Busca BOL

Sexta-feira, 5 de junho de 2020

BOL Notícias

Dilma não comenta pesquisa e prega fim da 'era do choro' durante evento com lideranças evangélicas em Brasília

Camila Campanerut
Do UOL Eleições
Em Brasília

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, disse neste sábado (24) que os dois mandatos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva acabaram com aquilo que ela chamou de a “era do choro”.

“O governo [Lula] encerrou a era de choro, do medo, da desesperança, de desemprego, da acomodação.Vamos continuar juntos e a alegra que chega pela manhã”, afirmou durante evento com evangélicos na sede nacional das Assembléias de Deus do Brasil, em Brasília.

O evento marca o apoio das entidades à campanha petista. Dilma destacou o trabalho social realizado pelas lideranças religiosas e sugeriu trabalhar em parceria, caso seja eleita.

A candidata petista não conversou com os jornalistas e durante sua fala no evento, não comentou, como costuma fazer, as pesquisas de opinião divulgadas esta semana.

“Sei que realizam, no Brasil, um trabalho relevante na pregação do evangelho, da vida digna, decente dos valores morais e éticos, mas também na área social, atendendo famílias carentes, os idosos, as meninas que sem ter idade para ser mulheres já são mães, as vítimas das drogas, os deficientes e os menos desfavorecidos”, afirmou.

“Nós vamos continuar juntos. Nós do governo do presidente Lula temos sempre procurado fazer a nossa parte, mesmo que muitas vezes ela aparece impossível, mas o impossível é aquilo que a fé ainda não tornou possível”, completou.

Também participaram do encontro o candidato a vice-presidente, o presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer (PMDB), o chefe de gabinete da Presidência, Gilberto Carvalho, vice- presidente da Caixa Econômica Federal, Moreira Franco; o ex-ministro dos Esportes e atual candidato ao governo do Distrito Federal, Agnelo Queiroz; o ex-prefeito de Belo Horizonte e atual candidato ao Senado pelo PT, Fernando Pimentel; os deputados federais Rodovalho, Rodrigo Rollemberg (PSB-DF); Geraldo Magela (PT-DF); o senador Cristovam Buarque (PDT-DF); o Marcelo Crivella (PRB-RJ).

Com relação as polêmicas levantadas nesta semana sobre o apoio ou não de Dilma à descriminalização do aborto, a petista afirmou apenas que "é a favor da vida, em todas as suas dimensões e sentidos".

Publicidade

Emprego Certo

Procurar por emprego