Oscar 2019

Saiba tudo sobre a premiação que chega a sua 91ª edição

Bruno Favoretto Do BOL, em São Paulo
Christopher Polk/Getty Images
Divulgação Divulgação

Quando será?

No dia 24 de fevereiro, domingo, às 22h (horário de Brasília), a Academia premiará os melhores filmes, atores, diretores e demais profissionais do cinema no Oscar 2019. A cerimônia, que chega a sua 91ª edição neste ano, acontecerá no Teatro Dolby, em Los Angeles, Califórnia, EUA. Emissora responsável pela transmissão do Oscar, a ABC afirma que o evento deve ter 3 horas de duração. No Brasil, a cerimônia completa será transmitida pelo canal de TV a cabo TNT. 

Serão entregues estatuetas em 24 categorias. Obras como "Roma", do diretor mexicano Alfonso Cuarón, e "Bohemian Rhapsody", produzido por Graham King, estão entre os filmes que concorrem na categoria Melhor Filme.

Cuarón, que já venceu o Oscar de Melhor Diretor em 2014 por "Gravidade", concorre ao prêmio novamente. Desta vez, ele compete com nomes como Spike Lee ("Infiltrado na Klan") e Adam McKay ("Vice"). 

Entre os atores, Bradley Cooper se destacou em 2018 como o Jack de "Nasce uma Estrela", enquanto Rami Malek "encarnou" Freddie Mercury em "Bohemian Rhapsody".

Lady Gaga, também por "Nasce uma Estrela", e Yalitza Aparicio, de "Roma", estão no páreo pelo prêmio de Melhor Atriz.

Confira a seguir mais curiosidades e informações sobre esta e outras edições do Oscar, que, pela primeira vez em 30 anos, a cerimônia não terá um apresentador fixo. 

O Oscar da diversidade

Logo de cara, uma coisa que chama atenção na 91ª edição do Oscar é a diversidade. Após movimentos como o #OscarSoWhite em 2015 ("Oscar tão branco"), #Time'sUp e #MeToo (esses últimos em defesa das mulheres), a maior premiação do cinema vê aumentar a representatividade dos negros e mulheres.

O sucesso "Pantera Negra", indicado a melhor filme, foi o primeiro longa de super-heróis com um elenco composto por uma maioria negra. Enquanto isso, Yalitza Aparício, primeira indígena indicada ao Oscar, concorre à estatueta de Melhor Atriz por sua atuação em "Roma". 

"Este ano tem a maior classe de mulheres indicadas. Longe da paridade, e é claro que precisamos melhorar. A paridade de gênero é um problema da indústria, não só um problema da academia", disse John Bailey, presidente da academia, em evento com os indicados. 

"Inclusão, diversidade, igualdade racial, étnica e de gênero não são só palavras do momento. Elas vão ao cerne do que nossa academia está fazendo", acrescentou. 

ler mais
Photo by Phillip Faraone/Getty Images for The Wall Street Journal and WSJ. Magazine Photo by Phillip Faraone/Getty Images for The Wall Street Journal and WSJ. Magazine

Cadê o apresentador?

Pela primeira vez em 30 anos, a cerimônia do Oscar não terá um apresentador fixo. A discussão sobre quem comandaria o maior evento do cinema ganhou notoriedade nos últimos meses após Kevin Hart (foto) desistir do cargo.

O ator e comediante estava escalado para a função, mas desistiu de apresentar o Oscar após mensagens homofóbicas que ele havia postado serem resgatadas na internet. "Estou errado. Mas não posso fazer nada pelas piadas porque já foi", escreveu Kevin em um pedido de desculpas.

A última vez que o Oscar não teve um apresentador foi em 1989, quando o produtor Allan Carr decidiu focar mais nos apresentadores de cada categoria do que em um mestre de cerimônias. Em 2019, Daniel Craig, Whoopi Goldberg, Jennifer Lopez e Charlise Theron estão na lista de famosos que irão dividir a apresentação dos prêmios. 

ler mais
Reprodução Reprodução

"We'll stay forever this way"

Pausa para falar um pouquinho de edições passadas do Oscar:

Quem não se lembra da canção "My Heart Will Go On", não é mesmo? A música imortalizada pela cantora Céline Dion embalou o sucesso "Titanic", vencedor de 11 estatuetas das 14 às quais o filme foi indicado no Oscar de 1998.

