11 casos de "justiça" feita com as próprias mãos

do BOL

A Lei de Talião, ou lei de retaliação, é um princípio criado na Mesopotâmia que exigia que um criminoso fosse punido com um sofrimento de igual proporção ao que causou. A ideia, por incrível que pareça, era conter vinganças desproporcionais e não incentivá-las. A Bíblia também traz a perspectiva da vingança como justiça no livro Êxodo, por exemplo. 
 
No Brasil, os "justiceiros sociais" formam um movimento recente. De acordo com José de Souza Martins, professor emérito da USP (Universidade de São Paulo) e autor do livro "Linchamentos - A Justiça Popular no Brasil" (ed. Contexto), períodos de instabilidade política são acompanhados de um número maior de ocorrência de linchamentos, por exemplo. A aparente sede por justiça surge do sentimento de insegurança e impunidade perante diversos crimes.
 
Por retaliação a casos que vão de traição a homicídio, diversos episódios de "justiça" feita com as próprias mãos têm tomado conta da mídia. Reveja alguns exemplos que aconteceram durante este ano:
 

Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter

1

Tatuagem na testa

"Eu sou ladrão e vacilão" diz a testa do adolescente de 17 anos tatuada por dois homens que o acusaram de furtar a bicicleta de um morador de São Bernardo do Campo (SP), com deficiência física. Ronildo Moreira de Araujo e Maycon Wesley Carvalho dos Reis alegaram que queriam "punir" o rapaz pelo ato, mas acabaram presos, no dia 10 de junho, por tortura, que é considerado um crime mais grave e, portanto, com pena maior que o de furto. Ronildo, que filmou a ação do tatuador Maycon já cumpriu pena de 5 anos e 4 meses por roubo, em regime semi-aberto. Parentes do jovem, que tem duas passagens por ato infracional, afirmaram que ele é dependente químico e sofre com transtornos mentais
Reprodução/BOL
Reprodução/BOL

2

Atropelamento de mulher e amante

No dia 10 de junho, em Manaus (AM), um homem de 33 anos atropelou a própria mulher após desconfiar de uma suposta traição. Por meio de um rastreador de celular, ele soube que a esposa estava em um motel. O homem, então, se dirigiu ao local e esperou, ao ver a mulher saindo do local com outro em uma moto, acelerou e acertou o outro veículo em cheio. A esposa fraturou uma perna, enquanto o amante machucou as duas e pode ter sequelas. O marido esperou a polícia no local, não ofereceu resistência, confessou o crime e foi autuado em flagrante por tentativa de homicídio
Reprodução/UOL/Getty Images/iStockphoto
Reprodução/UOL/Getty Images/iStockphoto

3

Tentativa de linchamento em praça pública

No dia 21 de fevereiro deste ano, um homem, de 23 anos, foi morto a facadas, em Sorocaba (SP), por um suspeito, de 35, após ser cobrado por uma dívida referente a um carro. A vítima morreu na hora, mas os moradores do bairro identificaram o suspeito, que estava coberto de sangue, e tentaram linchá-lo. A PM precisou conter a população usando balas de borracha e bombas de gás lacrimogêneo, enquanto as pessoas revidavam jogando garrafas e pedras contra os policiais. O suspeito foi preso em flagrante, e a faca supostamente usada para cometer o assassinato foi apreendida com marcas de sangue
Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

4

Selfie após tentativa de linchamento

No início de junho, dois suspeitos de terem roubado pelo menos duas pessoas, em Manaus (AM), foram detidos e agredidos por populares. A dupla usava uma moto para abordar pedestres e assaltá-los. Após serem pegos e levarem socos e chutes, os homens acabaram com diversas fraturas pelo corpo. Algumas pessoas, inclusive, registraram a tentativa de linchamento e tiraram selfies com um dos homens machucados no chão. A polícia foi chamada e encaminhou a dupla para um hospital
Reprodução/UOL/Fabio Braga/Folhapress
Reprodução/UOL/Fabio Braga/Folhapress

5

Homicídio para vingar tentativa homicídio

Um homem, de 41 anos, está preso desde maio deste ano, em Rondônia, após ter sido detido em flagrante pela morte de um jovem de 22 anos. Ele confessou a autoria do homicídio e ainda revelou que a motivação para o crime foi vingança. O acusado já possuía duas condenações por roubo a mão armada, ambas quitadas perante a Justiça. O homem matou a tiros o jovem, que estava em um carro no momento do crime, e afirmou que procurava vingança após uma tentativa de homicídio cometida pela vítima
Divulgação/Polícia Civil de MT
Divulgação/Polícia Civil de MT

