Sete razões para brasileiros amarem tanto Nossa Senhora Aparecida

do BOL

  • Newton Menezes/Futura Press/Estadão Conteúdo

Uma santa representada por uma imagem de aparência pequena e frágil que alcançou o patamar de símbolo nacional. Devotos de todo o país caminham dias e até semanas para homenageá-la na cidade que leva seu nome e onde está seu santuário, no interior de São Paulo. Em 1717, há exatos 300 anos, a imagem da santa era retirada de um rio por pescadores e, desde então, as histórias de bênçãos associadas a ela não param. De acordo com o site oficial do Santuário de Nossa Senhora Aparecida, o padre José Alves Vilela fez um relatório dos milagres da santa para que o bispo do Rio de Janeiro, Dom Frei João da Cruz, pudesse aprovar a construção da igreja e o culto para a "Mãe Aparecida", ainda em 1743.
 
Dados do Censo de 2010, divulgados pelo IBGE, revelam que mais de 123 milhões brasileiros são católicos, o que representa 64,6% da população, e faz do Brasil o país mais católico do mundo. Entre os santos da religião, Nossa Senhora Aparecida ganha destaque, mas engana-se quem pensa que é só no catolicismo que a santa tem vez. Nas religiões afro-brasileiras, por exemplo, ela é sincretizada com a orixá Oxum. Independentemente de credo, a santa continua ganhando a simpatia de muitos brasileiros. 

Lucas Lacaz Ruiz/Estadão Conteúdo
Lucas Lacaz Ruiz/Estadão Conteúdo

1

Aparição

O fascínio pela história da santa começa ainda na forma como sua imagem apareceu. Há 300 anos, três pescadores foram encarregados de obter peixes para um banquete que seria oferecido a Dom Pedro de Almeida e Portugal, o Conde de Assumar, governador da Província de São Paulo e Minas Gerais. No entanto, de acordo com o livro "Devocionário a Nossa Senhora Aparecida", a época não era favorável à pesca. Depois de várias tentativas, João Alves, Felipe Pedroso e Domingos Garcia viram as redes trazerem do fundo do rio a imagem da santa, em duas partes: primeiro, o corpo e, depois, a cabeça. Bastou acomodar a imagem no barco para que a sorte dos pescadores mudasse. Ainda segundo o livro, a quantidade de peixes obtida na sequência foi tão abundante que eles tiveram medo que o barco virasse
André Lucas Almeida/Futura Press/Estadão Conteúdo
André Lucas Almeida/Futura Press/Estadão Conteúdo

2

Milagres

De acordo com o site oficial do Santuário de Nossa Senhora Aparecida, além dos peixes em grande quantidade, diversos outros milagres são atribuídos a Nossa Senhora Aparecida. O milagre das velas, por exemplo, aconteceu em Itaguaçu, onde, no passado, pessoas se reuniam para rezar diante da imagem. Durante a noite, sem vento ou qualquer outra razão aparente, as velas se apagaram e voltaram a acender sozinhas. Já em 1874, uma menina cega de nascença foi com a mãe até a capela e passou a enxergar. Outro exemplo de milagre atribuído à santa foi o caso do escravo Zacarias, que seguia com o feitor para a fazenda de onde tinha fugido, mas ao passar pelo santuário, pediu para rezar e viu suas correntes se soltarem, garantindo a ele a liberdade. Diversas outras narrativas ajudaram a aumentar a popularidade da santa com o passar dos anos
Vanessa Carvalho/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo
Vanessa Carvalho/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo

3

Santa negra

A imagem da santa negra surgiu e começou a despertar devoção em 1717, quando a escravidão ainda era vigente no país. A abolição da escravatura só foi oficializada em 1888 com a Lei Áurea. A família real esteve entre os que se renderam ao poder da santa - enquanto D. Pedro pediu pela situação política do país, a princesa Isabel fez questão de dar manto e coroa àquela a quem atribuiu a graça de dar à luz. Os demais brasileiros não ficaram de fora, ajoelhando-se diante da imagem de uma santa de pele escura. Ainda que historiadores entrevistados por vários veículos de comunicação digam que originalmente a imagem retrata uma santa branca, Nossa Senhora Aparecida teria assumido um tom amarronzado pela ação do rio, antes de ser encontrada, e "tornado-se" mais escura ao logo do tempo. Segundo entrevista publicada pela "IstoÉ" com o historiador Lourival Santos em 2006, durante a restauração da imagem, a igreja ainda pediu que a estatueta fosse pintada de preto para reforçar sua cor
Flavio Moraes/UOL
Flavio Moraes/UOL

