Brasil Online

Busca
Quarta-feira, 20 de MARÇO de 2019

Imprimir

20/12/2009 - 00h05

Record investe na mais alta qualidade em "A História de Ester"

Flávio Ricco
Colaborou José Carlos Nery

A minissérie "A História de Ester", que estreia dia 11 de janeiro na Record, pelas informações que chegam, promete surpreender o telespectador.

Nunca uma produção da emissora recebeu tamanha atenção. Houve todo um cuidado na sua preparação, com pesquisas, seleção de atores, cenários, figurinos, detalhes de luz e até escolha de câmeras.
Um historiador, Maurício Santos, foi especialmente contratado para dar suporte à Vivian de Oliveira, responsável pela adaptação.

A autora recebeu liberdade para criar e valorizar situações, desde que o original não fosse comprometido.
Atores consultados se referem à minissérie como uma superprodução. Foram muitas as aulas de equitação, de lutas com espadas, enfim tudo que tivesse relação ao período em que se passa a história.

Não se trata, portanto, de simples abordagem bíblica que inclusive já teve versão apresentada na casa, com texto de Yves Dumont, em 1998.

Em relação ao custo/capítulo, Hiran Silveira, número 1 da Teledramaturgia, diz que ficará próximo ao de um capítulo de novela (entre R$ 200 mil e R$ 300 mil).
Mas há quem aposte num valor mais alto, cerca de R$ 500 mil por episódio, ou seja, o mesmo de "Cinquentinha", da Globo.

Ambientação

Um cenário que chama a atenção em "A História de Ester" é o palácio do Rei Assuero (Marcos Pitombo), que ocupa todo um estúdio do Recnov.

Já, as batalhas contam com efeitos de última geração e um grande número de figurantes.

Por se tratar de uma produção desse porte, até mesmo eles, os figurantes, recebem atenções especiais com figurino, cabelo, maquiagem.

Incansável

De impressionar o fôlego do ator e roteirista Marcius Melhem, atualmente na programação de domingo da Globo com "Os Caras de Pau".

Ele acaba de escrever, em parceria com Daniel Adjafre, o segundo episódio de novo um projeto, que está sendo avaliado pela direção de Entretenimento da Globo.

Existem ordens para que não se divulgue nada a respeito deste trabalho agora. Sigilo total e absoluto.

Na espera

José Emílio Ambrósio ainda não iniciou o seu trabalho à frente do Jornalismo e Esporte da Rede Bandeirantes.

Depois da viagem à África do Sul e acompanhar o sorteio da Copa Mundo, ele retornou a São Paulo e só deve assumir as suas funções depois das festas de fim de ano.

Detalhezinho

Repórter da CBN, sobre o espetáculo "Seios", em cartaz em São Paulo.
Falou o nome do teatro, autor, horários, contou um pouco da história e deu até os preços.

Só esqueceu de uma coisinha: dizer quem está no elenco.

Também, bobagem. Um detalhezinho desses...

Quem viu

Pessoal da Globo que teve acesso às cenas gravadas de "Dalva & Herivelto" garante que esta será, sem nenhuma dúvida, uma das produções de maior qualidade da Globo em todos os tempos.

O trabalho de finalização, informa-se, foge completamente daquilo que estamos acostumados assistir.

A minissérie tem a sua estreia confirmada para 4 de janeiro.

Confidencial

O Grupo Bandeirantes planeja novos investimentos na TV Fechada.
Já existe o projeto de um outro canal, que pode estar no ar ainda no primeiro semestre do ano que vem e, a exemplo dos que já existem, com uma programação segmentada.

Ainda se faz segredo naturalmente do tipo de público que irá atender.

Loucura, loucura

Luciano Huck realizou um bingo com o pessoal da sua equipe do "Caldeirão", para comemorar o fim de mais um ano de trabalho.

Entre os muitos prêmios distribuídos, um automóvel. Zerinho, zerinho, claro.

Perfil

Em "Ribeirão do Tempo", de Marcilio Moraes, próxima novela da Record, Juliana Baroni vai interpretar Karina, uma personagem ligada ao mundo da moda.

Tem como obsessão subir ao altar com Tito (Ângelo Paes Leme), protagonista da trama e adepto de esportes radicais.
Filha de Célia (Mônica Torres) e Bruno (Giuseppe Oristânio), Karina vai ter ares de vilã.

Já no campo cinematográfico, Juliana Baroni aguarda o lançamento de "Lula, o filho do Brasil", em que vive Marisa Letícia. Em janeiro nos cinemas.

Trilha das sete

Mariozinho Rocha, diretor musical da Globo, promete reunir grandes nomes e apostar em lançamentos, na trilha sonora da novela "Tempos Modernos".
Myllena, revelada no "Garagem", do Faustão, canta o tema de abertura, "Cérebro Eletrônico".

Também estão confirmadas músicas de Cássia Eller, Arnaldo Antunes, Zélia Duncan, Zé Ramalho, Ana Carolina e Maria Rita.

No time

Angelina Muniz também está no elenco de "Ribeirão do Tempo", na Record.

Léa é a personagem, mãe de Joca (Caio Junqueira).
Viciada em jogo.

Começar de novo

Participante do primeiro "Ídolos", no SBT, o cantor brasiliense Angel, o mais elogiado pelos jurados em sua performance, vai lançar um CD independente.

Chegará ao mercado em março, com produção de Arnaldo Saccomani.

Novo tempo

Aloysio Legey não se envolve mais em assuntos burocráticos da Globo.
Exemplo recente foi o especial que irá ao dia 31 de dezembro.

Cuidou apenas da direção do "Show da Virada". Nada mais que isso.

C´est fini

Lolita Rodrigues foi muito bem nas cenas apresentadas em "Viver a Vida" no começo da semana. Emocionou o elenco.
Mas as suas aparições nos próximos capítulos ainda serão bem esporádicas. Nem poderia ser de outra forma.

A Bandeirantes informa que o programa "CQC" ainda terá duas edições ao vivo, amanhã e na outra segunda-feira.
Depois, dois meses de férias para o elenco de repórteres e apresentadores.

Ficamos assim. Amanhã tem mais. Tchau!

Enquete

Computando seu voto...
Carregando resultado

Total de votos: