Bebeto de Freitas: carreira de sucesso do vôlei ao futebol

do BOL

O luto tomou conta do esporte brasileiro nesta terça-feira (13). Bebeto de Freitas, aos 68 anos, faleceu na Cidade do Galo, em Belo Horizonte (MG). Ele atuava no Atlético-MG como diretor de administração e controle e não resistiu a uma parada cardíaca. Bebeto foi um dos responsáveis pela evolução e divulgação do vôleibol no Brasil. Relembre a trajetória pra lá de vitoriosa do esportista no futebol e no vôlei.

Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

1

Família no esporte

A relação de Bebeto de Freitas com o esporte já vem de família. Ele era sobrinho do jornalista esportivo João Saldanha e primo de primeiro grau de Heleno de Freitas, ídolo do Botafogo que atuou nos anos 40 e 50
Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

2

Jogador de vôlei do Botafogo

Bebeto foi jogador profissional de vôlei e defendeu o Botafogo na década de 60 e 70, tendo conquistado 11 estaduais no período
Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

3

Seleção Brasileira de vôlei

Mais tarde, como treinador, comandou a seleção brasileira na campanha da medalha de prata nas Olimpíadas de Los Angeles, em 1984. Também ficou à frente da seleção nas Olimpíadas de 1986, em Seul, ficando em quarto lugar
Toni Pires/FolhaPress
Toni Pires/FolhaPress

4

Técnico na Itália

Bebeto treinou o time italiano de vôlei Maxicono Parma de 1990 a 1995. Em 1997, recebeu o convite para treinar a seleção italiana e lá ficou por dois anos, conquistando a Liga Mundial em 1997
Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

5

Primeira passagem pelo Galo

Próximo de Alexandre Kalil, foi contratado para ser manager do Atlético-MG em 1999 e 2001. Em suas gestões, o Galo foi vice nacional em 1999 e quarto colocado em 2001
Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

6

Presidência do Botafogo

Em 2002, Bebeto de Freitas se tornou o presidente de seu clube do coração, o Botafogo. Ele conseguiu uma grande reestruturação no alvinegro carioca, devolvendo o time à elite do futebol nacional em 2003 e conquistando o Carioca em 2006 e a Taça Rio em 2007 e 2008. Outra ação de destaque foi conseguir a concessão do Engenhão para o Glorioso, apelido do Botafogo
Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

7

Atlético Mineiro e secretário na prefeitura de BH

Novamente ao lado de Kalil, Bebeto voltou ao Atlético-MG em 2009 como diretor-executivo. Depois, se tornou secretário de Esportes e Lazer na gestão de prefeito do amigo. Saiu do cargo em dezembro de 2017 para assumir a direção de administração e controle do Galo