Nove fatos sobre a trajetória de Claudia Abreu

Colaboração para o BOL

A atriz Claudia Abreu completa 48 anos nesta sexta-feira (12/10/2018). Mão de quatro filhos, com personagens de sucesso no currículo, ela já foi vítima de fake news e optou por fazer faculdade para aprofundar ainda mais em seus personagens. Confira fatos e curiosidades sobre a atriz.

Leia também:

Divulgação
Divulgação

1

Influência do tio

O dom artístico de Claudia foi revelado cedo, e a inspiração partiu de dentro da própria família. O tio foi quem levou Claudia para o caminho das artes: "Ele era ator das peças infantis do Tablado. Aos 10 anos, comecei a fazer aulas de teatro, juntamente com o curso de inglês e aulas de vôlei. Acabei me apaixonando pela atmosfera do Tablado", relatou a atriz ao site Memória Globo
Divulgação/Viva
Divulgação/Viva

2

Empenho de atriz

"Eu gosto de variar, acho que é legal ser eclética, poder se adaptar em vários tipos de linguagem: cinematográfica, televisiva, teatral. Sou atriz em qualquer lugar, tenho que me empenhar da mesma maneira em qualquer personagem", afirmou Claudia
CEDOC/ TV Globo
CEDOC/ TV Globo

3

Personagens importantes

Em 1986, Claudia Abreu ensaiava a peça "O Despertar da Primavera", na escola de teatro, quando, antes mesmo da estreia, foi convidada para fazer um teste na TV Globo. A participação dela no episódio "A Principal Causa do Divórcio", da série "Teletema", nem havia sido exibida ainda, quando a jovem conquistou, pouco antes de completar 16 anos, um trabalho na primeira novela de sua carreira, "Hipertensão", de Ivani Ribeiro. Em 1989, ela surpreendeu ao interpretar Juliette, na novela "Que Rei Sou Eu?", uma personagem que dançava lambada e aparecia de minissaia no século 18. No ano seguinte, viveu Clara, em "Barriga de Aluguel", personagem que aceitou ceder o próprio útero para gerar o bebê de outra mulher. A vilã Laura, de "Celebridade", também foi um marco em sua carreira. Já em "Belíssima" foi Vitória, em "Três Irmãs" viveu Dora e Chayene em "Cheias de Charme"
Divulgação/TV Globo
Divulgação/TV Globo

4

Outra formação

Em 2009, Claudia Abreu se formou em filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Ela conciliou a maternidade, o trabalho na TV e os estudos. A escolha do curso foi pensada para enriquecer os seus personagens. Além do maridão, José Henrique Fonseca e da primogênita, Maria, de quem estava grávida quando começou a faculdade, ela contou com as presenças de Vladimir Brichta, Adriana Esteves, Malu Mader, Tony Belotto e Renata Sorrah na cerimônia de formatura
JC Pereira/Foto Rio News
JC Pereira/Foto Rio News

5

Quatro é bom, cinco é demais

Aos 26 anos, Claudia se casou com o diretor e cineasta José Henrique Fonseca. Juntos, eles são pais de Maria, Felipa, José Joaquim e Pedro Henrique. "Sempre achei lindo pros outros [ter muitos filhos]. Não foi planejado, mas tem muito a ver comigo ser mãe de quatro filhos. Descobri uma alegria de doar o amor. Mas não teria o quinto porque quero cuidar bem dos quatro. Cada um tem que ser bem cuidado", declarou a atriz em entrevista ao site F5
Daniel Delmiro/AgNews
Daniel Delmiro/AgNews

6

Filha artista

Aos 17 anos, a filha mais velha de Claudia Abreu, Maria Maud, já mostra talento artístico e reúne fãs em suas redes sociais. A jovem compartilha vídeos cantando e tocando junto a uma banda feminina. Há também muitas imagens dela com vários instrumentos. "Ela quer seguir a música, e minha outra filha quer ser bióloga. Os meninos são pequenos ainda. Por enquanto, eles ainda não falaram sobre serem atores", contou a atriz ao jornal Extra em 2017
AgNews
AgNews

7

Vítima de fake news

Desde que começaram as campanhas para as eleições de 2018, a atriz foi vítima de notícias falsas atreladas ao seu nome. Em uma delas, uma montagem afirma que a artista teria dito no programa Altas Horas ter sido vítima de tortura na ditadura militar, aos cinco anos de idade. Ela tratou de compartilhar a falsa imagem e esclarecer os fatos na legenda: "Não dei essa declaração! Sou contra esse comportamento agressivo em relação às pessoas que pensam de forma diferente. O fato de não estar de acordo com a extrema-direita não quer dizer que eu seja aliada a qualquer partido ou político em especial. Sou livre para pensar com a minha cabeça e tive a coragem de expor o que eu penso, só isso. Agora ficou fácil atacar qualquer artista dizendo que todos 'mamam' na Lei Rouanet. Discurso de ódio promovido por quem se aproveita dele", afirmou
Marcos Rosa/ Globo
Marcos Rosa/ Globo

8

Desgaste da imagem

Em julho deste ano, a atriz falou sobre sua carreira ao jornalista Felipe Gonçalves e disse não ter projetos para 2018 na TV. "Estou com tantas reprises... Teve "Cheias de Charme", "Celebridade", agora "Belíssima", é até bom que eu não tenha nada", brincou. "As pessoas vão se cansar [caso engatasse outra novela] comigo à tarde e à noite na televisão"
Felipe Assumpção e Philippe Lima/AgNews
Felipe Assumpção e Philippe Lima/AgNews

9

Papel mais marcante

Questionada sobre qual, entre os seus mais diversos trabalhos, foi o papel que mais a marcou, Claudia respondeu ao jornalista Felipe Gonçalves: "Hamlet. Fiz Hamlet aos 20 anos no teatro, com direção do Antonio Abujamra e foi uma experiência muito marcante. Num momento que eu era muito jovem e eu nem mesmo acreditava", contou