Busca BOL

Quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

BOL Notícias

Filha de Dercy Gonçalves fala de lado sério da mãe

LUIZA SOUTO
DO RIO

Na primeira semana de janeiro, a Rede Globo estreia a minissérie "Dercy de Verdade", em homenagem à atriz Dercy Gonçalves, morta em 2008 com 101 anos. A obra, escrita por Maria Adelaide Amaral, vai procurar mostrar, em quatro capítulos, um lado pouco conhecido da artista, como o de uma mulher moralista e séria, mas também terá muito humor.

Em entrevista à Folha, Decimar Martins Senra, 76, falou desse lado rígido da mãe, que será homenageada também com um filme, com estreia prevista para 2013.

Folha: Você já viu algumas cenas da minissérie "Dercy de Verdade?"
DECIMAR MARTINS SENRA Não. Eu passei no Projac (cidade cenográfica da Globo, na zona oeste do Rio), vi umas fotos, a roupa, a maquiagem e a Heloísa [Périssé] está muito parecida mesmo com a mamãe quando moça.

E como era a Dercy Gonçalves no dia a dia? Era a mesma que víamos na televisão?
Mamãe era muito séria e levava a vida a sério. A vida da mamãe era uma tragédia. Ela tinha princípios morais muito rígidos. Vivia falando "não dê", "não diga palavrão", "faça o que eu digo, não faça o que eu faço". Ela era careta e eu também sou.

E você se incomodava com os palavrões que ela dizia?
Acho que ela tinha graça para falar palavrão. Uma vez fomos ver o [ex-presidente] Fernando Henrique Cardoso, em Brasília, e ela disse que tinha carteirinha de puta. Todos acharam graça. No trânsito, as pessoas viam a gente dentro do carro e pediam para ela falar palavrão. Ela dizia "não vou falar porra nenhuma". Até um padre disse para mim, uma vez, que gostava dos palavrões dela.

João Cordeiro Jr. - 15.set.2004/Folhapress
A atriz Dercy Gonçalves em foto tirada em 2004
A atriz Dercy Gonçalves em foto tirada em 2004


E como foi sua relação com o seu pai? Sua mãe falava muito dele?
Ele foi um cara que arriscou tudo. Ele curou a mamãe sem os dois terem nada, nenhuma relação. Mamãe gostava dele, mas não amava, mas foi ele que não quis que ela fizesse aborto quando soube da gravidez. Ele até me registrou e depois deu tudo à mamãe. Continuou com ela mesmo casado, mas depois de um tempo ele pediu para ela largar o teatro, mas o grande amante da vida dela era o teatro. Ela o aguentou por dois anos e depois o largou. Quando eu tinha uns 13 anos nos encontramos e ele falou do desejo de comprar um apartamento no meu nome, mas ficou doente e morreu. O bom é que a família dele sempre respeitou muito a Dercy.

E você e sua mãe são parecidas em que?
A gente deleta tudo que não foi bom na nossa vida. Ela sempre dizia que a gente ia ser feliz na porrada.

Você sofreu preconceitos por causa da sua mãe, certo?
Sim, mas graças a Deus tive boas amigas. Na década de 50 não me deixaram ser sócia do Tijuca Tênis Clube (zona norte do Rio), mas onde estudei nunca questionaram nada. Apenas uma vez uma professora me disse que eu estava aporrinhando. Eu pedi para ela não falar aquela palavra porque era feia e ela disse que eu ouvia coisa pior no teatro. Neste dia até fui parar na coordenação. Falou da minha mãe, eu subo nas tamancas.

Por que sua mãe não quis que você se aproximasse do teatro?
Porque ela não queria que eu passasse pelas coisas que ela passou. E eu também não gosto de aparecer, não gosto de palco. Meu marido até tinha medo, no começo, de eu gostar.

Você repreendia sua mãe pelas coisas que ela fazia ou falava?
Eu era meio controladora dela, mas ela não me dava bola. A mamãe falava que sou muito parecida com meu pai e, anos depois, quando conheci a família dele, eu percebi isso. Eu sou muito católica e ele também era.

Dercy Gonçalves teve algum grande amor? Ela falava sobre isso?
Ela teve alguns namorados, mas dizia que fazia negócio com eles. O marido com quem ela ficou por 17 anos não era uma pessoa muito idônea, e ela dizia que, com ele, ela fez um negócio.

Às vezes paro para pensar que a vida não deve ter sido fácil para ela, mas sempre tive minha festinha de aniversário. Mamãe era uma fortaleza.

Você já a viu chateada pelas coisas que diziam dela, pelas críticas?
Ela não tinha essa coisa de desabar. Acho que eu a vi chorar três vezes na vida. E eu não choro por nada, mas um momento muito difícil para ela foi quando a Globo não renovou seu contrato por causa da Ditadura.

Por que a Dercy era tão repressora com você?
Olha, eu casei virgem e valeu a pena. Ela tinha que ser repressora mesmo. Não me arrependo de ter dado ouvidos a ela. Acreditava em tudo que ela falava.

E qual frase melhor definiria sua mãe?
"Uma sabedoria intuitiva". Ela não teve estudo, mas intuía as coisas com uma sabedoria incrível. Ela não tinha capacidade para decorar textos, mas improvisava pela capacidade de criar.

Ansiosa para ver a minissérie?
Vamos ver o que acontece! A Maria Adelaide gostava muito da mamãe e as pessoas estão entusiasmadas por fazer esse trabalho. Sempre falam do lado escrachado dela. A minissérie tem que mostrar o lado sério de Dercy.

Enquete

Carregando enquete...
Computando seu voto...
Carregando resultado
  • 5779
  • simples
  • false
Publicidade

Emprego Certo

Procurar por emprego