O clássico de David Cameron é o maior vencedor do Oscar, ao lado de "Ben-Hur", que, em 1960, também levou 11 estatuetas (de 12 indicações), e "O Senhor dos Anéis: o Retorno do Rei", de 2004, que foi indicado a 11 prêmios e levou todos! 

Como parece difícil aparecer um outro grande sucesso com força para superar esses clássicos e faturar todos os prêmios, seguimos com um trecho da música de Celine em "Titanic", que, em determinado momento, canta "We'll stay forever this way" ou "Nós ficaremos para sempre desse jeito"...

Reprodução Reprodução

Filmes cinco estrelas

Apesar de "Titanic", "Ben-Hur" e "Senhor dos Anéis: o Retorno do Rei" terem faturado 11 Oscar, nenhum deles conseguiu o grande feito de conquistar o Oscar das cinco principais categorias (Filme, Direção, Ator, Atriz e Roteiro). Apenas três filmes conseguiram a façanha:

"Aconteceu Naquela Noite" (1934), dirigido por Frank Capra e estrelado por Clark Gable e Claudette Colbert. O roteiro ficou a cargo de Robert Riskin.

"Um Estranho no Ninho" (1975), de Milos Forman, consagrou o ator Jack Nicholson no papel de um criminoso que se finge de louco para evitar a prisão e conseguir ser internado em um hospital psiquiátrico. A atriz Louise Fletcher também se destacou no papel de uma enfermeira cruel e sádica e levou o Oscar em sua categoria. O roteiro foi adaptado da obra do escritor Ken Kesey.

O terceiro e último filme que venceu as 5 principais categorias do Oscar foi "O Silêncio dos Inocentes" (foto), em 1991. O filme teve direção de Jonathan Demme e entrou para a história com as atuações de Anthony Hopkins no papel do serial killer Hannibal Lecter, e Jodie Foster na pele da agente do FBI Clarice Starling. O roteiro de Ted Telly foi adaptado da obra de mesmo nome de Thomas Harris.

Lucy Nicholson/Reuters Lucy Nicholson/Reuters

Melhor Diretor

Entre os diretores, Alfonso Cuarón (foto), que já venceu o Oscar de Melhor Diretor em 2014 com "Gravidade", volta a ser indicado, desta vez por "Roma". O mexicano disputa a estatueta com outros quatro diretores:

Spike Lee: ícone do cinema afro-americano, o diretor começou a produzir suas obras no final dos anos 70 e venceu apenas um Oscar Honorário da Academia. Em 2019, Spike Lee está no páreo por sua obra "Infiltrado na Klan".

Adam McKay: com menos "currículo" que os rivais, o diretor nascido na Filadélfia fez sucesso dirigindo um programa de TV, o "Saturday Night Live", de 1995 a 2001. McKay começou a dirigir e produzir filmes em 2004 e chegou a ganhar um Oscar de Melhor Roteiro Adaptado em 2016, por "A Grande Aposta". Desta vez, ele concorre ao Oscar de Melhor Diretor por "Vice".

Além de Cuarón, outros dois diretores "gringos" concorrem ao prêmio da categoria. O grego Yorgos Lanthimos é o diretor de "A Favorita", enquanto o polonês Pawel Pawlikowski concorre pelo filme "Zimma wojna", um drama histórico polonês sobre a Guerra Fria. Pawel é autor de "Ida", que ganhou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2015.

Os astros da Academia

Divulgação Divulgação

Melhor Ator

Cinco atores disputam a estatueta de Melhor Ator, sendo que três deles fazem papéis biográficos: além de Rami Malek no papel de Mercury em "Bohemian Rhapsody" e Christian Bale como Dick Cheney em "Vice", Willem Dafoe (foto) interpreta o pintor Vincent van Gogh em seus últimos dias de vida em "No Portal da Eternidade". Viggo Mortensen ("Green Book") e Bradley Cooper ("Nasce uma Estrela") são os outros indicados.

Reprodução Reprodução

Melhor Atriz

A mexicana Yalitza Aparicio faz história com sua indicação pelo papel em "Roma", mas será que a atriz tem força para desbancar suas concorrentes? Pelo papel de Ally em "Nasce uma Estrela", a cantora Lady Gaga (foto) é uma das favoritas ao prêmio, assim como a atriz Glenn Close, por "A Esposa". Correm por fora Olivia Colmann ("A Favorita") e Melissa McCarthy, que vive Lee Israel na comédia dramática "Poderia me Perdoar?".

