desiste"
Reprodução/Washington Post
Reprodução/Washington Post

2

Discurso de abertura do ano letivo na Universidade Rutgers

15 de maio de 2016
Em um discurso bem humorado, Obama se dirigiu aos alunos falando sobre as conquistas da universidade e a melhoria das condições sociais nas últimas décadas.

"E assim como a América está melhor, o mundo está melhor do que quando me formei. Desde que me formei, a cortina de ferro caiu, o apartheid terminou. Há mais democracia. Nós praticamente eliminamos certas doenças como a poliomielite. Cortamos drasticamente a pobreza extrema. Reduzimos muito a mortalidade infantil. Agora, eu digo todas essas coisas não para deixá-los complacentes. Temos um monte de grandes problemas para resolver. Mas eu digo para assinalar que a mudança tem sido uma constante em nossa história. E a razão pela qual a América está melhor é porque não olhávamos para trás, não temíamos o futuro. Nós aproveitamos o futuro e o tomamos para nós. E é exatamente por isso que sempre foram jovens como vocês que trouxeram grandes mudanças - porque vocês não têm medo do futuro"
Reprodução/SBS
Reprodução/SBS

3

Discurso ao povo de Cuba

22 de março de 2016
Depois de décadas de conflitos entre Estados Unidos e Cuba, o presidente Obama foi ao país vizinho e falou sobre amizade, sobre exilados e confrontos, reforçando sua disposição em reaproximar os dois países.

"Quero ser claro: as diferenças entre os nossos governos ao longo destes muitos anos são reais e são importantes. Tenho certeza de que o Presidente Castro diria a mesma coisa - eu sei, porque eu ouvi-lo abordar essas diferenças no comprimento. Mas antes de discutir essas questões, também precisamos reconhecer o quanto compartilhamos. Porque em muitos aspectos, os Estados Unidos e Cuba são como dois irmãos que foram distanciados por muitos anos, mesmo que compartilhamos o mesmo sangue"
Reprodução/Better Living through Beowulf
Reprodução/Better Living through Beowulf

4

Discurso pelos 50 anos da marcha de Selma a Montgomery

7 de março de 2015
Obama lembrou das pessoas que atuaram em defesa dos direitos civis e do direito ao voto dos negros em 1965, quando 600 manifestantes foram atacados pela polícia durante uma tentativa de marcha entre as cidades de Selma e Montgomery, no Alabama.

"Os americanos que atravessaram esta ponte não eram fisicamente imponentes. Mas eles deram coragem a milhões. Eles não foram eleitos para nenhum cargo. Mas eles lideraram uma nação. Eles marcharam como americanos que haviam sofrido centenas de anos de violência brutal, incontáveis humilhações diárias - mas não buscavam tratamento especial, apenas o tratamento de igualdade prometido a eles quase um século antes"
Reprodução/Coffee House
Reprodução/Coffee House

5

Discurso de posse do segundo mandato

21 de janeiro de 2013
Assumindo seu segundo mandato, Barack Obama falou sobre a força da democracia e sobre avanços em seus primeiros quatro anos, além de abrir espaço para novas ações para "refazer" o governo, contando com o apoio de cada cidadão.

"São as palavras dos cidadãos e representam a nossa maior esperança. Você e eu, como cidadãos, temos o poder de definir o curso desse país. Você e eu, como cidadãos, temos a obrigação de moldar os debates do nosso tempo - não apenas com os votos que emitimos, mas com as vozes que levantamos em defesa de nossos valores mais antigos e ideais duradouros"
Reprodução/Jewish Journal
Reprodução/Jewish Journal

6

Pronunciamento sobre ataque em Connecticut

14 de dezembro de 2012
Entre lágrimas, Obama fez um pronunciamento sobre o ataque a tiros a uma escola de Newtown, no Estado de Connecticut, onde morreram 28 pessoas, sendo 20 crianças. Durante a fala, o presidente defendeu o controle da venda de armas como forma de evitar novas tragédias.

