Busca BOL

Quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

BOL Notícias

"Vaidade e fama" motivaram Regina Manssur a fazer "Mulheres Ricas"

Shin Shikuma/UOL

Regina Manssur, 52 anos, advogada, na sessão de fotos da 2ª temporada do "Mulheres Ricas"

Thiago Azanha
Do UOL, em São Paulo

A advogada Regina Manssur está na segunda temporada do reality show "Mulheres Ricas", da Band, que estreia nesta segunda (7), às 22h30. Em entrevista exclusiva ao UOL, a nova participante comenta seu atrito público com Val Marchiori, histórias da primeira temporada e também das colegas desta edição.

“Sou bem nascida! Falar mal dos outros é brega e o público quer ver mulheres sofisticadas, ações interessantes, luxo, joias, viagens, eleger sua favorita e curtir o mundo das mulheres ricas de verdade”, disse Manssur.

A nova temporada do reality traz de volta Narcisa Tamborindeguy, além da participação especial de Val Marchiori, Lydia Sayeg e Brunete Fraccaroli.

UOL: O que você achou da primeira temporada do "Mulheres Ricas", com a participação de Val Marchiori, Narcisa Tamborindeguy, Lydia Sayeg, Brunete Fraccaroli e Débora Rodrigues? Elas representaram o cotidiano de mulheres ricas de verdade?

Não temo pela minha segurança, pois serei identificada pelo público, que me protegerá!

Regina Manssur

Regina Manssur: Foi boa e fez sucesso, tanto que está na segunda temporada! Não acho, no entanto, que a primeira temporada retratou o cotidiano das mulheres ricas de verdade. O cotidiano de Brunete e da Lydia, que na minha opinião foram as únicas socialites do primeiro programa e são mulheres de classe que produzem e têm seu lugar na sociedade, foi mal aproveitado! A Débora passou em branco e a Val Marchiori é uma caricatura de mulher rica, que tem seu apelo e funcionou para dar um toque humorístico ao programa, com o auxílio da Narcisa.

O que a motivou a participar do programa? Não teme uma exposição exagerada ou problemas com sua segurança?
Não nego que foi por um pouco de vaidade e sedução pela fama! Mas o motivo principal é servir de referência, representar as mulheres ricas e bem sucedidas, que passaram do "cinquentinha" e continuam lindas, glamorosas e úteis à sociedade. Não temo pela minha segurança, principalmente porque serei identificada pelo público, que me protegerá! Quanto à exposição, acredito que hoje não exista mais privacidade. Vou expor meu cotidiano e meus conceitos. Meu patrimônio, modéstia à parte e não posso negar, é minha inteligência, que me trouxe até aqui e ninguém pode me roubar.

Rola muita falsidade na frente das câmeras? E nos bastidores, qual sua relação com as outras integrantes?
Adorei minhas colegas, apesar de ter convivido pouco com elas, pois entrei posteriormente por problemas técnicos e tinha viagens marcadas para o Japão e EUA. Fiz várias gravações em minha casa e dei diversos depoimentos. Gravei com todas as integrantes, menos com a Andréa. Quanto a Narcisa, quando fomos apresentadas, ela não conseguia manter um diálogo, estava estranha, talvez muito cansada, sei lá. A Valdirene acho péssima, falsa e oportunista! Ela agride as pessoas de uma maneira desnecessária. Aliás, pensando bem, é só isso que ela apresenta e sabe fazer. Infelizmente, algumas pessoas gostam disso, outras têm receio ou não conseguem responder. Mas comigo, bateu, levou! Todas as agressões dela com relação a minha pessoa foram devidamente rebatidas. Quanto aos bastidores, existe muita falsidade. Sofri boicotes e discriminação. Tenho inimigos poderosos que acabarão sendo desmascarados.

Val Marchiori foi uma personagem polêmica na primeira edição. O que acha de seu jeito de falar, sem papas na língua? Você também pretende expor suas opiniões sem medo?

Sou feliz, realizada, glamurosa e útil! Sou uma socialite e não uma "vagalite".

