15 curiosidades sobre a Argentina, país do tango e do bife de chorizo

Colaboração para o BOL

Segundo maior país da América Latina em território e o terceiro em população, a Argentina tornou-se um dos principais destinos de férias dos brasileiros. Buenos Aires, a capital do país, encanta por sua beleza e história. Quer conhecer mais sobre os nossos vizinhos? Confira a lista de curiosidades que separamos para você.


Leia também:

Reprodução/WallpaperCave
Reprodução/WallpaperCave

1

País do tango

Associar o tango com a Argentina é inevitável, afinal o país foi o berço desse estilo de música e dança que se tornou um sucesso mundial. Originalmente dançado por dois homens, o tango surgiu em Buenos Aires, no final do século 19. Conhecido por ser um gênero que expressa paixão e melancolia em suas letras e passos, ele se tornou a dança mais tradicional da Argentina
Wikipédia
Wikipédia

2

Argentum

O nome Argentina vem da palavra em latim "argentum", que significa prata. Os colonizadores europeus deram esse nome à região por causa de uma lenda de que o território abrigava uma montanha de prata
Wikipédia
Wikipédia

3

Fim do mundo

Localizada na Argentina, Ushuaia é considerada a cidade mais austral (ao sul) do mundo. Ela fica em uma região conhecida como Terra do Fogo, e muitas vezes é chamada de "a cidade do fim do mundo"
Wikipédia
Wikipédia

4

Ponto mais alto

Com 6.962 metros de altitude, o Aconcágua é o ponto mais alto da Argentina e também de todo o continente americano. Ele está localizado na Cordilheira dos Andes, próximo à cidade de Mendoza
Wikipédia
Wikipédia

5

Carne

A qualidade da carne bovina argentina é famosa mundialmente e é um dos pratos mais consumidos pelos argentinos. O bife de chorizo, corte de carne retirado do miolo do contrafilé, é uma comida típica do país
Wikipédia
Wikipédia

6

Dinossauro

Argentinossauro é o nome do maior fóssil de dinossauro encontrado até hoje na América do Sul. Considerado uma das maiores espécies de dinossauro já descobertas, estima-se que ele chegava a cerca de 35 metros de comprimento e a pesar 80 toneladas. O fóssil recebeu esse nome, claramente, por ter sido encontrado no país
Wikipédia
Wikipédia

7

Comunidade judaica

Durante a Segunda Guerra Mundial, a Argentina foi o país da América Latina que mais recebeu judeus, fugindo da perseguição nazista. A comunidade judaica se estabeleceu no país, concentrando-se em Buenos Aires, e hoje conta com uma população de cerca de 250 mil pessoas, sendo a maior do continente latino-americano
Reprodução/nobelprize.org
Reprodução/nobelprize.org

8

Prêmio Nobel

Cinco argentinos já foram agraciados com o prêmio Nobel: Saavedra Lamas, Adolfo Pérez Esquivel, Luis Frederico Leloir, César Milstein e Bernardo Alberto Houssay. Lamas e Esquivel receberam o Nobel da Paz, em 1936 e 1980, respectivamente. Nascido em Paris, Leloir desenvolveu-se profissionalmente na Argentina e ganhou o Nobel de Química em 1971. Houssay e Milstein foram homenageados com o Nobel de Medicina, em 1947 e 1984, respectivamente
Reprodução/Arquivo CN09
Reprodução/Arquivo CN09

9

Deus é brasileiro, mas o papa é argentino

Nascido no dia 17 de dezembro de 1936, em Buenos Aires, Jorge Maria Bergoglio foi eleito líder da igreja católica no dia 13 de março de 2013. O 266° Papa, que escolheu o nome de Francisco, se tornou o primeiro papa argentino e também o primeiro latino-americano
Wikipédia
Wikipédia

10

Psicólogos

A Argentina é conhecida como o país com o maior número de psicólogos per capita. Estima-se que existam 198 profissionais da área para cada cem mil habitantes, Sendo que 46% deles atuam em Buenos Aires
Reprodução/El País
Reprodução/El País

11

Avós da Praça de Maio

Avós da Praça de Maio (APM) é uma organização que foi criada pelas avós que queriam encontrar seus netos nascidos em cativeiro durante o período da ditadura militar da Argentina. Fundado há mais de 40 anos, o movimento surgiu da mobilização Mães da Praça de Maio, que se reunia na praça de mesmo nome, em frente à sede da Presidência da República em Buenos Aires. Elas protestavam para encontrar seus filhos, presos políticos, e acabaram descobrindo que as crianças nascidas nas prisões eram doadas sem o conhecimento das famílias biológicas, dando surgimento à APM
Reprodução/Metrovías Argentina
Reprodução/Metrovías Argentina

12

Primeiro metrô

O primeiro metrô América Latina foi inaugurado em 1913, em Buenos Aires, e é chamado de "subte" pelos usuários
Reprodução/Cordon Press
Reprodução/Cordon Press

13

Primeira presidenta

Maria Estela Martinez de Perón, mais conhecida como Isabelita Perón, foi a primeira mulher a se tornar presidente no mundo. Eleita como vice-presidente da Argentina, Isabelita assumiu o cargo principal em 1974, com a morte do então presidente, Juan Domingo Perón, que era seu marido
Wikipédia
Wikipédia

14

Evita

Eva Perón ou Evita, como ficou conhecida na Argentina, é reconhecida como um dos símbolos mais importantes do movimento peronista e um ícone do país. Segunda esposa de Juan Domingo Perón, a atriz tornou-se primeira-dama da Argentina em 1946. Em seu cargo, ela criou o Partido Peronista Feminino e conquistou o direito a voto às mulheres em 1947
Wikipédia
Wikipédia

15

Cinco presidentes em 12 dias

Em uma de suas piores crises políticas, a Argentina teve cinco presidentes no período de 12 dias, entre o final de dezembro de 2001 e início de janeiro de 2002. No dia 20 de dezembro, o presidente eleito Fernando de La Rúa renunciou ao cargo; no dia seguinte, o presidente do Senado, Ramón Puerta, foi empossado. Ele ficou no cargo até 22 de dezembro, quando Adolfo Rodríguez Saá foi eleito pelo Congresso. Sete dias depois, Saá abandona o posto alegando falta de apoio, e o cargo é passado para o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Camaño. No dia 1º de janeiro de 2002, as duas casas do Congresso se reúnem e elegem o senador Eduardo Duhalde como presidente, que ficou no posto até maio do ano seguinte