Brasil Online

Busca
Quarta-feira, 12 de DEZEMBRO de 2018

Imprimir

18/12/2009 - 08h43

Prefeitura incentivou ocupação no Jardim Pantanal, alagado há dez dias

A Prefeitura de São Paulo incentivou a ocupação desordenada no Jardim Pantanal --região da zona leste alagada há dez dias-- informam Evando Spinelli e Laura Capriglione em reportagem publicada nesta sexta-feira na Folha (íntegra para assinantes do UOL e do jornal).

A rua Capachós, por exemplo, foi asfaltada recentemente. Recebeu um CEU (Centro Educacional Unificado) no ano passado, além de um novo conjunto habitacional, financiado pela Caixa Econômica Federal.

Os moradores dizem que as inundações no local aumentaram desde as "melhorias" feitas pelo poder público. Havia campos de futebol onde foram construídos o CEU e o conjunto habitacional --hoje há cimento e impermeabilização.

A rua valorizou até 187% na planta genérica de valores, que a prefeitura usará como base para o cálculo do IPTU de 2010 --a planta genérica estabelece o valor de mercado de imóveis. Em 2001, o metro quadrado na rua custava, de acordo com a prefeitura, R$ 33,26. Para 2010, a prefeitura estabeleceu valores entre R$ 110 e R$ 142.

Segundo o subprefeito de São Miguel Paulista, Milton Persoli, a valorização se deve ao fato de a região ter recebido investimentos públicos. Um condomínio particular está sendo construído na mesma rua --até parece que a lógica é a de povoar a várzea.

Mas, de acordo com o subprefeito, nada menos do que 60% de todas as famílias que vivem na várzea do Tietê estão irregulares e ao menos 7.500 serão removidas. Ele não soube dizer para onde serão levadas. A Secretaria Municipal da Habitação disse que só poderia dar informações nesta sexta.

Enquete

Computando seu voto...
Carregando resultado

Total de votos: