Busca BOL

Quarta-feira, 16 de agosto de 2017

BOL Notícias

Ser feliz reduz em 35% riscos de morte prematura, diz estudo

Thinkstock

A pesquisa mostrou que os idosos que se classificavam como mais felizes viviam mais tempo do que os outros

Do UOL Ciência e Saúde
Em São Paulo

Ficar feliz reduz riscos de morte prematura em até 35%. É o que aponta estudo realizado na Universidade College, em Londres, e publicado na versão online da revista Proceedings of the National Academy of Sciences.

Ao contrário de outros estudos sobre felicidade que se baseiam nos relatos de muito tempo atrás dos pacientes, este usou a técnica chamada Ecological Momentary Assessment, que dá uma imagem rápida do que a pessoa está sentindo em tempo real.

Aproximadamente quatro mil participantes, com idades entre 52 e 79 anos, tinham que destacar seus sentimentos de felicidade ou ansiedade em uma escala quatro vezes ao dia a partir do momento em que eles acordavam. Os cientistas os acompanharam por cinco anos e relataram os números de mortes durante o período.

Depois de ponderar idade, sexo, depressão e doenças como câncer ou diabetes, além de outros problemas relacionados à saúde como fumar, o estudo mostrou que os que se classificaram como mais felizes viviam mais tempo do que os outros.

O autor do estudo, Andrew Steptoe ficou impressionado com os efeitos positivos da felicidade até mesmo em pacientes diagnosticados com doenças crônicas. O pesquisador também destacou a importância de uma visão positiva na vida. "A sociedade acredita que os idosos precisam apenas de tratamento adequado e dinheiro para sobreviver, mas talvez também seja preciso garantir a eles mecanismos para que eles fiquem mais felizes também", ressalta Steptoe.

Publicidade

Emprego Certo

Procurar por emprego