Por dentro do Chevrolet Bolt

Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.bol.uol.com.br/fotos/entretenimento/2017/10/10/por-dentro-do-chevrolet-bolt.htm
  • totalImagens: 24
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20171010200245
    • Carros [13014];
Fotos

Lançado nos EUA em janeiro de 2016, Bolt tem uma única unidade emplacada pela GM para testes no Brasil. UOL Carros teve acesso ao carro elétrico, que pode não estar tão longe assim de circular por aqui. Tudo depende do governo, porém Murilo Góes/UOL Mais

Nos EUA, Bolt tem duas versões e custa US$ 37,5 mil ou US$ 41 mil (R$ 120 mil a R$ 130 mil), antes dos incentivos públicos; no Brasil, GM sequer tem expectativa de valores, mas alguns compradores trouxeram unidades por importadores independentes, pagando R$ 230 mil Murilo Góes/UOL Mais

Com plataforma exclusiva, Bolt tem cinco lotes de baterias de íons de lítio de 60 kwh; traduzindo, ele é capaz de rodar 383 quilômetros com uma carga, com tecnologia que pode ampliar a autonomia a até 450 km -- garantia do conjunto é de oito anos ou 160 mil quilômetros Murilo Góes/UOL Mais

De acordo com a GM, Bolt é "tão simples de ser abastecido como um smartphone", já que a operação pode ser feita com tomadas convencionais (110 V ou 220V). Só que demora de 10 a 60 horas -- para acelerar, só usando redes de 440 V, que são muito raras no país Murilo Góes/UOL Mais

Se estrutura melhorar no país, estações de alta voltagem (440 V, 120A) permitem carregar o Bolt em até 3 horas Murilo Góes/UOL Mais

Bolt é um pouco maior que o Honda Fit e tem mais ou menos o porte do BMW i3: são quase 2,60 metros de entre-eixos, 1.616 quilos e espaço para cinco passageiros adultos Murilo Góes/UOL Mais

Unidades motriz gera 203 cv e carro ainda tem os sistemas mais avançados da GM: OnStar, internet 4G com roteador Wi-Fi e central multimídia MyLink com tela de 10,2 polegadas (compatível com CarPlay e AndroidAuto). Pode ainda ser atualizado para rodar no modo autônomo (sem motorista) Murilo Góes/UOL Mais

Tecnologia de segurança do Bolt inclui: assistente de mudança de faixa, sensor de ponto cego, assistente de direção e de frenagem, dez airbags e central de auxílio OnStar Murilo Góes/UOL Mais

Bolt tem ainda sistema de câmera 360º e aviso para pedestres em manobras (porque carro elétrico não faz barulho) Murilo Góes/UOL Mais

Com conjunto motriz elétrico, GM promete máxima de 148 km/h, que não é elevada, mas o 0-100 km/h é feito em 6,5 s (o Cruze 1.4 turbo faz em 9 s). Bela porrada, não? Murilo Góes/UOL Mais

Em relação a outros elétricos, como BMW i3 ou Nissan Leaf, Bolt roda mais macio e com menos trancos -- GM fala em melhor distribuição de massa pelos eixos (próximo a 50:50), além de melhor rigidez da carroceria e assistência de freios regenerativos Murilo Góes/UOL Mais

Bolt tem jeito mais "altinho", assoalho aerodinâmico, lanternas de LED, faróis com LED e xênon e fechamento automático de tomadas de ar Murilo Góes/UOL Mais

Como muitos dos carros atuais da Chevrolet, traseira do Bolt traz linhas que remetem a carros coreanos; não é demérito, pelo contrário, deixa o carro bem estiloso, com uso de linhas arrojadas e LEDs Murilo Góes/UOL Mais

Frente do Bolt não assusta: lembra um pouco do antigo Meriva, mas com elementos conhecidos dos atuais carros da marca (LEDs, conjunto óptico recortado, muitos vincos). Grade fechada e emblema EV ("electric vehicle" ou veículo elétrico), entregam a tecnologia Murilo Góes/UOL Mais

Interior do Bolt é amplo, arejado e dá ao condutor conforto e boa visibilidade; isolamento acústico é primoroso e recursos estão entre os mais avançados da Chevrolet Murilo Góes/UOL Mais

Painel de instrumentos é uma tela de 8 polegadas que pode ser personalizada; na imagem, indica: velocidade, estado do carro, energia gasta ou regenerada e autonomia mínima e máxima de acordo com a postura do motorista Murilo Góes/UOL Mais

Console central do Bolt é estiloso, mas ainda assim bastante semelhante ao do Onix. Aqui, a central MyLink é de última geração e a tela sensível ao toque de 10 polegadas, em alta resolução Murilo Góes/UOL Mais

Diversos porta-objetos, duas entradas USB, carregamento sem fio para celular, freio de estacionamento elétrico, câmbio... Ops, a alavanca não comanda o câmbio, porque ele não existe. O modo Drive manda a energia do gerador para as rodas, a Ré inverte o fluxo e há ainda o modo Low (que reduz velocidade, aumenta regeneração e elimina a necessidade de usar o pedal de freio) Murilo Góes/UOL Mais

Bolt usa sistema OnStar (central de localização e serviços personalizados da GM), mas enxergamos outra inovação: você pode usar o retrovisor como um espelho comum ou ligar o modo eletrônico -- projeção de câmera substitui o reflexo e evita que outros ocupantes atrapalhem a visão do motorista Murilo Góes/UOL Mais

Acabamento é bom, com couro e materiais suaves ao toque e superfícies auto-luminescentes... Murilo Góes/UOL Mais

... mas ajustes dos bancos dianteiros são feitos por comandos convencionais nesta versão testada Murilo Góes/UOL Mais

Com 2,60 m de entre-eixos, espaço a bordo é bom para cinco adultos, mas Bolt não tem apoio de cabeça central, deslize curioso para um carro que pretende ser o mais seguro da GM. Fora isso, são 10 airbags, freios a disco nas quatro rodas, frenagem automática e, no futuro, possibilidade de modo autônomo Murilo Góes/UOL Mais

Volume do porta-malas é de 480 litros -- há o espaço padrão, com bom acesso, e mais área para objetos frágeis sob o assoalho Murilo Góes/UOL Mais

Bolt não tem motor, nem transmissão. Tem unidade motriz elétrica que gera força equivalente a 203 cavalos e 36,7 kgfm para as rodas dianteiras, tão forte quanto sedãs com motor 2.0 turbo, por exemplo. GM promete autonomia de 383 km, mas que pode ultrapassar os 450 km no modo "Low/Um pedal" Murilo Góes/UOL Mais

Comente no Facebook