Busca BOL

Quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

BOL Notícias

Site argentino disseca vida de Emerson Sheik e se impressiona com 'ficha suja'

Fernando Donasci/UOL

Publicação citou uso de documentos falsos e atuação irregular pela seleção do Qatar

Publicação citou uso de documentos falsos e atuação irregular pela seleção do Qatar

Do UOL, em São Paulo

O periódico Canchallena buscou saber mais sobre Emerson Sheik, que passou a ser conhecido no país após dizer que Riquelme “tinha que falar menos”. O jornal argentino dissecou a vida do atacante do Corinthians e se mostrou impressionado com o histórico de falsificações de documentos e outros problemas extracampo envolvendo o jogador.

  • Reprodução

    Site argentino descreve Emerson como um jogador polêmico, citando problemas com documentação

Intitulado de “A incrível história de Emerson”, o texto lista a vida atribulada do jogador.

Ele adulterou a certidão de nascimento (mudou o nome e idade) para jogar no São Paulo; se naturalizou e jogou pela seleção do Qatar com documento falso; escapou da prisão graças a fiança paga por um clube francês; adquiriu veículo luxuoso em esquema ilegal de exportação; e possui como animal de estimação um macaco".

Leia trechos da reportagem:

“O ano é de 1996 e Carmem Lucia Passos [mãe do jogador] tem medo. Sabe que seu filho joga bem futebol, mas no Brasil tinha muitos atletas em condição e não havia garantia de que ele subisse ao profissional. O filho acaba de fazer 18 anos e Carmem sente que poucos clubes se animariam em registrar um atleta com essa idade. Até que ela teve uma ideia. Poucos meses depois, com declarações falsas, consegue fazer com que Márcio Passos Albuquerque não existisse mais. E no novo documento ele passa a ter 15 anos e um renovado futuro pela frente”, apresenta o site.

“Sentenciado a prisão por falsificar seus documentos e investigado por lavagem de dinheiro, o atacante do Corinthians, que jogou ilegalmente pela seleção do Qatar, mandou uma mensagem para Riquelme: ‘Venho da favela e não tenho medo de nada’”, descreveu o site argentino.

SEM ESPAÇO NO SÃO PAULO, ATLETAS VIRAM ESTRELAS NO CORINTHIANS

  • Montagem com fotos Fernando Donasci/UOL, Leonardo Soares/UOL e Ricardo Nogueira/Folhapress

Naturalizado qatariano, Emerson foi proibido de defender a seleção do Qatar depois de descoberto documento falso e que tinha a defendido a seleção brasileira sub-20 com outro nome. Seu nome verdadeiro é Márcio.

O Qatar foi advertido por ter utilizado Emerson e ter sido conivente. Em 2006, ele foi preso por agentes federais tentando embarcar com documento falso para os Emirados Árabes, mas foi liberado após pagamento de fiança.

O jogador decidiu trocar de nome e de idade para ter mais chances na base do São Paulo. Ele tinha 18 anos, mas se passava como atleta de 15 anos. Deixou de se chamar Marcio para virar Emerson. Quando descoberta a irregularidade, o atacante tinha acabado de subir ao profissional. O clube do Morumbi, então, decidiu negociá-lo para o Japão, em 1999.

Emerson responde judicialmente pela compra de veículo de luxo importado irregularmente. O Ministério Público aponta o jogador como integrante de uma rede de lavagem de dinheiro, em que consta também o volante Diguinho, do Fluminense. O caso tramita na Justiça.

Emerson Sheik
Emerson Sheik
#dev_albumEmbed010('tagalbum','45766')

Vídeos de Esporte

Carregando vídeos

Publicidade

Emprego Certo

Procurar por emprego