AP Photo AP Photo

Eterna musa!

A americana Katharine Hepburn (1907 - 2003) é a atriz que mais venceu estatuetas do Oscar. Foram 12 indicações ao prêmio de Melhor Atriz, dos quais a musa faturou quatro: "Manhã de Glória" (1934), "Adivinhe Quem Vem Pra Jantar" (1968), "O Leão no Inverno" (no Oscar de 1969 houve um empate, e Katharine dividiu o prêmio com Barbra Streisand, de "Funny Girl") e "Num Lago Dourado" (1982).

Depois de Katharine vem Daniel Day-Lewis como o maior vencedor do Oscar. São três estatuetas de Melhor Ator para ele: "Meu Pé Esquerdo" (1990), "Sangue Negro" (2008) e "Lincoln" (2013).

Ingrid Bergman, Meryl Streep e Jack Nicholson possuem duas estatuetas cada na categoria de Melhor Ator/Atriz, além de mais uma estatueta de Melhor Ator/Atriz Coadjuvante. Aliás, se tem alguém que pode "tirar a coroa" de Katharine Hepburn é Meryl Streep: foram 21 indicações para a atriz, sendo 17 na categoria principal e quatro na de Melhor Atriz Coadjuvante. 

Às vezes eles brilham mais que os protagonistas

Reprodução Reprodução

Melhor Ator Coadjuvante

Mahershala Ali (foto) é o grande favorito à conquista do prêmio de Melhor Ator Coadjuvante por sua atuação em "Green Book", como Don Shirley. Os outros indicados são Adam Driver, por "Infiltrado na Klan", Richard Grant em "Poderia me Perdoar?", Sam Elliott de "Nasce uma Estrela" e Sam Rockwell, que interpretou o ex-presidente americano George W. Bush em "Vice".

Reprodução Reprodução

Melhor Atriz Coadjuvante

Em termos puramente matemáticos, o filme "A Favorita" tem 40% de chance de faturar o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante. Isso porque duas das cinco candidatas indicadas na categoria atuaram na obra: Emma Stone e Rachel Weisz (foto). As outras concorrentes são Amy Adams, de "Vice", Marina de Tavira, de "Roma", e Regina King de "Se a Rua Beale Falasse".

'ukasz B'k/Opus Film 'ukasz B'k/Opus Film

Melhor Filme Estrangeiro

O mexicano "Roma" tem grandes chances de vencer o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro (afinal, é o único dos concorrentes dessa categoria que também disputa o prêmio principal de Melhor Filme).

No entanto, o filme de Cuarón tem que desbancar o polonês "Zimna wojna" (foto), de Pawel Pawlikowski, que fez um ótimo trabalho segundo a Academia, pois Pawlikowski foi indicado ao Oscar de Melhor Diretor. 

Os outros concorrentes nessa categoria são: o filme libanês "Capharnaüm", de Nadine Labaki, o alemão "Werk ohne Autor", de Florian Hanckel von Donnersmarck, e o japonês "Manbiki Kazoku", de Hirozaku Kore-eda.

Divulgação Divulgação

Não deu para o Brasil

Escolhido pela Academia Brasileira de Cinema para representar o país na disputa por uma indicação ao Oscar 2019, o filme "O Grande Circo Místico" ficou de fora da briga pela estatueta de Melhor Filme Estrangeiro. 

O longa dirigido por Cacá Diegues conta a história de cinco gerações de uma família circense ao longo de 100 anos de tradição de apresentações dessa trupe. Os atores Jesuíta Barbosa e Bruna Linzmeyer são os protagonistas do filme. 

ler mais
Reprodução Reprodução

Animações de sucesso

A animação "Os Incríveis", que já venceu o Oscar de Melhor Filme de Animação em 2005, tenta conquistar novamente a estatueta com sua continuação, "Os Incríveis 2" (ilustração), do diretor Brad Bird. 

