12 fatos curiosos que aconteceram nos campeonatos estaduais de 2018

do BOL

Os campeonatos estaduais pelo país chegaram ao fim e vale a pena relatar algumas curiosidades que chamaram a atenção dos amantes do futebol. Tem bizarrice, jejum quebrado, hegemonia de técnico e outros fatos surpreendentes. 

Vítor Silva/SSPress/Botafogo
Vítor Silva/SSPress/Botafogo

1

Três viradas inesperadas nos três dos principais campeonatos

Em três dos principais campeonatos do país, aconteceram três viradas. O Cruzeiro venceu por 2 a 0 e reverteu os 3 a 1 que havia sofrido no jogo de ida. O Corinthians repetiu o 1 a 0 que tinha sofrido em casa e levou o título nos pênaltis na Allianz Arena. O Botafogo (foto) marcou no último segundo de jogo e também levou a decisão para as penalidades, onde se sagrou campeão
Reprodução/Facebook @miguelborja09
Reprodução/Facebook @miguelborja09

2

Borja quebra feito de 105 anos

Desde 1913, quando o britânico Whatley, do Mackenzie College, foi artilheiro do Campeonato Paulista, o torneio não tinha um goleador estrangeiro. O colombiano do Palmeiras fez sete gols na edição 2018 do Paulistão
Ale Cabral/AGIF
Ale Cabral/AGIF

3

Abelhas em campo

Na finalíssima do Paulista no Allianz Parque, abelhas estavam no gramado e, por coincidência (ou não), no banco de reservas do Corinthians. Com a ajuda de bombeiros e um apicultor, a colmeia foi retirada
Reprodução/Facebook @corinthians
Reprodução/Facebook @corinthians

4

Real Madrid de São Paulo

O Corinthians, com a conquista do último domingo, levou para casa sua 29ª taça do Campeonato Paulista. A seguir, Santos e Palmeiras possuem 22 - sete a menos que o rival. É uma hegemonia que lembra a do Real Madrid na Europa, que possui 12 canecos da Liga dos Campeões
Fábio Will/Clube do Remo
Fábio Will/Clube do Remo

5

Técnico rei dos estaduais

O Remo venceu o Paysandu por 1 a 0 no último domingo (8/4/2018) e se sagrou campeão paraense, com gol de pênalti de Isac. Foi o 17° título do técnico Givanildo Oliveira, que venceu sete no Pará, cinco títulos em Pernambuco, dois em Alagoas, um na Bahia, um em Minas Gerais e um no Ceará
Reprodução/Facebook @goiasoficial
Reprodução/Facebook @goiasoficial

6

Único tetra

Com a vitória por 3 a 1 sobre o Aparecidense, o Goiás se sagrou tetra campeão consecutivo do estadual. É a única equipe no país a ganhar quatro torneios regionais consecutivos
Reprodução/Facebook @fluminenseFC
Reprodução/Facebook @fluminenseFC

7

Artilheiro mais jovem da história do Flu

O centroavante Pedro, revelado nas categorias de base do Fluminense, foi o artilheiro do campeonato carioca mais jovem da história do clube. O jogador mostrou que pode substituir com êxito Henrique Dourado
Reprodução/Facebook @allione.milgrau.73
Reprodução/Facebook @allione.milgrau.73

8

Rejeitados pelo Palmeiras, porém campeões

O Palmeiras dispensou o lateral-esquerdo Egídio, e o mesmo foi campeão mineiro pelo Cruzeiro. Emprestou o meia Allione (foto) para o Bahia, e o argentino foi campeão baiano. Não fez questão de segurar o auxiliar técnico Alberto Valentim e, como treinador, ele ganhou o carioca pelo Botafogo. O Palmeiras? Ficou com o vice-campeonato Paulista
Reprodução/Facebook @gremio
Reprodução/Facebook @gremio

9

Grêmio supera jejum de oito anos

A última vez que o Grêmio havia sido campeão foi em 2010 e, no período, teve que aguentar nada menos que seis conquistas do arquirrival Internacional. Na decisão do gaúcho, o Tricolor passeou contra o Brasil de Pelotas e fechou a competição com um agregado de 7 a 0
Reprodução/Facebook @ecbahia
Reprodução/Facebook @ecbahia

10

Pelo sétimo ano seguido, Ba-Vi

Pela sétima temporada seguida, o campeonato baiano foi decidido entre Bahia e Vitória. Após três conquistas para cada lado, o Bahia venceu o tira-teima e ficou com a taça vencendo os dois jogos: o primeiro por 2 a 1 e o segundo por 1 a 0
Reprodução/Facebook @figueirensefc
Reprodução/Facebook @figueirensefc

11

Campeões de cordialidade

A decisão do Campeonato Catarinense entre Chapecoense e Figueirense foi marcada pela extrema cordialidade entre as duas equipes. Mesmo após a vitória do Figueira em plena Arena Condá, estádio da Chape, os jogadores do time mandante reconheceram a conquista do rival e aplaudiram, assim como a torcida. Os atletas do Figueira também reverenciaram o vice da Chapecoense
Paulo Matheus/Fortaleza EC
Paulo Matheus/Fortaleza EC

12

Com Ceni e no centenário, Fortaleza é vice

No ano de seu centenário e com Rogério Ceni no comando, o Fortaleza perdeu os dois jogos para o Ceará por 2 a 1 e ficou apenas com o vice Campeonato Cearense