"Esta noite, Michelle e eu faremos o que sei que todos os pais nos Estados Unidos farão, que é abraçar nossos filhos um pouco mais apertado, e nós lhes diremos que os amamos, e nos lembraremos uns aos outros o quão profundamente nos amamos. Mas há famílias em Connecticut que não podem fazer isso hoje à noite. E eles precisam de todos nós agora. Nos dias difíceis por vir, essa comunidade precisará de nós para estar no nosso melhor como americanos. E farei tudo o que estiver ao meu alcance como Presidente para ajudar"
Reprodução/This Just In
Reprodução/This Just In

7

Discurso em memória das vítimas do atentado de Tucson

12 de janeiro de 2011
Em 8 de janeiro de 2011, a deputada Gabrielle Giffords foi vítima de um ataque a tiros em Tucson, no Estado americano do Arizona, quando seis pessoas morreram e 15 ficaram feridas. No discurso, Obama citou trechos da Bíblia e homenageou as vítimas, com especial destaque para a garota Christina Green, de nove anos.

"Uma perda tão súbita faz com que olhemos para trás - mas também nos obriga a olhar para frente, a refletir sobre o presente eo futuro, sobre a maneira como vivemos nossas vidas e nutrir nossos relacionamentos com aqueles que ainda estão conosco. Podemos nos perguntar se demos bastante bondade, generosidade, compaixão às pessoas em nossas vidas. Talvez possamos questionar se estamos fazendo o bem por nossos filhos, nossa comunidade, se nossas prioridades estão em ordem. Reconhecemos nossa própria mortalidade; Somos lembrados de que, em nosso tempo fugaz na Terra, o que importa não é a riqueza, o status, o poder ou a fama - mas sim, quão bem nós amamos, e que pequena parte nós temos jogado na vida de outras pessoas melhor"

"Se há poças d'água no céu, Christina está pulando nelas hoje. E aqui, nesta Terra, colocamos nossas mãos sobre nossos corações, e nos comprometemos como americanos a forjar um país que seja para sempre digno de seu espírito suave e feliz"
Reprodução/Nobelprize
Reprodução/Nobelprize

8

Discurso de recebimento do prêmio Nobel da Paz

10 de dezembro de 2009
Vencedor do Nobel da Paz de 2009, Obama abriu seu discurso dizendo concordar com as pessoas que criticaram sua escolha e assumiu a responsabilidade pelas guerras em andamento.

"Não trago hoje uma solução definitiva para os problemas da guerra. O que eu sei é que enfrentar esses desafios exigirá a mesma visão, trabalho árduo e persistência dos homens e mulheres que agiram com tanta ousadia décadas atrás. E isso exigirá que pensemos de maneiras novas sobre as noções de guerra justa e os imperativos de uma paz justa"
Reprodução/Wikipedia
Reprodução/Wikipedia

9

Discurso de posse no primeiro mandato

20 de janeiro de 2009
Ao tomar posse como 44º presidente dos Estados Unidos, Barack Obama destacou a necessidade de reconstrução do país a partir da restauração da responsabilidade do poder público e das pessoas comuns. Na condição de primeiro presidente negro, também falou sobre a importância e a força da herança multirracial dos Estados Unidos.

"Sabemos que nossa herança múltipla é uma força, e não uma fraqueza. Somos uma nação de cristãos e muculmanos, judeus e hindus, e de pessoas sem crenças. Somos formados por todas as línguas e culturas, vindas de todos os extremos da Terra; e porque já provamos o amargo gosto da Guerra Civil e da segregação e emergimos desse capítulo sombrio mais fortes e mais unidos, não podemos deixar de acreditar que os antigos ódios algum dia passarão; que as linhas que separam tribos logo se dissolverão; que à medida em que o mundo se torna menor, nossa humanidade comum se revelará; e que a América deve desempenhar seu papel para trazer uma nova era de paz"
Reprodução/Wikipedia
Reprodução/Wikipedia

10

Discurso da vitória nas eleições de 2008

4 de novembro de 2008
Com referências a Abraham Lincoln e Martin Luther King, Obama celebrou a chegada da mudança prometida em campanha, lembrando das dificuldades que teria daí em diante e enumerando problemas que o país enfrentava na época, como a Guerra do Iraque e a economia, além de citar o aquecimento global e reforçar a esperança no futuro.

"Este é o nosso tempo, para pôr de volta nossas pessoas no trabalho e abrir as portas das oportunidades para nossas crianças; para restaurar a prosperidade e promover a causa da paz; para reivindicar o sonho americano e reafirmar a verdade fundamental, que, entre muitos, somos um; que enquanto nos respirarmos, nós teremos esperança; e onde encontrarmos cinismo e dúvidas, e aqueles que dizem que não podemos, vamos responder com a crença atemporal que resume o espírito de um povo: sim, nós podemos"