O filme tem os seguintes concorrentes:

"Ilha dos Cachorros", de Wes Anderson: é estrelado pelas vozes de grandes nomes do cinema, como Edward Norton, Bill Murray e Jeff Goldblum, além de Bryan Cranston, astro da série "Breaking Bad", no papel principal.

"Mirai no Mirai", de Mamoru Hosoda: a animação japonesa conta a história de Kun, uma criança que viaja no tempo para conhecer sua irmã Mirai.

"WiFi Ralph", de Rich Moore e Phil Johnston: a continuação de "Detona Ralph" mostra as novas aventuras do protagonista em um game muito louco.

"Homem-Aranha: No Aranhaverso", de Bob Persichetti, Peter Ramsey e Rodney Rothman. Quem disse que desenhos e animações não podem ser também mais inclusivos? A nova animação do Homem-Aranha é baseada nas histórias em quadrinhos do personagem Miles Morales e acontece em um multiverso, cheio de realidades paralelas, onde há um Homem-Aranha que é um jovem negro, outro herói que é um senhor de meia idade, uma menina roqueira, e por aí vai.

Reprodução Reprodução

O ogro querido

Em 2002 ocorreu a primeira premiação de Oscar de Melhor Filme de Animação, que foi entregue a "Shrek" (imagem). O filme com o ogro mais querido das telonas disputou a estatueta contra "Jimmy Neutron - O Menino Gênio" e "Monstros S.A.".

Antes disso, as animações apenas haviam ganhado prêmios honorários e especiais no Oscar e em apenas três ocasiões: "A Branca de Neve e os Sete Anões" (1939), "Uma Cilada para Roger Rabbit" (1989) e "Toy Story" (1996).

Outras categorias do Oscar 2019

Reprodução Reprodução

Melhor Roteiro Original

"First Reformed" - Paul Scharader

"Green Book" - Peter Farrelly, Nick Vallelonga e Brian Currie

"Roma" (foto) - Alfoson Cuarón

"A Favorita" - Deborah Davis e Tony McNamara

"Vice" - Adam McKay

Reprodução Reprodução

Melhor Roteiro Adaptado

"Nasce uma Estrela"(foto) - Bradley Cooper, Will Fetters e Eric Roth

"Infiltrado na Klan" - Spike Lee, David Rabinowitz, Charlie Wachtel e Kevin Willmott

"Poderia me Perdoar?" - Nicole Holofcener e Jeff Whitty

"Se a Rua Beale Falasse" - Barry Jenkins

"A Balada de Buster Scruggs" - Joel Coen e Ethan Coen

Reprodução Reprodução

Melhor Documentário (longa)

"Free Solo" (foto) - Elizabeth Chai Vasarhelyi, Jimmy Chin, Evan Hayes e Shannon Dill

"Hale Country This Morning, This Evening" - RaMell Ross, Joslyn Barnes e Su Kim

"Minding the Gap" - Bing Liu e Diane Quon

"Kinder des Kalifats" - Takal Derki, Ansgar Frerich, Eva Kemme e Tobias Siebert

"RBG" - Betsy West e Julie Cohen

Reprodução Reprodução

Melhor Documentário (curta)

"Black Sheep" (foto) - Ed Perkins e Jonathan Chinn

"End Game" - Rob Epstein e Jeffrey Friedman

"Lifeboat" - Skye Fitzgerald e Bryn Mooser

"A Night at the Garden" - Marshall Curry

"Period. End of Sentence" - Rayka Zehtabchi e Melissa Berton

Vincent Lambe Vincent Lambe

Melhor Curta-metragem

"Detainment" (foto) - Vincent Lambe e Darren Mahon

"Fauve" - Jérémy Comte e Matia Gracia Turgeon

"Marguerite" - Marianne Farley e Marie-Hèlène Panisset

"Madre" - Rodrigo Sorogoyen e María del Puy Alvarado

"Skin" - Guy Nattiv e Jaime Ray Newman

Reprodução Reprodução

Melhor Animação em Curta-metragem

"Animal Beahviour" - Alison Snowden e David Fine

"Bao" - Domee Shi e Becky Neuman-Cobb

"Late Afternoon" (foto) - Louise Bagnall e Nuria González Blanco

"One Small Step" - Andrew Chesworth e Bobby Pontillas

"Weekends" - Trevor Jimenez

Divulgação Divulgação

Melhor Trilha Sonora

"Pantera Negra" - Ludwig Göransson

"Infiltrado na Klan" - Terence Blanchard

"Se a Rua Beale Falasse" - Nicholas Britell

"Ilha dos Cachorros" - Alexandre Desplat

"O Retorno de Mary Poppins" (foto) - Marc Shaiman

Divulgação Divulgação

Melhor Canção Original

"Shallow", de "Nasce uma Estrela" - Lady Gaga

"All the Stars", de "Pantera Negra" (foto) - Kendrick Lamar e SZA

"The Place Where Lost Things Go", de "O Retorno de Mary Poppins" - Marc Shaiman

"I'll Fight", de "RBG" - Diane Warren

"When a Cowboy Trades His Spurs for Wings", de "A Balada de Buster Scruggs" - David Rawlings e Gillian Welch

Divulgação Divulgação

Melhor Edição de Som

"Um Lugar Silencioso" (foto) - Erik Aadahl e Ethan Van der Ryn

"Pantera Negra" - Ben Burtt e Steve Boeddeker

"Bohemian Rhapsody" - Nina Hartstone e John Warhust

"O Primeiro Homem" - Mildred Iatrou Morgan e Ai-Ling Lee

"Roma" - Sergio Diaz e Skip Lievsay

Daniel McFadden/Universal Daniel McFadden/Universal

Melhor Mixagem de Som

"Nasce uma Estrela" - Tom Ozanich

"Bohemian Rhapsody" - Paul Massey e Tim Cavagin

"Pantera Negra" - Steve Boeddeker, Brandon Proctor e Peter Devlin

"O Primeiro Homem" (foto) - Jon Taylor, Frank Montaño, Ai-Ling Lee e Mary Ellis

"Roma" - Skip Lievsay, Craig Henighan e José Antonio Garcia

Divulgação/Netflix Divulgação/Netflix

Melhor Direção de Arte

"Pantera Negra" - Hannah Beachler e Jay Hart

"O Primeiro Homem" - Nathan Crowley e Kathy Lucas

"O Retorno de May Poppins" - John Myhre e Gordon Sim

"Roma" (foto) - Eugenio Caballero e Bárbara Enríquez

"A Favorita" - Fiona Crombie e Alice Felton

Reprodução Reprodução

Melhor Fotografia

"Nasce uma Estrela" - Matthew Libatique

"Zimna wojna" - Lukasz Zal

"Roma" - Alfonso Cuarón

"A Favorita" - Robbie Ryan

"Werk ohne" (foto) - Caleb Deschanel

Reprodução Reprodução

Melhor Maquiagem

"Gräns" (foto) - Göran Lundström e Pamela Goldammer

"Duas Rainhas" - Jenny Shircore, Marc Pilcher e Jessica Brooks

"Vice" - Greg Cannom, Kate Biscoe e Patricia DeHaney

Divulgação Divulgação

Melhor Figurino

"A Balada de Buster Scruggs" - Mary Zophres

"Pantera Negra" - Ruth Carter

"A Favorita" - Sandy Powell

"O Retorno de May Poppins" - Sandy Powell

"Duas Rainhas"(foto) - Alexandra Byrne

Reprodução Reprodução

Melhor Montagem/Edição

"Infiltrado na Klan" (foto)

"Bohemian Rhapsody"

"Green Book"

"Vice"

"A Favorita"

Reprodução Reprodução

Melhores Efeitos Visuais

"Vingadores: Guerra Infinita" (foto)

"Christopher Robin"

"O Primeiro Homem"

"Jogador Nº 1"

"Han Solo: Uma História Star Wars"

Aconteceu nas últimas 10 edições

Relembre um pouquinho do que rolou nos últimos anos do Oscar

Reprodução Reprodução

2009

"Quem Quer Ser um Milionário" (foto) foi o grande "papão" do Oscar 2009. Indicado a 10 Oscar, o filme dirigido por Danny Boyle levou oito estatuetas, incluindo Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Roteiro Adaptado. O Oscar 2009 também foi marcado pela premiação póstuma de Melhor Ator Coadjuvante a Heath Ledger pelo papel do Coringa em "Batman: O Cavaleiro das Trevas"

Divulgação Divulgação

2010

Indicado em nove categorias, "Avatar", de James Cameron, foi a grande decepção da noite no Oscar 2010, levando apenas três estatuetas nas categorias Melhor Fotografia, Efeitos Visuais e Direção de Arte. Quem ficou com o prêmio de Melhor Filme foi o longa "Guerra ao Terror" (foto), da diretora Kathryn Bigelow, que coincidentemente é ex-mulher de Cameron.

