Busca BOL

Sábado, 22 de setembro de 2018

BOL Notícias

Lula diz que acompanha câmbio e fará "o necessário" para Dilma

Wilson Dias/ABr

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebe a presidente eleita Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto


Da Redação
Em São Paulo

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, disse que o governo acompanha a crise cambial, mas não tomará "medidas impopulares" no final de seu mandato, para poupar a presidente eleita, Dilma Rousseff. No entanto, afirmou que fará o que for "necessário" para um bom início dela.

Veja a 1ª entrevista coletiva de Dilma

"Não temos pela frente medidas impopulares. Vamos fazer o necessário para garantir que Dilma receba o governo em 1º de janeiro sem percalços".

Com relação às taxas de câmbio, Lula disse que não vai fazer mudanças. "Câmbio nem eu nem a Dilma [vamos mudar] não é assim que funciona. O único consenso é que queremos o câmbio flutuante, e os EUA e a CHina estão fazendo uma guerra cambial."

Os países estão desavalorizando suas moedas para que seus produtos sejam mais exportados, pois ficam mais baratos. A importação de mercadoria mais barata é um risco para a indústria nacional e para os empregos, pois fábricas podem fechar por não conseguirem concorrer com o material estrangeiro.

Lula disse, no entanto, que o Ministério da Fazenda e o Banco Central estão atentos ao problema. "O Guido [Mantega, ministro da Fazenda] e o [Henrique] Meirelles [presidente do Banco Central] sabem que têm de acompanhar a questão do câmbio, tomar medidas para que nossa moeda não fique sobrevalorizada."

 

Placar Eleições 2010

Vídeos de Eleições 2010

Carregando vídeos

Enquete

Carregando enquete...
Computando seu voto...
Carregando resultado
  • 9345
  • simples
  • false
Publicidade

Emprego Certo

Procurar por emprego