Grupo de índios invade a Funai em Brasília

DE BRASÍLIA


Cerca de 50 caciques representantes de seis povos indígenas do Acre invadiram nesta segunda-feira (7), por volta das 18h, a sede da Funai em Brasília. Eles permaneceram por quase uma hora no prédio, no centro de Brasília, e agora ocupam o pátio da fundação. Exigem ser recebidos pela presidente da Funai, Marta Azevedo.

A Funai prometeu formar até 2015 grupos de trabalho para promover a demarcação de terras indígenas naquele Estado. Mas os caciques querem que as terras em conflito tenham os grupos de trabalho formados ainda neste ano. Nas demais, até o final de 2013.

Em pelo menos três comunidades, fazendeiros estariam ocupando terras demarcadas ou reivindicadas pelos indígenas, principalmente nas margens dos rios afluentes do Purus.

Latifundiários estariam derrubando a floresta e abrindo novas áreas para implantar suas fazendas.

Os caciques também estão pedindo proteção policial para as lideranças que estariam sendo ameaçadas pelos fazendeiros. Eles já encaminharam essa reivindicação à Secretaria de Direitos Humanos.

"Estamos aqui [em Brasília] desde a última segunda-feira. Já famos recebidos nos Ministérios da Saúde e da Educação, mas a presidente da Funai não nos recebe", afirmou o cacique Ninawa, da nação huni kui. Ele é acompanhado por líderes nawá, manxineli, apolima-arara e axaninca.

A assessoria de imprensa da Funai não atendeu as ligações feitas pela Folha.

Últimas notícias Ver mais notícias