Casa 'gangorra' se mexe de acordo com o vento e o movimento das pessoas

Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.bol.uol.com.br/fotos/entretenimento/2016/10/08/casa-gira-e-se-mexe-de-acordo-com-vento-e-movimento-de-seus-habitantes.htm
  • totalImagens: 10
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20161008070500
    • Casa e Decoração [75232]; Estilo de Vida [73845]; Projetos de casa [74884]; Arquitetura [20976]; Entretenimento [22798];
Fotos

ReActor

Para demonstrar a relação entre a arquitetura e a vida das pessoas, a dupla de artistas Alex Schweder e Ward Shelley resolveu passar cinco dias em uma casa com 32,16 m². Nada demais, se a construção não fosse uma espécie de gangorra. A estrutura gira 360º, está apoiada em uma coluna a 4 m de altura e se movimenta de acordo com o vento e as ações de seus dois moradores. [Por Juliana Simon, do UOL] Richard Barnes/Divulgação Mais

ReActor

Feita de madeira e concreto, a habitação mede 13,4 m de comprimento por 2,4 m de largura e conta com uma divisão central que limita os dois apartamentos. Cada um dos lados da "gangorra" tem as mesmas funcionalidades e objetos do outro: cama, cozinha, banheiro e varanda Dora Somosi/Divulgação Mais

ReActor

Suscetível ao movimento de seus dois habitantes, a casa também pode girar sobre seu próprio eixo. A rotação é promovida pela força do vento. A construção fica em uma área rural próxima a Nova York, nos EUA, e foi feita para uma performance artística do Omi International Arts Center (www.artomi.org) Richard Barnes/Divulgação Mais

ReActor

Caminhar pela casa é um desafio: o peso de qualquer dos dois habitantes é suficiente para pender a construção para um lado ou para o outro. Os equipamentos e móveis foram instalados de modo a se retraírem para a passagem dos moradores e, assim, evitar acidentes decorrentes do desequilíbrio Richard Barnes/Divulgação Mais

ReActor

Vento, chuva e outros fatores externos podem movimentar a estrutura desta casa no interior dos EUA. A obra foi feita para uma performance artística e se divide em dois apartamentos com área total de 32,16 m². Os móveis foram fixados ao chão e muitos deles podem ser "recolhidos", como a pia, para não atrapalhar a movimentação dos artistas. Na foto, o performer Alex Schweder (à esq.) Richard Barnes/Divulgação Mais

ReActor

Os artistas Alex Schweder e Ward Shelley (de costas) conviveram por cinco dias em uma casa com 32,16 m², dividida em dois apês independentes. A construção se move pela ação das intempéries e do cotidiano dos habitantes. A performance visa demonstrar a interrelação entre natureza, pessoas e arquitetura Richard Barnes/Divulgação Mais

ReActor

A cozinha conta com soluções espertas para evitar que os utensílios saiam voando a cada movimentação da casa. Panelas, facas, canecas e demais itens de metal ficam fixados à parede por grandes ímãs. Peças feitas de outros materiais são apoiadas em um nicho fundo (à esq.), ocupado pelas caixas organizadoras Richard Barnes/Divulgação Mais

ReActor

O artista Ward Shelley se arrisca em sua "movimentada" casa-performance e se barbeia durante a estadia de cinco dias. A estabilidade da construção depende da movimentação de seu colega, que reside na outra ponta da casa, e da força do vento e da chuva Richard Barnes/Divulgação Mais

ReActor

Ward Shelley (foto) é um artista de Nova York e se especializou em performances que se misturam com esculturas e construções. Ao lado de Alex Schweder - que conheceu em Roma, em 2005 -, Shelley criou outas instalações que repensam o lado artístico da arquitetura e sua relação com o meio ambiente e a sociedade Dora Somosi/Divulgação Mais

ReActor

Alex Schweder (foto) já levou sua mistura de arte e arquitetura a vários museus, como o Tate Modern (em Londres), o Museu de Arte Moderna de São Francisco e a galeria Magnus Müller, em Berlim. Hoje, ele trabalha como professor nos institutos de Arquitetura do Sul da Califórnia e Pratt, nos EUA, e no Instituto de Arte e Arquitetura de Viena, na Áustria. Na imagem, ele posa na varanda da "gangorra" Dora Somosi/Divulgação Mais

Comente no Facebook