Click do pet! Estas 10 dicas vão melhorar a foto do seu bicho de estimação

Márcio Padrão
Do UOL, em São Paulo

  • Getty Images

    Diga xiiiii, Rex!

    Diga xiiiii, Rex!

"Família, família, cachorro, gato, galinha", já cantavam os Titãs desde os anos 1980. Os animais de estimação são para muitas pessoas seus parentes mais próximos. Então nada mais natural que essas pessoas queiram tirar muitas fotos e vídeos de seus bichinhos --ou ao lado deles-- com seus celulares.

Mas quem tem bicho sabe como isso pode ser difícil. Eles se mexem, saem do lugar, olham para o lado errado, enfiam a cara no travesseiro ou saem correndo bem na hora do clique.

VEJA TAMBÉM:

Dito isso, ainda é preciso lidar com as limitações do seu próprio celular. Em uma câmera convencional, basta ligar e clicar. Mas às vezes você vê o "pet" na pose perfeita, aí vai atrás do celular, desbloqueia a tela, abre o app de câmera, vai enquadrar e... aí já era, perdeu a pose.

Este pequeno guia traz dicas de como minimizar ou evitar essas situações incômodas e obter as melhores poses possíveis com seu bichinho, seja ele gato, cachorro, galinha ou papagaio. Pratique bastante e boa sorte! 

Getty Images

Conhece todos os detalhes da câmera do seu celular? Pode fazer diferença

Entenda as funções da câmera

Reprodução/Instagram @hi.wiley
Reprodução/Instagram @hi.wiley

Antes de filmar, verifique a luz

Muitas vezes, você quer tirar uma foto de alguma pose espontânea do animal. Mas, na hora de fazer um ensaio mais bacanudo com o animal, prepare-o em um cenário bonito e com bastante luz. Dê preferência à luz solar da manhã --umas 10h mais ou menos-- sem regiões com sombras muito escuras.
Getty Images/iStockphoto
Getty Images/iStockphoto

Velocidade alta e ISO baixo são melhores

A situação de luz solar com céu limpo normalmente requer que você configure a câmera do celular com velocidade de disparo alta e ISO baixo. Muitas câmeras de celular já contam com o modo manual de disparo, se a sua tiver a opção, configure assim. Na velocidade, ajude para algo entre 125 e 500, com ISO 100 ou 200. Isso reduz a chance de desfoque ou borrões de movimento.
Reprodução/Daily Mail
Reprodução/Daily Mail

Capriche no ângulo

Segure o telefone no ângulo desejado para clicar seu gato ou cão. Geralmente clicá-lo no nível dos olhos dele ou logo acima do nível dos olhos, é o melhor. Então, tenha em mente a altura do bicho e a posição em que ele está no momento.
Reprodução/BBC
Reprodução/BBC

Chame a atenção

Ok, enquanto você seguia as dicas anteriores, seu bicho perdeu a paciência e foi beber água. Então já tenha em mente que você precisará usar recursos para chamar a atenção dele. Se chamar pelo nome ou estalar os dedos não der certo, apele para um pedaço de comida ou um objeto que ele curta. Posicione perto do celular para que ele olhe na direção do sensor.
Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

Foque o bicho

Um segundo antes do disparo, toque rapidamente no ponto da tela onde seu animal está enquadrado, para que o app de câmera foque de forma adequada. Não confie no foco automático do seu celular --que, dependendo do modelo, não costuma ser rápido o bastante para essas situações.
Don Emmert/AFP
Don Emmert/AFP

Clique rapidamente

Fez toda a produção das dicas anteriores? Ficou seguro que agora vai? Então clique logo. Se você demorar muito para tirar a foto ou esperar demais pela pose perfeita, seu cão vai se mexer. Exagere, tire várias, para depois escolher a melhor. Alguns modelos têm recursos que ajudam nessa tarefa.
Matthias Balk/AP
Matthias Balk/AP

Abuse do disparo múltiplo ou Live Photos

O disparo múltiplo é uma mão na roda para quem gosta de tirar fotos de coisas em movimento ou com comportamento imprevisível, como os bichos. Para saber se seu celular tem isso, segure o botão de disparo da foto por alguns segundos. Se ele tiver, vai disparar um monte de fotos em curtíssimos intervalos de tempo, e aí depois você escolhe a melhor.

Nos iPhones, existe a Live Photo, que é um minivídeo tirado antes do disparo. Dá para editá-lo e transformar o melhor "frame" na foto. Para isso, abra a Live Photo; toque em Editar; mova o controle deslizante para alterar o quadro; solte o dedo e toque em Criar Foto Principal; e toque em OK.
Reprodução/Twitter @AusAntarctic
Reprodução/Twitter @AusAntarctic

Domine o atalho para a câmera

Muita gente não sabe ou se lembra, mas hoje em dia não é preciso mais destravar a tela do celular para usar a câmera. Tanto o Android quanto o iOS, em suas versões recentes, já têm o atalho de câmera na tela bloqueada. No Android, com a tela bloqueada, toque no atalho da câmera e deslize para qualquer lado. No iOS, só deslize o dedo da direita para a esquerda. Isso vai ajudar a ganhar tempo, caso queira tirar uma foto espontânea do seu animal.
Reprodução/@narlammettystnar
Reprodução/@narlammettystnar

Posar com o bicho é um risco

A essa altura já deu para perceber que o objetivo, na maioria das dicas, é evitar que seu bicho se distraia ou se comporte indevidamente durante o ensaio de fotos. Então aqui vai mais uma recomendação: colocar pessoas e bichos na mesma foto é possível, mas se o pet ficar muito feliz com a chegada do dono, as chances de fotos tremidas aumenta significantemente. Espere ele acalmar.
Gabriel Constantin Marian/Reprodução/Instagram @comedy_pet_photo_awards
Gabriel Constantin Marian/Reprodução/Instagram @comedy_pet_photo_awards

Organize direitinho

Esta é uma dica de pós-produção. O Google Fotos e o app de câmera do iPhone (somada ao iCloud) trazem recursos legais para organizar as fotos, por exemplo. Dá para criar álbuns com o nome do bicho, e a inteligência artificial do Google e da Apple já permite identificar o pet, o que facilita a busca. Eles podem até fazer montagens e vídeos personalizados para lembrar o dia feliz do seu ensaio daqui a um ano. Fofo, não?