Quartos pequenos: inspire-se em 20 projetos cheios de soluções criativas

Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.bol.uol.com.br/fotos/entretenimento/2018/04/16/dicas-e-solucoes-criativas-para-decorar-quartos-pequenos.htm
  • totalImagens: 20
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20180416040000
    • Universa [73845]; Inspira - Universa [78754];
Fotos

A jovem moradora não queria abrir mão da cama padrão queen. A solução encontrada pelo escritório ACF Arquitetura foi eliminar os criados-mudos. No lugar, optaram por uma luminária articulada fixada à parede. Na decoração, o tom médio da madeira da cama e do piso coordenado ao branco do laminado do armário equilibra o espaço, assim como a coloração pastel do papel de parede Mariana Orsi/ Divulgação Mais

Na busca de manter quarto de criança sempre arrumado, a arquiteta Ana Cecília Toscano e a designer de interiores Flávia Lauzana, da ACF Arquitetura, criaram gavetões na base das camas e baús no vão entre as cabeceiras. Assim como o armário cinza em degradê, eles guardam boa parte dos brinquedos. A posição das camas também auxilia na circulação, mantendo o centro livre Mariana Orsi/ Divulgação Mais

O espelho sobre a cama traz profundidade ao quarto projetado pela By Arq. Já a cabeceira ganha destaque e esquenta o ambiente graças ao acabamento amadeirado. O aproveitamento do espaço segue com os criados-mudos reduzidos, assim como o uso do fundo do armário do closet como parede lateral, deixando 60 cm de circulação ao redor da cama Melissa Binder/ Divulgação Mais

O pequeno quarto de uma jovem solteira teve cada cantinho bem aproveitado pelas profissionais do escritório Bianchi & Lima. O armário em L tem dupla função e abriga um criado-mudo embutido. Já a cama feita em marcenaria possui gavetas na base. Por fim, a bancada de estudo acolhe também um painel de TV Mariana Orsi/ Divulgação Mais

No projeto da Casa 100 Arquitetura, o estilo escandinavo, conhecido pela leveza visual, ajuda a tornar o quarto mais arejado. Uma longa estante feita com tubulações e chapas de MDF aproveita a parede da cabeceira, que foi instalada mais baixa do que o normal para não deixar o espaço pesado, assim como ocorreu com a cama Gui Morelli/ Divulgação Mais

A ideia da designer de interiores Adriana Fontana era transmitir tranquilidade utilizando fundos neutros e pequenos toques de cor. A cabeceira feita de MDF preenche o espaço de ponta a ponta, criando unidade visual. O mesmo fazem os móveis e a dupla de pendentes metálicos Júlia Ribeiro/ Divulgação Mais

A metragem não impediu que as profissionais da AHPH Arquitetura realizassem o sonho da moradora de dormir numa casa de boneca. A bicama também funciona como armário e onde cada degrau é uma gaveta. Os brinquedos podem ser guardados também no baú localizado na lateral da cama e abaixo dela. A concentração dos móveis em um dos lados do ambiente garante mais espaço livre e a abertura da cama extra J. Vilhora/ Divulgação Mais

A grande quantidade de armários no quarto estreito foi atenuada pelas portas espelhadas, usadas para trazer amplitude e melhorar a iluminação. Outras soluções incluem apenas um criado-mudo, o gaveteiro abaixo da cama e a prateleira alta sobre a TV (refletida no espelho esquerdo). Projeto de Bianchi & Lima Mariana Orsi/ Divulgação Mais

O móvel multifuncional à frente da cama reúne estante, rack e painel para TV, guardando grande parte dos pertences do casal. As cores claras pontuadas por peças contrastantes ajudam a tornar o visual mais leve sem abrir mão da personalidade. Projeto da designer Amanda Lima e da arquiteta Juliana Bianchi Julia Hermam/ Divulgação Mais

Um apartamento de 29 m² para encaixar sala de estar, jantar, cozinha e um quarto. Tarefa difícil, né? As profissionais da ACF Arquitetura buscaram na marcenaria planejada a maior aliada. A cama-deque pode servir como sofá. Já os gavetões sob a cama, que quando levantada revela um colchão extra, ajudam na organização. Outra solução foi abrir mão dos criados-mudos, encostando à cama na parede Mariana Orsi/ Divulgação Mais

