! Los Angeles (1932): Maria Lenk é a primeira mulher brasileira nos Jogos - BOL Notícias

Brasil Online

Busca
Quarta-feira, 21 de NOVEMBRO de 2018

30/07/2008 - 11h03

Los Angeles (1932): Maria Lenk é a primeira mulher brasileira nos Jogos

Redação Central, 30 jul (EFE).- Ausente dos Jogos Olímpicos de Amsterdã, em 1928, o Brasil retornou às competições quatro anos mais tarde, na cidade americana de Los Angeles, tendo como novidade a nadadora Maria Lenk, primeira mulher a integrar uma delegação do país.

O Brasil levou 84 atletas aos Jogos, mas apenas 60 competiram, em provas de atletismo, natação, pólo aquático, remo e tiro esportivo.

Como nas outras edições, a delegação enfrentava dificuldades. Os problemas financeiros fizeram com que os atletas embarcassem com sacas de café - principal produto de exportação do país na época -, que deveriam ser vendidas em cada parada da viagem, para levantar fundos.

Entretanto, alguns brasileiros competiram por conta própria, depois de terem sido excluídos de uma lista final elaborada pelos dirigentes já nos EUA, para cortar despesas.

A situação de contenção gerou casos dramáticos, como o do fundista Adalberto Cardoso, que inicialmente deveria ficar no navio da delegação.

O corredor conseguiu desembarcar em San Francisco e viajar até Los Angeles a pé e de carona, chegando ao estádio Coliseum dez minutos antes da largada da prova dos 10 mil metros.

Com tempo apenas para vestir o uniforme e calçar as sapatilhas, Cardoso chegou em último, mas foi ovacionado pelos americanos, que, de algum modo, ficaram sabendo de suas dificuldades para competir.

A última colocação, aliás, foi uma constante para a limitada equipe brasileira. Esta foi a classificação obtida por Harry Forsell nos 200 metros peito, e pela equipe do revezamento 4x200 metros livre.

Nos 100 metros livre, com Manoel Rocha Villar e João Pedro Thomaz Pereira, o Brasil conseguiu a 21ª e a 22ª posições, respectivamente, entre 22 concorrentes.

Por sua vez, Maria Lenk nadou os 100 metros livre e costas, além dos 200 metros peito, mas os resultados foram modestos.

Nem mesmo o tiro - que voltava a competir depois das façanhas dos Jogos de Antuérpia, em 1920 - conseguiu salvar a participação da delegação e trazer alguma medalha.

No atletismo - onde 15 atletas disputaram 11 modalidades - e no remo, também não houve muito do que se orgulhar.

O fiasco teve tons de vexame no pólo aquático. Após perderem para os alemães por 7 a 3 - a segunda derrota, depois de caírem diante dos EUA por 6 a 2 -, os brasileiros partiram para a agressão contra o árbitro húngaro Bela Komjadi. No dia seguinte, foram eliminados da competição pelo tribunal disciplinar dos Jogos.

Ao voltar ao Brasil, a delegação se deparou com outra batalha, esta no sentido mais apropriado do termo. Havia estourado a Revolução Constitucionalista, levantada pelos paulistas contra o Governo de Getúlio Vargas, então há apenas dois anos no poder.

Enquete

Computando seu voto...
Carregando resultado

Total de votos: