Veja o que vale ou não vale, em geral, no sexo para os evangélicos

Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.bol.uol.com.br/fotos/entretenimento/2013/12/04/veja-o-que-vale-ou-nao-vale-em-geral-no-sexo-para-os-evangelicos.htm
  • totalImagens: 10
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos: direita
  • timestamp: 20131204192029
    • Comportamento - Sexo [11804];
Fotos

POSIÇÕES SEXUAIS: esse é um dos assuntos menos polêmicos entre os evangélicos. De forma geral, não existe uma preocupação muito grande quanto às posições escolhidas para a prática sexual. Os limites devem ser estabelecidos pelo casal, com base na vontade e no consentimento de ambos. Para a maioria, o prazer do homem e da mulher deve ter o mesmo grau de importância Thinkstock Mais

SEXO ANAL: com exceção das correntes religiosas mais liberais, que partem do princípio de que existindo amor e consentimento vale tudo entre quatro paredes, todas as outras recriminam o sexo anal. A prática é vista como pecado por causa da relação com a homossexualidade e da passagem bíblica sobre a cidade de Sodoma, que originou o termo sodomia, sinônimo de coito anal, e teria sido destruída por Deus em decorrência das perversões sexuais existentes no lugar Thinkstock Mais

PRODUTOS ERÓTICOS: cada vez mais os fiéis têm se interessado por produtos eróticos, o que vem gerando o surgimento de sex shops exclusivos para evangélicos. Os pastores costumam não recriminar o uso de cosméticos, como cremes, óleos aromáticos e géis íntimos. Entretanto, todos os produtos para práticas anais e sadomasoquistas, geralmente, são proibidos. "Vibradores e autoestimulantes não cabem nesta relação. O homem pode proporcionar prazer à sua mulher com variados carinhos e ela pode fazer o mesmo", diz o médico Waldir Moreno Arevalo, também autor do livro "O Sexo Como Deus Criou" Getty Images Mais

MASTURBAÇÃO: a maioria das igrejas evangélicas condena a masturbação. Primeiramente, porque o ato envolve o pensamento em outra pessoa, em outro corpo com o qual nem sempre existe ligação ou compromisso, fator considerado fundamental para o sexo na visão cristã. Além disso, o pastor Cláudio Duarte, da Igreja Batista Monte Horebe, acredita que a masturbação pode levar ao vício. "Não aconselho a masturbação nem pensando na própria esposa" ThinkStock Mais

SEXO ORAL: "Assim como não existe nenhum texto encorajando essa prática, também não existe nenhum texto bíblico proibindo-a", afirma o pastor Cláudio Duarte no livro "Sexualidade Sem Censura". Entretanto alguns líderes religiosos e fiéis mais conservadores recriminam a prática por considerarem que a boca do cristão deve ser "santa". De forma geral, os pastores aconselham que o casal faça ou não, conforme a vontade dos dois Getty Images Mais

PORNOGRAFIA: os evangélicos condenam com veemência qualquer forma de consumo de pornografia, mesmo que em conjunto pelo casal. São considerados pornografia todos os conteúdos que contenham nudez, inclusive revistas, e cenas de sexo. Circulou na internet a informação de que estavam sendo produzidos filmes pornográficos com conotação gospel, o que parece não passar de boato. "Não existe pornografia gospel, existem alguns filmes científicos que podem, em casos excepcionais, serem usados em tratamentos de casais disfuncionais, para aprenderem o ritual da sexualidade com mais afeto, carinho e erotismo", explica o médico Waldir Moreno Arevalo, membro da Primeira Igreja Batista de Santo André (SP) Thinkstock Mais

SEXO ANTES DO CASAMENTO: antes de casar, não é permitido o relacionamento sexual, encarado como fornicação e pecado nessas condições. O sexo só pode acontecer quando o casal se torna "uma só carne", ou seja, une-se pelo matrimônio. Para os evangélicos, a vida sexual inicia-se apenas a partir do casamento, como consequência do relacionamento amoroso. A maioria reconhece o sexo também como forma de prazer entre o casal, não apenas como ato para a procriação Thinkstock Mais

FANTASIAS SEXUAIS: de maneira geral, não existem proibições entre as religiões evangélicas quanto ao uso de fantasias sexuais para apimentar a relação, desde que o recurso seja empregado apenas como um estímulo e não como fetiche. Isso significa que o desejo dos cônjuges deve permanecer no corpo um do outro e a fantasia não pode se tornar condição indispensável para o prazer Thinkstock Mais

SEXO A TRÊS: para os evangélicos, o sexo deve ser prática exclusiva entre casais casados, com base no amor e na união. O sexo apenas como forma de prazer desvinculado de sentimentos não é visto com bons olhos, assim como qualquer relação que envolva outra pessoa além dos cônjuges Getty Images Mais

MOTEL: não existe consenso sobre esse aspecto, já que não há nenhuma ligação com os textos bíblicos. A cristã Daniela Marques, autora do blog "Salve Meu Casamento", acredita que não existe problema algum em ir ao motel se "for prazeroso para ambos, feito com amor e dentro da aliança do casamento". Já o pastor Cláudio Duarte defende que o ambiente espiritual do motel não é adequado para cônjuges cristãos Getty Images Mais

Comente no Facebook