Leveza foi a palavra de ordem neste quarto de dois irmãos, que mistura pré-história e astronomia. As designers de interiores Cynthia Rolnik e Michelle Albuquerque priorizaram os espaços livres, chumbando a cama do beliche na parede para que ela pareça flutuar. Elas também evitaram armários fechados sob a escrivaninha e optaram por uma escada que corre rente à parede com o mesmo objetivo José Henrique Vieira/ Divulgação Mais

A arquiteta e designer de interiores Emilia Garcia tinha apenas 8 m² para deixar o quarto de casal confortável e completo. Como a melhor posição para o guarda-roupa era a parede frente à cama, ela optou por colocar a TV em sua lateral em um suporte articulado. A prateleira no alto do painel não atrapalha a passagem. Já o nicho branco ao fundo da cabeceira ameniza o excesso de informação visual Nicola Labate/ Divulgação Mais

A transição da infância para a adolescência norteou a reforma deste quarto projetado pela designer de interiores Erika Tofani. A profissional apostou na bancada multiuso, além de uma cama que, encostada na parede e cheia de almofadas, se transforma em um sofá. O mesmo papel de estampa clara em todas as paredes dá uma sensação de continuidade e disfarça o tamanho do ambiente Favaro Jr./ Divulgação Mais

A fim de aproveitar ao máximo os 8,5 m² do dormitório, as profissionais da ACF Arquitetura utilizaram apenas um criado-mudo sob parte da bancada de trabalho e, no lugar da cabeceira da cama, pintaram uma meia parede. A combinação do cinza com o branco quebra a neutralidade e ajuda a manter o equilíbrio Mariana Orsi/ Divulgação Mais

A ideia era otimizar ao máximo o quarto de um menino de oito anos. Para isso, os arquitetos Gerson Dutra de Sá e Ana Lucia Salama desenvolveram uma marcenaria inteligente, com beliche para receber os amigos, espaço compacto de estudos e armários com nichos, onde são guardados os brinquedos. As cores vibrantes foram atenuadas pelos tons claros da maior parte dos móveis Márcio Souza/ Divulgação Mais

A paleta do bege entrou como um dos principais recursos usados pela arquiteta Giselle Macedo e a designer de interiores Patrícia Covolo para trazer sensação de conforto. Acompanhando o tom, elas optaram pelo espelho bronze, que também auxilia na amplitude visual. Pequenas luzes e pendentes sobre a cama eliminam a necessidade de abajur, deixando as superfícies dos pequenos móveis laterais livres Edson Ferreira/ Divulgação Mais

O uso de espelhos nas laterais da cama valoriza e agrega profundidade ao espaço. No centro, a designer de interiores Patrícia Pasquini revestiu a parede com espuma e um tecido estampado para deixar o ambiente mais aconchegante e confortável para se ler na cama Luis Gomes/ Divulgação Mais

A ideia do SP Estúdio era fazer um projeto descolado, de baixo custo e que aproveitasse bem o espaço. Eles criaram um armário embaixo da janela que é usado para guardar roupas de cama e sapatos. Além disso, aproveitou-se o destaque proporcionado pelo tijolinho pintado de branco para usá-lo como cabeceira da cama André Laiza/ Divulgação Mais

A palavra de ordem neste projeto do arquiteto Thiago Papadopoli é conforto com o uso de poucos elementos. Na parede, ele optou por réguas vinílicas com acabamento amadeirado (as mesmas usadas para piso) e uma cabeceira almofadada de tecido. Os pendentes liberam espaço e trazem iluminação quente, auxiliando na sensação de um quarto mais acolhedor Alessandro Guimarães/ Divulgação Mais

O projeto da Tria Arquitetura prioriza a circulação, encostando todos os móveis nas paredes a fim de manter o meio livre para facilitar a abertura das portas do guarda-roupa e as brincadeiras no chão. Cores claras em nuances parecidas ajudam a criar uma sensação de ambiente maior. A organização dos objetos fica por conta de dois recursos: gavetas abaixo da cama e um baú em sua ponta Alessandro Guimarães/ Divulgação Mais

Comente no Facebook