4

Símbolo nacional

No livro "Aparecida - A biografia da santa que perdeu a cabeça, ficou negra, foi roubada, cobiçada pelos políticos e conquistou o Brasil", Rodrigo Alvarez descreve Nossa Senhora Aparecida como o primeiro símbolo verdadeiramente nacional, antes mesmo do samba e do futebol, "pois até mesmo aqueles que não se sentem próximos a ela por questões religiosas sabem que, ao ver aquela imagem triangular com seu manto azul, estão vendo um retrato do Brasil". O autor da obra explicou em entrevista ao jornal "O Globo" que, em duas ocasiões, os cofres de Aparecida foram saqueados a mando do império, sem contar na construção da Basílica, que rendeu projetos inacabados e enriquecimento de construtoras. "Sentimos afeto porque ela é um retrato de nosso povo. É mestiça, foi maltratada pelos políticos, testemunhou obras mal planejadas e desvio de dinheiro"
André Lucas Almeida/Futura Press/Estadão Conteúdo
André Lucas Almeida/Futura Press/Estadão Conteúdo

5

Reflexo de um povo

Se na França Nossa Senhora assumiu características de uma camponesa, no México ficou marcada pelos traços indígenas. Já no Brasil, surge com uma lição. "A imagem dela retirada do rio tem uma cor enegrecida, que simboliza os irmãos escravos da época e mostra que, para Deus, somos todos iguais. Não há distinção", conforme destacou o padre Carlos Miranda em entrevista ao jornal "A Tribuna". "Podemos dizer que ela assume os muitos rostos dos seus filhos e nos faz lembrar daquela passagem do evangelho em que Jesus, já na cruz, diz ao seu discípulo João que ali está sua mãe, e se virando para ela, o aponta como seu filho. É um símbolo da importância que Maria teria na Igreja, pois João representa todos aqueles que formam a comunidade cristã", explicou o padre Marcos Studart em entrevista ao jornal "A Tarde"
André Lucas Almeida/Futura Press/Estadão Conteúdo
André Lucas Almeida/Futura Press/Estadão Conteúdo

6

Fama que correu o Brasil

Com tantos atos bons associados ao seu nome, a popularidade de Nossa Senhora Aparecida cresceu e, com isso, as demonstrações de fé foram ganhando o país. De acordo com site oficial do Santuário, em 1782 surgiu em Sorocaba (SP) a primeira de muitas capelas dedicadas à santa, mostrando que a devoção a ela já ultrapassava fronteiras e ia para muito além do local onde a imagem foi encontrada. Segundo o Censo Anual da Igreja Católica de 2016, há ao menos 570 paróquias em homenagem a Nossa Senhora Aparecida espalhadas pelo Brasil
Levi Bianco/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo
Levi Bianco/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo

7

Graças alcançadas

De acordo com o livro "História de Nossa Senhora Aparecida", de Júlio J. Brustoloni, milhares de romeiros chegam ao local de devoção diariamente, sendo que atualmente mais de 200 mil romeiros do Brasil e do mundo visitam o Santuário em um único final de semana. Muitas excursões rumo à igreja são programadas para acompanhar as celebrações de 12 de Outubro, e as demonstrações de devoção e agradecimentos por pedidos realizados podem ser vistos entre os visitantes. Alguns, inclusive, chegam a percorrer de joelhos a passarela de 392 metros de extensão entre o Santuário Nacional e a Matriz. Os milagres atribuídos à santa são sempre variados: empregos, cura de doenças, partos, recuperação de acidentes, entre outros