16 vezes em que as novelas buscaram inspiração na literatura

do BOL

As radionovelas, muito populares antes do surgimento da TV, adaptavam textos literários antes de ter seu próprio material dramático. Por isso, é natural que as telenovelas, suas sucessoras, usem e abusem da literatura como fonte de inspiração. Em alguns casos, a referência é direta, até no título da obra, mas em outros, é preciso ficar atento ao roteiro para identificar a origem das cenas. Você acompanhou alguma outra novela inspirada em livros? Conte nos comentários.
 

Reprodução/Twitter/Marcos Pitombo
Reprodução/Twitter/Marcos Pitombo

1

Orgulho e Paixão

(Globo, 2018) Com estreia prevista para março de 2018, o texto de Marcos Bernstein é inspirado no livro "Orgulho e Preconceito", da inglesa Jane Austen, publicado em 1813 e já adaptado diversas vezes para o cinema, teatro e televisão
Raquel Cunha/TV Globo
Raquel Cunha/TV Globo

2

O Outro Lado do Paraíso

(Globo, 2017) de Walcyr Carrasco. A novela não é considerada uma adaptação, mas traz muitos elementos do romance "O Conde de Monte Cristo", do francês Alexandre Dumas, publicado em 1844, como a cena de fuga da personagem Clara (Bianca Bin), que entra num caixão onde deveria estar o corpo de Beatriz, e o caixão é jogado ao mar. A trama também é inspirada no filme "Kill Bill", de Quentin Tarantino, e elaborada a partir das novelas latinas "La Dueña" (Televisa México, 1986) e "La Patrona", (Telemundo, 2013)
Divulgação/Globo
Divulgação/Globo

3

Tempo de Amar

(Globo, 2017) de Alcides Nogueira. A novela das seis não chega a ser inspirada numa obra literária, mas foi criada a partir de um argumento do escritor Rubem Fonseca, retratando a história de seus avós
Divulgação/Globo
Divulgação/Globo

4

Êta Mundo Bom!

(Globo, 2016), de Walcyr Carrasco e Maria Elisa Berredo. A produção é baseada no filme "Candinho" (1954), de Mazzaropi, que por sua vez é uma adaptação do livro "Cândido, ou o Otimismo", de Voltaire, escrito em 1759. O roteiro da novela ainda usa referências do conto "O Comprador de Fazendas", do livro "Urupês", de Monteiro Lobato
Reprodução/Globo
Reprodução/Globo

5

Velho Chico

(Globo, 2016) Criada por Benedito Ruy Barbosa e Edmara Barbosa. Pelo menos no último capítulo, a novela teve uma inspiração claramente literária - a luta do personagem Afrânio (Antonio Fagundes) contra um gerador de energia eólica repete uma passagem do clássico "Dom Quixote de La Mancha", de Miguel de Cervantes, publicado em 1605, quando o cavaleiro lunático enfrenta moinhos de vento
Divulgação/Globo
Divulgação/Globo

6

Gabriela

(Globo, 2012) Texto de Walcyr Carrasco a partir do livro "Gabriela, Cravo e Canela", de Jorge Amado, publicado em 1958. Teve outras versões em 1975, na Globo, e em 1960, na TV Tupi
Divulgação/Globo
Divulgação/Globo

7

Ciranda de Pedra

(Globo, 2008) Adaptação de Alcides Nogueira do livro "Ciranda de Pedra", de Lygia Fagundes Telles, de 1954. Teve outra versão em telenovela em 1981
João Miguel Junior/Globo
João Miguel Junior/Globo

8

Sinhá Moça

(Globo, 2006) Novela de Benedito Ruy Barbosa a partir do livro "Sinhá-Moça", escrito por Maria Dezonne Pacheco Fernandes em 1950. Teve uma versão anterior na Globo em 1986
Divulgação/Globo
Divulgação/Globo

9

Cabocla

(Globo, 2004) O texto de Benedito Ruy Barbosa é uma adaptação do livro "Cabocla", de Ribeiro Couto, publicado em 1931. A primeira adaptação da obra para uma telenovela foi ao ar em 1979
Divulgação/Record
Divulgação/Record

10

A Escrava Isaura

(Record TV, 2004) Novela de Tiago Santiago e Anamaria Nunes a partir do livro com mesmo título de Bernardo Guimarães, publicado em 1875. Já havia sido produzida uma novela a partir da mesma em obra em 1976 pela Globo
Reprodução/Globo
Reprodução/Globo

11

A Padroeira

(Globo, 2001) Novela de Walcyr Carrasco inspirada em "As Minas de Prata" de José de Alencar, livro publicado em 1865
Reprodução/Globo
Reprodução/Globo

12

O Cravo e a Rosa

(Globo, 2000) Escrita por Walcyr Carrasco e Mário Teixeira a partir da comédia "A Megera Domada", de William Shakespeare, do final do século 16, que também serviu de inspiração para a 22ª temporada de "Malhação", em 2014. Carrasco também utilizou referências da pela "Cyrano de Bérgerac", de Edmond Rostand, no roteiro de "O Cravo e a Rosa"
Reprodução/Globo
Reprodução/Globo

13

A Muralha (minissérie)

(Globo, 2000) Escrita por Maria Adelaide Amaral, Vincent Villari e João Emanuel Carneiro, foi baseada no livro "A Muralha", de Diná Silveira de Queirós, publicado em 1954. A obra foi adaptada para novelas em 1961 pela TV Cultura e 1968 pela TV Excelsior
Divulgação/SBT
Divulgação/SBT

14

Éramos Seis

(SBT, 1994) Escrita por Sílvio de Abreu e Rubens Edwald Filho, é um adaptação do romance "Éramos Seis", de Maria José Dupré, publicado em 1943. Teve outras adaptações em 1958 (Record), e em 1967 e 1977, na TV Tupi
Reprodução/Blog Revista Amiga
Reprodução/Blog Revista Amiga

15

Salomé

(Globo, 1991) Sérgio Marques adaptou para telenovela o romance "Salomé", do modernista Menotti Del Picchia, publicado em 1940
Reprodução/Canal Viva
Reprodução/Canal Viva

16

Tieta

(Globo, 1989) Escrita por Aguinaldo Silva, Ricardo Linhares e Ana Maria Moretzsohn, foi uma adaptação para a TV do livro "Tieta do Agreste", de Jorge Amado, publicado em 1977