Busca BOL

Sábado, 25 de março de 2017

BOL Notícias

Exposição de Lygia Pape chega a SP após passar por Londres

LAURA RAGO
DE SÃO PAULO

No final da década de 1960, época de maior repressão da ditadura militar no Brasil, Lygia Pape (1927-2004) estendeu um grande pano nos jardins do Museu de Arte Moderna do Rio.



A performance "Divisor", de 1968, era uma das formas de elevar a consciência política de seus espectadores por meio da interação.

Na retrospectiva "Lygia Pape - Espaço Imantado", que chega à Estação Pinacoteca (centro de São Paulo) depois de passar por Madri e Londres, o público pode conferir, a partir deste sábado (17), o olhar reflexivo e crítico da fluminense.

Divulgação
Retrato da artista plástica Lygia Pape, em 1990; a fluminense ganha retrospectiva na Estação Pinacoteca (centro)
Retrato da artista plástica Lygia Pape, em 1990; a fluminense ganha retrospectiva na Estação Pinacoteca (centro)


Com curadoria de Ivo Manuel Borja-Villel e Teresa Velázquez, as cerca de 200 obras, entre pinturas, relevos, xilogravuras, ações performáticas (registrados em vídeos e fotografias), cartazes de filmes, poemas e documentos, são uma rara oportunidade para conhecer o legado da artista, que integrou o Grupo Frente, um marco no movimento construtivo das artes no Brasil, ao lado de Hélio Oiticica e Lygia Clark.

Uma das curadoras da Pinacoteca, Taisa Palhares, cita a série "Tecelares" (1957-1960) como uma "parte significativa da produção neoconcreta da artista, configurando sua primeira apreensão do espaço real".

Outro destaque, para Palhares, é o conjunto de trabalhos cinematográficos. Pouco conhecido na obra de Pape, mostra, entre outros, a parceria com alguns diretores do cinema novo.

Em tom cronológico, a exposição reúne ainda obras conhecidas como "Roda do Prazeres" e "Ovo", que, segundo Palhares, representam o momento de sua produção "participativa-sensorial" nos anos 1960.

O visitante pode ainda confrontar-se com "Caixa de Baratas" (1967), uma coleção de insetos mortos.

Estação Pinacoteca - pça. da Luz, 2, Bom Retiro, centro, São Paulo, SP. Tel.: 0/xx/11/3324-1000. Ter. a dom.: 10h às 18h. Abertura em 17/3. Até 17/6. Livre. Ingr.: R$ 6 (grátis p/ menores de dez e maiores de 60 anos, e sáb.). Ingr. combinado: R$ 6 (Estação Pinacoteca e Pinacoteca do Estado). Estac. grátis.

Publicidade

Emprego Certo

Procurar por emprego