Regina Manssur

Estamos novamente falando dela! Valdirene falou mal de todas as outras. Quando me conheceu, percebeu que, além de eu ser muito melhor que ela (como, aliás, todas as da segunda temporada são) em todos os sentidos, não era nenhuma boba. Percebeu que sei me defender e atacar, então tentou me detonar dizendo que eu era a única rica, mas era uma velhinha sem glamour. Ela não sabe o que é glamour, que confunde com ridículo, nem sabe que idade é qualidade! Discriminar os mais velhos é ignorância! E as mulheres maravilhosas com mais de cinquenta anos que nos rodeiam? Ou seja, ela acha que é a única boa! Então deveria ter um programa só para ela. Até meu assessor, o Jonatas, possui diploma universitário e tem um currículo muito melhor que o dela! Em um mês sozinha, o “Hello!” ia se transformar em um “adiós muchacha”! Ia morrer por falta de assunto! Minhas opiniões vou colocar sem medo, sem agressões nem ofensas! Vou registrar minhas opiniões e não fazer fofoquinhas de cortiço, que realmente não fazem meu gênero! Sou bem nascida! Falar mal dos outros é brega e o público quer ver mulheres sofisticadas, ações interessantes, luxo, joias, viagens, eleger sua favorita e curtir o mundo das mulheres ricas de verdade.

Você será o ingrediente polêmico desta temporada? Qual perfil o público poderá ver de você a partir de hoje?

Valdirene é a apologia do ridículo e do brega.

Regina Manssur

Talvez eu seja polêmica, pois não mando recado! Como já disse, bateu, levou, e não deixo de emitir minhas opiniões. Acho, por exemplo, que existe diferença entre o glamour e o ridículo. E a Valdirene é a apologia do ridículo e do brega.

O que é ser uma mulher rica?
Ser uma mulher rica não é só ter dinheiro! Primeiro é dar valor e ter colaborado para ter este dinheiro. Mulher rica que trabalha vale mais. Como advogada, gosto de ajudar as pessoas, até quem não tem dinheiro para pagar. Mulher rica tem que ter elegância, educação e atitude. Eu sempre digo: “Antes básica do que mal etiquetada”. Não adianta servir de cabide para bolsas, roupas, sapatos de grife e não ter classe como algumas que conhecemos. Isto não é ser rica! É ser brega e sem imaginação. Eu sou rica! Não de valores, pelas coisas que tenho, pois dinheiro não compra berço nem elegância. Sou feliz, realizada, glamurosa e útil! Sou uma socialite e não uma “vagalite”.

Regina Manssur comenta o perfil das outras participantes:

Val Marchiori
Valdirene, ou Val para os íntimos. Como não sou íntima dela, chamo-a pelo nome de batismo. Deve ser uma moça prendada. Teve sorte, fez um bom casamento e soube investir vendendo cosméticos. Jamais será uma socialite, pois não tem classe ou berço. É uma caricatura de rica. Pensa que tem 18 anos, quando já passou dos 40! Não tem espelho em casa e não passa de um projeto mal acabado de pinup dos anos cinquenta. Haja photoshop caso continue com a pretensão de ser capa da "Playboy"!

Narcisa Tamborindeguy
Cansativa. Vamos ver se traz coisa nova, mas ela parece ser do bem! Pelo menos é engraçada! Pena que se julgue um ícone, use joias emprestadas, o que não combina com mulher rica, e adore inventar histórias. Ela tem berço e é de uma família tradicional do Rio de Janeiro. Completou os estudos nas melhores escolas, viajou e fala vários idiomas.

Andréa de Nóbrega
Me pareceu inócua, não tive muito contato. Ainda não entendi onde está a riqueza dela e porque é rica!

Cozete Gomes
Acho-a muito bonita. É uma batalhadora que construiu seu próprio dinheiro. Respeito e nós temos um ótimo relacionamento. Temos vários planos juntas para o futuro.

Aeileen Varejão
Aeileen é uma quase adolescente, que está um pouco deslocada neste programa. Está mais para personagem da “Sessão da Tarde” ou da série “Gossip Girl”, mas é bonita e educada. Pode se dar bem. Gosto dela!

Mariana Mesquita
Nos tornamos amigas e acho que é a melhor de todas! Tem presença, é rica e bonita. O mais importante é que a Mariana é do bem e muito sincera! A Valdirene morre de inveja dela também!

Enquete

Carregando enquete...
Computando seu voto...
Carregando resultado
  • 5779
  • simples
  • false
Publicidade

Emprego Certo

Procurar por emprego