Busca BOL

Quarta-feira, 13 de novembro de 2019

BOL Notícias

Em encontro com empresários, Serra diz que Venezuela no Mercosul é "insensatez"

Alexandre de Santi
Especial para o UOL Eleições
Em Porto Alegre

Diante de uma plateia de empresários, o pré-candidato à Presidência pelo PSDB, José Serra, defendeu nesta quarta-feira (5) mudanças nas regras do Mercosul. Serra, que discursou hoje durante almoço na Federasul (Federação das Associações Comerciais e de Serviços do Rio Grande do Sul), em Porto Alegre, disse que o Brasil precisa de uma política conjunta para o comércio exterior, chamou de "insensatez" a entrada na Venezuela no bloco econômico e citou a necessidade de aumentar autonomia dos países membros nas negociações com outras nações.

"Temos que ter uma política agressiva de comércio exterior. E isso implica em mudar o Mercosul", disse Serra. Na abertura do evento, o pré-candidato disse que evitaria realizar um discurso porque "ainda não temos a campanha" (mesmo assim, Serra falou por mais de 50 minutos seguidos, reservando apenas mais 15 minutos para responder perguntas ao final do evento). "Sou um crítico do Mercosul desde 91 ou 92", afirmou o tucano. Segundo Serra, a atual política de promoção do comércio exterior é uma "confusão", com muitos ministérios e órgãos atuando sem coordenação. Como solução, o pré-candidato defendeu um plano conjunto para orientar as relações comerciais brasileiras com o Exterior, o que poderia incluir acordos bilaterais com outros países.

Para isso, no entanto, haveria a necessidade de negociar com os atuais membros do Mercosul, que têm poder igualitário nas votações, o que dificulta as negociações, segundo Serra. O ex-governador paulista também criticou a entrada da Venezuela no bloco comercial, que, após cumprir os rituais institucionais, se tornará sócio do acordo ao lado de Brasil, Uruguai, Paraguai e Argentina. Para Serra, a presença da Venezuela no Mercosul é uma "insensatez".

Mais tarde, em rápida coletiva de imprensa, Serra detalhou a sua posição. "Nunca se estabeleceu um sistema de decisões que ponderasse voto. E isso dificulta, sem dúvida nenhuma, a flexibilidade que o sistema deve ter. Eu sou a favor do Mercosul. Querer que o Mercosul se concentre mais no livre comércio é fortalecer o Mercosul. Porque, cada vez mais com metas irrealistas, ele vai se tornando inoperante". Sobre a Venezuela, Serra criticou os critérios "políticos" que teriam influenciado a favor do ingresso do país no bloco comercial. "Admitir um país por motivos eminentemente políticos, sem processo de integração, é só esticar as precariedades que existem nessa zona", disse.

Publicidade

Emprego Certo

Procurar por emprego