! Santos Dumont inspirou Cartier e popularizou relógio de pulso para homens - BOL Notícias

Brasil Online

Busca
Sexta-feira, 18 de JANEIRO de 2019

Imprimir

22/07/2009 - 19h24

Santos Dumont inspirou Cartier e popularizou relógio de pulso para homens

Da Redação

Alberto Santos-Dumont (20/07/1873 - 23/07/1932), cujo nascimento e morte são lembrados esta semana, foi uma das figuras brasileiras mais proeminentes da primeira metade do século 20. Durante os anos que viveu em Paris, cidade natal de seu pai, ele se tornou uma celebridade por suas conquistas na área da aviação e "lançou a moda" de um acessório que é usado até hoje: o relógio de pulso masculino.

  • Reprodução

    Santos Dumont a bordo de sua aeronave "Nº 15", no campo de Saint Cyr, arredores de Paris (1907)

Em 1904, cansado da falta de praticidade do relógio de bolso, o modelo "portátil" mais comum de sua época, Santos Dumont reclamou para um de seus melhores amigos, o joalheiro francês Louis Cartier (fundador da joalheira Cartier). Esses relógios, como indica o nome, ficavam guardados no bolso e, em muitos modelos, eram protegidos por uma tampa, o que obrigava a uma considerável manobra para se ver as horas. Para ele, um homem que passava grande parte do tempo dirigindo máquinas voadoras ou trabalhando em projetos, isso era um problema grave.

Santos Dumont pediu para que Cartier achasse uma saída para essa limitação. Algum tempo depois, o joalheiro presenteou o aviador com a solução que havia encontrado: O protótipo de um dos primeiros relógios de pulso masculinos, que recebeu o nome "Santos".

Relógios de pulso já existiam antes. Inventados em 1868 pela dupla Antoni Patek e Adrien Philippe (da Patek Philippe), eles eram vistos mais como uma peça de joalheira feminina. O modelo criado por Cartier diferia do que havia no mercado até então por ter um desenho simples e funcional: uma caixa retangular em metal presa a alças de couro.

Santos Dumont era um homem de estilo, que gostava de desenhar suas próprias roupas para parecer mais robusto e alto, e, em seu punho, a novidade não passou despercebida da alta roda parisiense, que ele frequentava. Em 1911, Cartier passou a fabricar o relógio comercialmente e a vedê-los em sua butique da Rue de la Paix, em Paris. Desde então, o modelo se tornou um clássico da relojoaria e um símbolo de elegância adotado por várias celebridades, como o bailarino russo Rudolph Nureyev e o artista americano Andy Warhol.
  • Divulgação/Cartier

    "Santos" de Cartier, um dos primeiros modelos masculinos de relógio de pulso


Com mais de 100 anos de história, o "Santos" é produzido hoje em versões que incluem novos materiais. O modelo mais recente, lançado em 2009, tem a caixa de carbono e a pulseira de lona. Mas o preço continua de joia: R$ 20.330,00.





Enquete

Computando seu voto...
Carregando resultado

Total de votos: