Busca BOL

Quarta-feira, 16 de agosto de 2017

BOL Notícias

Manoel de Oliveira apresenta filme em Cannes aos 101 anos

O cineasta português Manoel de Oliveira é, realmente, um fenômeno. Se não do cinema, da passagem do tempo.

Aos 101 anos, ele compareceu ao Festival de Cannes para apresentar seu mais novo filme, "O Estranho Caso de Angélica", feito em coprodução com o Brasil.

Ao chegar para a entrevista coletiva, no Palais des Festival, no início da tarde de hoje, de bengala e chapeu, chamou a atenção pela aparência que, nos últimos anos, em quase nada se altera. E também pela lucidez de sua fala.

A primeira coisa que contou é que esse projeto, que abre hoje à noite a mostra Un Certain Regard, era acalentado há nada menos que 60 anos.

Andrew Medichini/AP
Texto: O cineasta Manoel de Oliveira, de 99 anos, participa de evento durante o Festival de Veneza deste ano, na Itália. Director Manoel De Oliveira poses during the photocall for the movie "Cristovao Colombo-O Enigma" at the 64th Venice Film Festival, in Venice, Italy, Thursday, Sept. 6, 2007. (AP Photo/Andrew Medichini)
O cineasta Manoel de Oliveira, que apresentou seu novo filme em Cannes


Nasceu nos tempos em que Portugal era governado pela ditadura de Salazar. "Pensei no filme depois da Guerra, em 1945, quando havia milhões de judeus sendo perseguidos pela Europa. Agora, é a mesma coisa, mas com os muçulmanos. Eu apenas atualizei essa perseguição."

Questionado sobre a morte, voltou a pronunciar a frase que, há anos, parece ser obrigado a responder: "A morte é uma condição absoluta. É única certeza que nos acompanha. Não tenho medo da morte, tenho medo apenas do sofrimento. Como dizia Tolstoi, a morte é uma porta. É isso".

Cineasta amado na França, Oliveira parece encontrar em Cannes, mais do que uma vitrine, um aconchego.

"Os festivais são fundamentais para desenvolver o cinema, e eu gostaria de estar em todos. Mas Cannes é o mais importante da Europa. Meu filme "Amor de Perdição", com 4h20, depois de ser acolhido pela crítica francesa, foi recebido nos Estados Unidos", exemplifica o diretor que começou a trabalar na era do cinema mudo e chegou ao 3D.

Enquete

Carregando enquete...
Computando seu voto...
Carregando resultado
  • 5779
  • simples
  • false
Publicidade

Emprego Certo

Procurar por emprego