Xinga muito no Twitter: 15 opiniões polêmicas de Aguinaldo Silva nas redes

Colaboração para o BOL

  • Paula Giolito/Folhapress

Nesta quinta-feira (7/6/2018), o autor Aguinaldo Silva completa 75 anos de muito sucesso com suas novelas, mas também diversas polêmicas, especialmente protagonizadas por meio das redes sociais. Confira algumas das vezes em que as opiniões do dramaturgo deram o que falar.

Bruno Santos/Folhapress
Bruno Santos/Folhapress

1

Crítica a Lula

Depois de afirmar que o ex-presidente Lula é analfabeto e está despreparado para comandar um país complexo, como o Brasil, Aguinaldo Silva resolveu polemizar ainda mais no início de janeiro. "Hoje é o Dia do Leitor. E eu quero aproveitar para perguntar ao favorito nas pesquisas para futuro Presidente do Brasil: que livro o Lula está lendo neste momento? Qual foi o último livro que ele leu e quando foi? Ou para ser mais preciso: alguma vez na vida ele leu algum livro?", questionou o dramaturgo
Paulo Belote/Divulgação/TV Globo
Paulo Belote/Divulgação/TV Globo

2

Defesa de José Mayer

Em seu perfil oficial no Facebook, Aguinaldo Silva saiu em defesa do ator, acusado de assédio pela figurinista Susllem Tonani e colocado na geladeira da Globo. "Faço por valer o significado da palavra 'Amigo': jamais vou te esquecer e ninguém vai me calar!", disse o dramaturgo ao postar uma imagem com os dizeres: "Força Zé! Todos cometem erros na vida? e não será um bando de oportunistas que vai apagar a sua estrela!". Posteriormente, ele voltou a defender de José Mayer em entrevistas
Reprodução
Reprodução

3

Não curtiu Dourado, ex-BBB

"Gente, que falta de homem é essa? Esse [Marcelo] Dourado do 'BBB' não passa de um paraibazinho muito do chinfrim! Sou mais o Turcão de Rocha Miranda", escreveu o autor sobre o sucesso feito pelo participante na décima edição do reality show, comparando-o com o personagem da novela "Senhora do Destino", escrita por ele
Reprodução/Felipe Monteiro/Gshow
Reprodução/Felipe Monteiro/Gshow

4

Não concorda com o politicamente correto

Em seu blog, em 2015, o dramaturgo usou a personagem Maria Marta, interpretada por Lilia Cabral, em "Império" como exemplo para um longo texto. "As frases de Marta são um santo remédio contra a doença do politicamente correto, que ameaça tornar a nossa dramaturgia televisiva uma chatice. Anão não pode ser anão? Negro não pode ser negro? Veado não pode ser veado? (sic) Loura não pode ser burra? Menor tem que ser 'apreendido' e não preso? Pessoas com problemas de locomoção têm que ser 'cadeirantes'? Ladroagem nos cofres públicos só pode ser chamada de 'mal feito'? Então folhetim não pode ser folhetim, vamos todos escrever, em vez de novelas, o telecurso segundo grau, no qual será ensinada esta nova forma, anodina, sensaborrona e nada criativa de falar o bom português. Viva Marta e suas tiradas arrasadoras! Viva a língua clara, escorreita, direta ao ponto e livre de censura, que ? ainda ? se fala nas ruas!", pontuou
Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

5

Abaixo a classe média

Se tem algo que Aguinaldo Silva não gosta é a classe média, que já foi alvo de algumas de suas críticas nas redes sociais. Depois de muita gente indignada, afirmando que seria justamente essa classe que assistiria às novelas escritas pelo autor, ele deu uma trégua nos posts. Porém, em 2015, questionou: "Preso no trânsito. Quando será que a nova classe média vai começar a devolver os automóveis às concessionárias?". Em 2013, diante dos protestos pelo país, iniciados por conta do aumento das tarifas de ônibus, ele já havia soltado o verbo no Twitter: "O que aconteceu enquanto eu estava fora? O Brasil era o paraíso e, de repente, virou a Síria, com o povo nas ruas tocando fogo em tudo?! A nova classe média comprou carro, TV de 500 polegadas, tudo o que tinha direito, e agora protesta por causa da merreca de aumento de ônibus?"
Divulgação/TV Globo
Divulgação/TV Globo

6

"Ser transexual é fácil"

"Vamos virar essa página dos transexuais coitadinhos? Estou louco para ver uma trans que seja poderosa e apronte pra caramba. Vem, Nazaré!", escreveu Aguinaldo Silva no Twitter, polemizando o tema abordado na novela "A Força do Querer", de Glória Perez. No mês seguinte, ele voltou a fazer críticas: "Desde que os transexuais viraram moda as bichinhas quaquás passaram a ser criaturas inferiores, sem graça, sem charme, sem nenhum sex appeal. Ser transexual é fácil, todo mundo acha lindo. Mas ser veado (sic) continua a ser uma das maiores aventuras do homem, tipo a escalada do Everest". O autor apagou as postagens depois das inúmeras críticas dos internautas: "Reconhecimento de que tentei fazer humor e exagerei na dose. Meu pedido de desculpas", afirmou na época
Divulgação/TV Globo
Divulgação/TV Globo

7

Não gosta de receber críticas

Apesar de, constantemente, fazer críticas ácidas nas redes sociais, o autor não lidou nada bem com os julgamentos recebidos por conta da trama "O Sétimo Guardião", alvo de polêmica após ameaças de processo de um ex-aluno, que reivindicava a coautoria da obra. "A tua vida. A tua história. Escreve-a? Pois é, queridos, cada um que cuide do seu rabo e deixe o dos outros em paz. E se o seu rabo não for suficiente para que você apareça, azar o seu", afirmou no Twitter
TV UOL
TV UOL

8

Chega de vitimismo

O ex-jogador Juninho Pernambucano causou polêmica ao insinuar que Renê não era escalado pelo Flamengo por ser nordestino. Aguinaldo Silva colocou a boca no trombone sobre o fato em março deste ano. "Graças a Juninho Pernambucano a turma do politicamente correto tem mais um preconceito para combater: contra os nordestinos. De saída eu vos digo: sou nordestino e nunca sofri preconceito por causa disso. Chega de mimimi e vitimismo", escreveu nas redes sociais
Myke Sena - 21.jun.2016/Framephoto/Estadão Conteúdo
Myke Sena - 21.jun.2016/Framephoto/Estadão Conteúdo

9

Defensor de Bolsonaro

Em suas redes sociais, o autor defendeu o político após crítica do jornalista Glenn Greenwald, que questionou se Bolsonaro "queima a rosca", depois de, anteriormente, já tê-lo chamado de "cretino fascista". "'Cretino fascista' é um insulto claro e direto. Já 'você queima a rosca?' é uma pergunta que exige várias interpretações. Quem fala demais?", escreveu o autor, finalizando a linha de raciocínio dois dias depois. "Queima rosca ou cretino fascista? Minha conclusão: em matéria de insultos, Bolsonaro é muito mais sutil e sofisticado que Glenn Greenwald". Muitos internautas, rapidamente, se opuseram a Aguinaldo, afirmando que ele prestava um desserviço à comunidade gay
Raphael Dias/TV Globo
Raphael Dias/TV Globo

10

Comentário sobre Fábio Assunção

Em 2010, o ator foi afastado das gravações da novela "Insensato Coração", de Gilberto Braga e Ricardo Linhares, por conta de diversas faltas. Em 2008, ele já havia abandonado a novela "Negócios da China" para se tratar da dependência química. "Fábio Assunção diz que ainda não está preparado para um trabalho longo na tevê. Mas podia ter descoberto isso antes de começar a gravar", detonou Aguinaldo Silva no Twitter. "Num caso como este de Fábio Assunção, a gente é solidário, mas também não pode passar a mão na cabeça: o errado é ele, e não nós. E depois, droga é droga, cara. Tem o drama pessoal de cada um, mas tem o drama maior, que resulta em traumas como este recente do Rio", continuou o autor
Divulgação
Divulgação

11

"O cinema morreu"

Como vimos, Aguinaldo Silva "xinga muito no Twitter" ao ficar insatisfeito com alguma coisa. Um exemplo foi a vez em que pontuou, no início de 2017: "O cinema morreu! Acabei de ver 'La La Land'. Se este foi o melhor filme produzido este ano, então o cinema acabou. Os atores não têm o que fazer a não ser caras e bocas, quando dançam não passam magia nem emoção, dá para perceber que ensaiaram rigorosamente cada passo durante semanas até no mais mínimo gesto de dedos, mas ficaram a quilômetros da perfeição?"
Ramón Vasconcelos/TV Globo
Ramón Vasconcelos/TV Globo

12

Galã e sexualidade

Em 2011, Caio Castro causou polêmica ao afirmar que era melhor ter fama de pegador que de "viado" em entrevista à revista Quem. Aguinaldo Silva causou espanto ao concordar com a fala do ator no Twitter: "Caio Castro diz que, para um galã de tevê, é melhor ter fama de pegador que de viado... Ou ele não arranja mais trabalho. Ou seja, Caio Castro está certíssimo: ser galinha pode. Agora, se alguém cismar que o coitado do galã de tevê é gay... Ele está perdido! A campanha é sempre baseada nas mesmas 'suspeitas'. Quando querem derrubar um galã nunca o acusam de 'pegar' mulheres demais. Quando a baixa mídia resolve 'derrubar' um galã, lança logo suspeitas sobre sua sexualidade"
Marcos Ribas/Brazil News
Marcos Ribas/Brazil News

13

Só ele pode causar polêmica

Ai daquele que resolver causar mais controvérsias que Aguinaldo Silva! Ele, que tem rixas com vários colegas de profissão, não gostou nada da declaração de Benedito Ruy Barbosa sobre a preferência de temáticas para novelas: "Odeio história de bicha. Tenho dez netos, quatro bisnetos e tenho um p*** orgulho porque são machos para ca*****". No Twitter, Aguinaldo cutucou: "'Odeio história de bicha', proclamou Benedito Ruy Barbosa. Isso teria a ver com alguma traumática história de sofá em priscas eras?". O escritor ainda ironizou a sugestão de internautas em boicotar "Velho Chico", na época, trama de Benedito no ar, afirmando que era contra, pois a sobrevivência financeira de três gerações da família do rival dependiam da trama, em referência ao fato de Ruy Barbosa ter sido auxiliado por filha e neto para escrever a novela
Reprodução/TV Globo
Reprodução/TV Globo

14

Beijo gay? Nem Pensar!

Apesar das críticas ao conservadorismo de Benedito Ruy Barbosa, Aguinaldo Silva, que é homossexual assumido, fez questão de criticar a cena de beijo entre Mateus Solano e Thiago Fragoso em "Amor à Vida", novela escrita por Walcyr Carrasco. Após ironizar o episódio, ele pontuou: "Nada de beijo gay nas minhas novelas, beijo gay só se for aqui em casa"
Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

15

Foca fofoqueira

Novamente diante de uma crítica, Aguinaldo Silva saiu do sério. Leão Lobo, no ano passado, comemorou a suposta aposentadoria do autor depois de sua próxima novela ir ao ar: "Ele é muito ruim", criticou no "Fofocalizando". Para se "vingar", o dramaturgo postou uma imagem do rival com a legenda "Foca fofoqueira" e ainda completou: "Saber que Leão Lobo morre de despeito do meu talento, do meu sucesso, e dos meus 83 quilos me deixa em estado de graça. Sorry, quereeeeeedo" (sic)