Busca BOL

Segunda-feira, 19 de novembro de 2018

BOL Notícias

Com 50%, Dilma mantém vantagem e quadro é de estabilidade, diz Datafolha

ALEC DUARTE
EDITOR-ADJUNTO DE PODER

A 23 dias da eleição, pesquisa Datafolha realizada nos dias 8 e 9 de setembro aponta para um quadro de estabilidade na disputa presidencial.

Com 50% das intenções de voto, a candidata petista Dilma Rousseff manteve o percentual registrado na pesquisa anterior, realizada há cinco dias.

Seu principal adversário, o tucano José Serra, oscilou negativamente um ponto percentual e registrou agora 27% das menções do eleitorado. Marina Silva (PV) foi de 10% para 11%.



Todas as variações estão dentro da margem de erro do levantamento, que é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Agnelo sobe nove pontos e vira a eleição no DF, diz Datafolha
Cristovam e Rollemberg lideram corrida para o Senado no DF
Gleisi reduz distância, mas Requião segue à frente na disputa ao Senado pelo PR
Tarso consolida vantagem no RS e pode decidir no 1º turno, diz Datafolha
Ana Amélia abre vantagem na corrida pelo Senado no RS
Eduardo Campos perde terreno em PE, mas ainda assim venceria no 1º turno
Marco Maciel e Monteiro Neto disputam segunda vaga ao Senado em PE
Acompanhe a Folha Poder no Twitter
Conheça nossa página no Facebook

Os outros candidatos não alcançaram 1%, enquanto 6% dos entrevistados se dizem indecisos, e outros 4% declaram que irão votar em branco ou anular o voto.

A pesquisa Datafolha mostra que a ex-ministra ampliou sua vantagem na Bahia e em Pernambuco, exatamente os Estados em que Serra mais caiu.

A preferência por Dilma entre os pernambucanos é de 67% contra 18% que mencionam o nome do tucano (há cinco dias o levantamento registrou 62% a 21%), enquanto entre os baianos chega a 64% contra 18% que dizem votar em Serra (era de 60% a 22%).

A evolução por estratos socioeconômicos e demográficos apresentou pouca variação, e foi a senadora Marina Silva quem mais cresceu nos últimos cinco dias.

É o caso entre os eleitores com escolaridade superior, parcela em que Dilma caiu cinco pontos percentuais, para 37%, e Marina ganhou quatro, subindo para 23% (Serra oscilou um ponto para cima e está com 30%). Entre os de maior renda familiar, a petista perdeu sete pontos, enquanto a verde conquistou seis.

SEGUNDO TURNO
A simulação de segundo turno feita pelo Datafolha também apontou estabilidade. Dilma prosseguiu com os mesmos 56% que havia registrado no último levantamento, e Serra oscilou um ponto para baixo (35%).

O mesmo pode-se dizer para a rejeição dos candidatos: agora, 32% dizem que não votariam em José Serra (eram 31% há cinco dias), contra 22% que reprovam Dilma (21%) e 16% que não consideram votar em Marina (ante 17%).

Os contratantes do levantamento são a Folha e a Rede Globo. Foram ouvidos 11.660 eleitores em 414 municípios brasileiros. A pesquisa está registrada no TSE sob o número 28809/2010.

Publicidade

Emprego Certo

Procurar por emprego