Busca BOL

Terça-feira, 21 de novembro de 2017

BOL Notícias

Gagárin deixou carta de despedida caso voo espacial fracassasse

DA EFE

Uma nova onda de curiosidade sobre a vida e a morte do cosmonauta Yuri Gagárin surge às vésperas do aniversário de 50 anos da viagem do primeiro homem a viajar ao espaço, comemorados nesta terça-feira.

Os voos experimentais realizados com animais, como da famosa cadela Laika em 1957, demonstraram que o estado vital do ser humano piora dramaticamente a partir da terceira volta.

Por isso, nem todos acreditavam que a missão tivesse sucesso ou que Gagárin retornasse vivo sem perder a razão --os soviéticos prepararam de antemão três versões oficiais para serem divulgadas.

O próprio Gagárin, muito consciente do risco da gravidade zero, escreveu uma carta a sua esposa, na qual dava permissão para ela se casar novamente e pedia que ela educasse as duas filhas "não como pequenas princesas, mas como pessoas normais".

TASS-12.abr.1961/AP
Gagárin (na foto, em treinamento) disse para esposa casar novamente e educar filhas como pessoas normais
Gagárin (na foto, em treinamento) disse para esposa casar novamente e educar filhas como pessoas normais


"VAMOS LÁ"

Pouco antes de a nave Vostok ser lançada em 12 de abril de 1961, e realizar o feito na corrida espacial travada entre Rússia e Estados Unidos, Gagárin brincou: "O importante é que temos salsichão para acompanhar aguardente."

No voo sem precedentes históricos, Gagárin (1934-68) manteve uma breve conversa com o pai do programa espacial soviético, Sergei Korolev.

"Aí você têm café da manhã, almoço e jantar. Embutidos, balas e chá. Ao todo, 63 itens. Vai voltar a engordar", falou à época Korolev, obsessivo para que o cosmonauta tivesse alimentos suficientes antes de retornar à Terra.

Na verdade, a ideia era só dar uma volta ao redor do planeta, mas Korolev decidiu estocar mais alimentos para o caso de surgirem complicações. Em outras palavras, a missão falhar.

A integridade de Gagárin foi tal, que ele teve tempo de rir dos nervosos técnicos que o acompanharam até o interior da Vostok quando, devido a uma falha hermética, tiveram de retirar e colocar cada um dos 32 parafusos que selavam a escotilha.

O famoso "Vamos lá!", dito pelo cosmonauta, ocorreu pouco antes do início da volta no planeta em 108 minutos.

Para a a aterrissagem, as autoridades da Rússia se preocupavam com a hipótese de Gagárin pousar fora do território russo. A agência oficial russa de notícias, a Tass emitiu um documento a todas as nações sobre a viagem do cosmonauta, e que ele poderia aterrissar no solo de uma delas.

Finalmente, um outro comunicado informou que às 10h55 no horário de Moscou, a nave espacial Vostok havia aterrissado na região da União Soviética e o piloto-cosmonauta major Gagárin pedia que se comunicasse ao governo que a aterrissagem havia transcorrido com normalidade, que estava bem e não sofrera qualquer lesão.

"Os primeiros sempre são pessoas de sorte. É preciso reconhecer que o bem-sucedido voo de Gagárin foi em grande parte uma questão de sorte", comentou o subchefe da agência espacial russa (a Roscosmos), Anatoli Davydov.

Ele lembrou que poderiam ter ocorrido inúmeras "situações desagradáveis". "Mas não ocorreram", disse.

CONSPIRAÇÃO

A morte de Gagárin durante um voo de treinamento de um caça Mig, depois de sete anos após sua viagem ao espaço --ele morreu em 27 de março de 1968--, levou à uma teoria conspiratória.

O chefe dos arquivos do Kremlin, Aleksandr Stepanov, contestou a tese nessta semana. "A causa mais provável da catástrofe foi uma brusca manobra para evitar uma sonda", disse.

O relatório de novembro de 1968 aponta que a manobra levou o avião "a um estado crítico de voo e a sua queda em condições climatológicas adversas".

Outra provável causa nos arquivos indica que o acidente poderia ter ocorrido quando Gagárin tentava evitar a entrada em uma camada de nuvens.

COMEMORAÇÕES

A pedido da Rússia, a Assembleia Geral da ONU declarou em 12 de abril "Dia Internacional do Voo do Homem ao Espaço". Nesta terça, haverá diversos eventos em Moscou em alusão ao marco, incluindo uma salva de artilharia de 50 tiros de canhão no Kremlin.

Em outros países do mundo, o cosmonauta será homenageado. Na praça Trafalgar, em Londres, ergueu-se uma estátua de Gagárin pela cidade ser a primeira a ser vistada após seu histórico voo.

Enquete

Carregando enquete...
Computando seu voto...
Carregando resultado
  • 5779
  • simples
  • false
Publicidade

Emprego Certo

Procurar por emprego