6

Tortura e assassinato para supostamente vingar o filho

No dia 24 de maio, o açougueiro Fabiano Ribeiro, 42, foi preso em Mato Grosso. Ele é suspeito de chefiar um grupo de "justiceiros" e, desde 2013, estava foragido da justiça de São Paulo suspeito de ter torturado e assassinado um adolescente de 17 anos, que teria tentado matar seu filho. Para encontrar o rapaz, ele teria torturado outras duas adolescentes. Uma delas afirmou ter apanhado e sido sufocada com uma sacola plástica. Ao encontrar o rapaz, o açougueiro o levou para um lugar isolado, onde cometeu o assassinato. No corpo, havia marcas de tiros e de queimaduras feitas com maçarico
Divulgação/Polícia Civil-MT
Divulgação/Polícia Civil-MT

7

Honra da família

Um adolescente de 16 anos foi detido suspeito de matar o amante da própria mãe dentro de casa, em Cuiabá (MT), no início de março. De acordo com a polícia, o rapaz confessou o crime e afirmou não aceitar a relação extraconjugal da mãe com o homem, de 27 anos. Ao chegar em casa e se deparar com o casal, ele teria dado um tapa no amante, que, por sua vez, pegou uma faca e chamou o jovem para conversar. O adolescente pegou uma tábua do rack para derrubar a vítima, e os dois passaram a lutar no chão da casa. O jovem fugiu em seguida, sem saber que o amante da mãe estava morto. Os pais foram ouvidos, e a mãe confirmou a versão do rapaz, que foi conduzido a uma unidade policial
Reprodução/UOL/Thinkstock
Reprodução/UOL/Thinkstock

8

Queimado vivo após ameaçar espalhar vídeos íntimos

Ameaçada pelo amante, uma mulher, do interior da Bahia, resolveu terminar o caso com um assassinato em maio. O casal mantinha um relacionamento extraconjugal havia dois anos. Quando a mulher terminou o caso, Antônio Roque Silva de Oliveira não aceitou e passou a ameaçar Regivânia Moreira de Souza de divulgar fotos e vídeos íntimos dela nas redes sociais para que ela voltasse para ele. Quando o corpo do homem foi encontrado após ter sido queimado vivo, a mulher foi interrogada e negou que soubesse de algo sobre o crime, mas mudou sua versão ao ser confrontada com as provas colhidas. Ela acabou sendo encaminhada para a prisão
Reprodução/UOL/Shutterstock
Reprodução/UOL/Shutterstock

9

Morto após assalto

No dia 24 de maio, um homem suspeito de assaltar um mercadinho em Manaus (AM) foi linchado após cair da moto durante a fuga e ser capturado e agredido com pedras e pedaços de madeira por populares. O roubo teria sido praticado por quatro homens em duas motos, segundo a polícia. Porém, ao se desequilibrar, um dos suspeitos que estava na garupa de um dos veículos ficou para trás e foi alcançado por pessoas que estavam no local. Quando a SAMU chegou até o local, o homem já estava morto
Reprodução/UOL/Thinkstock
Reprodução/UOL/Thinkstock

10

Linchado após ter batido no filho

No dia 11 de junho, Genilson dos Santos Borba, de 42 anos, foi amarrado e levou socos e pontapés em Ribeirão Preto (SP). O homem passava o final de semana com o filho de dois anos e teria agredido o menino com pontapés até ser contido pela população. A mãe foi chamada e retirou a criança do local, mas populares amarraram o homem em um ponto de ônibus e iniciaram as agressões, que só pararam com a chegada da polícia. A criança apresentava hematomas no rosto e no corpo e foi internada em um hospital da região. O pai negou as agressões e disse não saber como a confusão começou. Segundo a mãe, o menino havia caído da cama uma semana antes e já estava com alguns machucados, ela ressaltou, na ocasião, que o pai nunca havia agredido o filho antes e que ela não sabia o que fazer a respeito do ocorrido
Reprodução/BOL/Getty Imaages
Reprodução/BOL/Getty Imaages

11

Morto pela própria filha após estuprá-la

Em fevereiro deste ano, uma adolescente, de 14 anos, matou o pai, de 34, em casa com um tiro de espingarda, no Acre. Em depoimento para a polícia, ela revelou que era estuprada pelo homem há anos e que, se não tivesse feito nada a respeito, os estupros iriam continuar acontecendo. Na ocasião do crime, o pai chegou alcoolizado, usou uma faca para ameaçar a filha e a obrigou a manter relações sexuais. Ao resistir, a menina acordou a mãe, que iniciou uma luta com o companheiro, momento em que a adolescente conseguiu alcançar a espingarda e matar o pai