! Moscou (1980): Brasil leva delegação recorde a Jogos boicotados pelos EUA - BOL Notícias

Brasil Online

Busca
Quarta-feira, 12 de DEZEMBRO de 2018

04/08/2008 - 12h15

Moscou (1980): Brasil leva delegação recorde a Jogos boicotados pelos EUA

Redação Central, 4 ago (EFE).- Contando com uma delegação recorde, o Brasil registrou outros feitos notáveis nos Jogos Olímpicos de Moscou, em 1980, como a maior presença feminina do país no evento, além de pela primeira vez ter conquistado duas medalhas de ouro em uma mesma edição do torneio.

Foram 109 atletas, sendo 94 homens e 15 mulheres, batendo a marca dos Jogos de Helsinque, em 1952. Estes atletas competiram no arco e flecha, atletismo, basquete, boxe, ciclismo, ginástica, iatismo, judô, natação, remo, saltos ornamentais, tiro e vôlei.

As disputas, no entanto, não contaram com Estados Unidos e vários outros países do bloco capitalista, que boicotaram os Jogos em represália à invasão do Afeganistão pela Unisão Soviética no ano anterior.

Das quatro medalhas conquistadas - outro recorde -, as duas de ouro vieram do iatismo, esporte que sempre rondou o pódio, mas só chegou efetivamente a ele em Montreal, quatro anos antes. Marco Pinto Rizzo Soares e Eduardo Henrique Penido venceram na classe 470, enquanto Alexandre Welter e o sueco naturalizado brasileiro Lars Sigurd Björkström foram os melhores na Tornado.

Além deles, Cláudio Bierkarck ficou em quarto na classe Finn, e a tripulação formada por Vicente Brun, Gastão Brun e Roberto Luis Martins chegou em sexto na Soiling.

Já para João Carlos de Oliveira, o João do Pulo, do salto triplo, sobrou frustração. O então recordista mundial da modalidade teve que se contentar com o bronze, depois de ter várias tentativas anuladas pelos fiscais por ter, supostamente, queimado o salto, algo que nunca pôde ser comprovado devido à rapidez com que os limpadores de pista apagavam as marcas.

Assim, o ouro e a prata ficaram com dois soviéticos, Jaak Uudmäe e Viktor Saneyev, respectivamente.

Ainda no atletismo, chegaram perto da medalha Agberto Conceição Guimarães - quarto colocado nos 800 metros -, e a equipe do revezamento 4x400 metros, composta por Agberto, Paulo Correa, Geraldo Pegado e Antônio Euzébio, e que terminou a prova em quinto lugar.

A quarta medalha brasileira em Moscou veio da natação, que mostrou uma geração de grande potencial. Jorge Fernandes, Marcus Mattioli, Ciro Delgado e Djan Madruga ficaram com o bronze no revezamento 4x200 metros livre.

Sozinho, Madruga foi ainda quarto lugar nos 400 metros livre e quinto nos 400 medley.

No basquete e no vôlei, era tempo de renovação. O primeiro, que já contava com Oscar, Marcel e outros, perdeu a grande chance de subir mais no pódio com a ausência dos EUA, quando a equipe foi derrotada em dois jogos importantes na reta final e terminou apenas em quinto.

Já no vôlei, com praticamente os mesmos jogadores que seriam prata nos Jogos de Los Angeles dali a quatro anos, a situação foi inversa. O Brasil perdeu as duas primeiras partidas, para Iugoslávia e Romênia, e venceu as quatro seguintes, mas também terminou em quinto.

Os Jogos de Moscou marcaram ainda a estréia do vôlei feminino, onde o Brasil de Isabel, Jaqueline e Vera Mossa perdeu suas quatro partidas, mas terminou em sétimo entre oito equipes e lançou uma base para o futuro.

Enquete

Computando seu voto...
Carregando resultado

Total de votos: