Rastro de destruição: 10 curiosidades sobre os furacões  

do BOL

"Parentes" das chuvas por se formarem por meio da evaporação das águas dos oceanos, os furacões são ciclones tropicais. O mais recente a ganhar atenção da mídia em sua passagem de destruição pelos EUA foi o Irma, mas quem não se lembra do furacão Katrina, que, em 2005, matou mais de 1800 pessoas?
Confira alguns fatos sobre esse fenômeno da natureza:

Brett Coomer / Houston Chronicle/AP
Brett Coomer / Houston Chronicle/AP

1

Qual é a aparência de um furacão?

O furacão tem a aparência circular de uma coluna que gira em torno de seu próprio eixo. No entanto, o centro, que é conhecido como "olho do furacão", possui pressão bem mais baixa, cerca de 30 km/h, do que no entorno, onde os ventos podem chegar a até 300 quilômetros por hora
Arte/UOL
Arte/UOL

2

Como se formam?

As águas quentes do oceano evaporam, condensam, formam nuvens e posteriormente a chuva. No entanto, assim que o vapor da água sobe o céu, o ar frio ocupa esse espaço, provocando ventos e a rotação da Terra que faz com que os ventos acabem movimentando-se em curva em cima dos oceanos. Quanto mais evaporação, mais vento
Jonathan Bachman/ Reuters
Jonathan Bachman/ Reuters

3

De tempestade a furacão

Logo no início, é possível ver chuvas e trovões acontecendo de forma "desorganizada". A partir do momento em que os ventos completam uma volta em torno de seu eixo forma-se uma "depressão", que é chamada de tempestade tropical ao alcançar velocidade superior a 63 km/h. A tempestade, por sua vez, vira um furacão ao atingir mais de 119 km/h
Joe Raedle/Getty Images/AFP
Joe Raedle/Getty Images/AFP

4

Para que lado vai o vento?

Enquanto os furacões do hemisfério norte tem seus ventos girando no sentido anti-horário, os que estão no hemisfério sul giram no mesmo sentido que o relógio. Os ventos podem seguir qualquer direção, uma vez que é o fluxo da atmosfera que empurra o furacão
Adrees Latif/Reuters
Adrees Latif/Reuters

5

Nomenclatura

No início do século 20, na Austrália, um meteorologista começou a dar nomes de políticos de quem ele não gostava para os furacões, pois, segundo ele, ambos teriam a capacidade de "vagar sem rumo, causando grande sofrimento. Desde 1950, todos passaram a ser batizados com nomes próprios. A ideia é que seja fácil de lembrar a de avisar
Reprodução/PBS Learning Media
Reprodução/PBS Learning Media

6

Júpiter

Furacões não são exclusividade da Terra. Em Júpiter, há um em atividade há pelo menos 400 anos, quando o planeta passou a ser observado de telescópio. Trata-se de uma mancha vermelha enorme, na qual caberiam três planetas Terra, que é alimentada por uma fonte de calor e não atravessa partes de terra, como aqui
AFP photo/ NASA/ GOES
AFP photo/ NASA/ GOES

7

Aposta estúpida

Em 1943, o coronel Joseph B. Duckworth, para vencer uma aposta, decidiu voar no meio de um ciclone de passagem pelo Golfo do México. A ideia era mostrar sua coragem e habilidades aos seus colegas, pilotos britânicos
Tamir Kalifa/The New York Times
Tamir Kalifa/The New York Times

8

Categorias

A escala Saffir-Simpson divide os furacões em cinco categorias.Enquanto a categoria 1 agrupa os furacões com ventos de 119 km/h a 153 km/h; a categoria 5 reúne furacões com ventos acima de 252 km/h
Jeane LaRance/via Reuters
Jeane LaRance/via Reuters

9

Homens X mulheres

Em 2014, um estudo de pesquisadores da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, mostrou que furacões com nomes femininos matam mais por serem levados menos a sério e consequentemente haver menos preparação para enfrentá-los
Alyssa Schukar/The New York Times
Alyssa Schukar/The New York Times

10

Quando chegam ao fim?

Os furacões podem durar até mais do que uma semana, mas vão perdendo a força ao atingir águas frias ou mesmo terra