Reprodução Reprodução

2011

"A Origem" e "O Discurso do Rei" (foto) dominaram o Oscar 2011, com quatro estatuetas cada. No entanto, "O Discurso do Rei" teve mais prêmios "de peso": Melhor Filme, Diretor, Ator e Roteiro

Reprodução Reprodução

2012

"O Artista" se destacou na premiação em 2012. Indicado em 10 categorias, o filme francês do diretor Michel Hazanavicius venceu cinco estatuetas: Melhor Filme, Diretor, Ator, Trilha Sonora e Figurino

Reprodução Reprodução

2013

Quem aí lembra de "Argo"? O filme de Ben Affleck (foto) venceu como Melhor Filme, mas marcante mesmo no ano foi a atuação de Daniel Day-Lewis em "Lincoln", Oscar de Melhor Ator

Reprodução Reprodução

2014

O ano de 2014 marca o estrelato de Lupita Nyong'o, que venceu o Oscar de Atriz Coadjuvante por "12 Anos de Escravidão" naquele ano. O longa também levou como Melhor Filme

Reprodução Reprodução

2015

O filme "Birdman ou A Inesperada Virtude da Ignorância", do diretor mexicano Alejandro González Iñárritu, era um dos favoritos no Oscar 2015 e não fez feio: das nove indicações, o filme ficou com quatro Oscar (Melhor Filme, Diretor, Roteiro Original e Fotografia).

Quem não gostou muito do resultado foi o ator Michael Keaton (foto), que acabou perdendo o Oscar de Melhor Ator para Eddie Redmayne, o intérprete do físico Stephen Hawking na cinebiografia "A Teoria de Tudo".

Keaton era um dos favoritos ao Oscar daquele ano, ao interpretar um ator de Hollywood que cai no ostracismo após viver um famoso super-herói chamado Birdman (qualquer semelhança com a própria biografia de Keaton, um ex-Batman, não é mera coincidência).

A frustração por perder o Oscar foi tão grande que o ator foi flagrado guardando seu discurso no bolso de seu terno após o anúncio do prêmio para Redmayne. De quebra, Keaton ainda detonou a premiação dias depois em uma conferência.

Ao ser perguntado se achava injusto não ter levado o Oscar, o ator disse que "as pessoas não entenderam o grau de dificuldade para fazer o que fizemos" e que "infelizmente, a doença sempre vence" (essa última declaração, uma cutucada no personagem de Redmayne, que sofre de uma doença degenerativa).

Kevin Winter/Getty Images Kevin Winter/Getty Images

2016

A premiação de 2016 foi marcada pela entrega do Oscar de Melhor Ator a Leonardo DiCaprio, que, depois de muitos anos "batendo na trave", foi agraciado com o prêmio por seu papel em "O Regresso", de Alejandro Iñárritu, vencedor do Oscar de Melhor Diretor naquele ano. "Spotlight" venceu como Melhor Filme. O longa de Josh Singer também levou o Oscar de Melhor Roteiro Original.

 REUTERS/Lucy Nicholson REUTERS/Lucy Nicholson

2017

Indicado em 14 categorias, "La La Land" ganhou seis estatuetas no Oscar 2017, mas não levou como Melhor Filme (essa honra ficou com "Moonlight"). A cerimônia foi marcada por um equívoco: o ator Warren Beatty, que entregou o prêmio, anunciou incorretamente que "La La Land" havia vencido. Somente 2 minutos depois, quando a equipe já estava no palco discursando, o erro foi corrigido.

Divulgação Divulgação

2018

O filme "A Forma da Água" (foto) foi o mais premiado do Oscar 2018, incluindo Melhor Filme e Melhor Diretor para o mexicano Guillermo Del Toro. Gary Oldman levou como "Melhor Ator" por interpretar o ex-ministro britânico Winston Churchill em "O Destino de Uma Nação", enquanto Frances McDormand venceu como Melhor Atriz por sua atuação no filme "Três Anúncios para um Crime".

Curtiu? Compartilhe.

Topo