Índios waurá relembram cacique Atamai em cerimônia tradicional no Xingu

Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.bol.uol.com.br/fotos/imagens-do-dia/2013/08/26/indios-wara-relembram-cacique-atamai-em-cerimonia-tradicional-no-xingu.htm
  • totalImagens: 14
  • fotoInicial: 14
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20130826171608
    • MT [5095];
    • Índios [33357];
Fotos

Uma mulher da tribo waurá assiste às atividades do "Quarup", um ritual de vários dias em honra à morte de pessoas importantes para a tribo, no Parque Nacional do Xingu, no Mato Grosso. Neste ano, o homenageado é o cacique Atamai, que teve grande contribuição na criação do parque, facilitando a comunicação entre brancos e índios. Ele morreu em 2012 Ueslei Marcelino/Reuters Mais

Índios da tribo waurá preparam a cerimônia do "Quarup", um ritual de vários dias em honra à morte de pessoas importantes para a tribo, no Parque Nacional do Xingu, no Mato Grosso. Neste ano, o homenageado é o cacique Atamai, que teve grande contribuição na criação do parque, facilitando a comunicação entre brancos e índios. Ele morreu em 2012 Ueslei Marcelino/Reuters Mais

Índio waurá participa do "Quarup", um ritual de vários dias em honra à morte de pessoas importantes para a tribo, no Parque Nacional do Xingu, no Mato Grosso. Neste ano, o homenageado é o cacique Atamai, que teve grande contribuição na criação do parque, facilitando a comunicação entre brancos e índios. Ele morreu em 2012 Ueslei Marcelino/Reuters Mais

Índios da tribo waurá participam de cerimônia do "Quarup", um ritual de vários dias em honra à morte de pessoas importantes para a tribo, no Parque Nacional do Xingu, no Mato Grosso. Neste ano, o homenageado é o cacique Atamai, que teve grande contribuição na criação do parque, facilitando a comunicação entre brancos e índios. Ele morreu em 2012 Ueslei Marcelino/Reuters Mais

Índios da tribo waurá participam de cerimônia do "Quarup", um ritual de vários dias em honra à morte de pessoas importantes para a tribo, no Parque Nacional do Xingu, no Mato Grosso. Neste ano, o homenageado é o cacique Atamai, que teve grande contribuição na criação do parque, facilitando a comunicação entre brancos e índios. Ele morreu em 2012 Ueslei Marcelino/Reuters Mais

Menina da tribo waurá segura uma criança enquanto a aldeia se organiza para a cerimônia do "Quarup", um ritual de vários dias em honra à morte de pessoas importantes para a tribo, no Parque Nacional do Xingu, no Mato Grosso. Neste ano, o homenageado é o cacique Atamai, que teve grande contribuição na criação do parque, facilitando a comunicação entre brancos e índios. Ele morreu em 2012 Ueslei Marcelino/Reuters Mais

Mulheres da tribo waurá tecem cordas durante as atividades do "Quarup", um ritual de vários dias em honra à morte de pessoas importantes para a tribo, no Parque Nacional do Xingu, no Mato Grosso. Neste ano, o homenageado é o cacique Atamai, que teve grande contribuição na criação do parque, facilitando a comunicação entre brancos e índios. Ele morreu em 2012 Ueslei Marcelino/Reuters Mais

Homens da aldeia waurá decoram troncos de árvore que representam pessoas importantes que morreram recentemente. A atividade faz parte do "Quarup", um ritual de vários dias em honra à morte de pessoas importantes para a tribo, no Parque Nacional do Xingu, no Mato Grosso. Neste ano, o homenageado é o cacique Atamai, que teve grande contribuição na criação do parque, facilitando a comunicação entre brancos e índios. Ele morreu em 2012 Ueslei Marcelino/Reuters Mais

Homens da aldeia waurá decoram troncos de árvore que representam pessoas importantes que morreram recentemente. A atividade faz parte do "Quarup", um ritual de vários dias em honra à morte de pessoas importantes para a tribo, no Parque Nacional do Xingu, no Mato Grosso. Neste ano, o homenageado é o cacique Atamai, que teve grande contribuição na criação do parque, facilitando a comunicação entre brancos e índios. Ele morreu em 2012 Ueslei Marcelino/Reuters Mais

Índios da tribo waurá preparam a cerimônia do "Quarup", um ritual de vários dias em honra à morte de pessoas importantes para a tribo, no Parque Nacional do Xingu, no Mato Grosso. Neste ano, o homenageado é o cacique Atamai, que teve grande contribuição na criação do parque, facilitando a comunicação entre brancos e índios. Ele morreu em 2012 Ueslei Marcelino/Reuters Mais

Menina da tribo waurá abraça um filhote de macaco, antes das atividades do "Quarup", um ritual de vários dias em honra à morte de pessoas importantes para a tribo, no Parque Nacional do Xingu, no Mato Grosso. Neste ano, o homenageado é o cacique Atamai, que teve grande contribuição na criação do parque, facilitando a comunicação entre brancos e índios. Ele morreu em 2012 Ueslei Marcelino/Reuters Mais

Índios waurá pintam o rosto para participar do "Quarup", um ritual de vários dias em honra à morte de pessoas importantes para a tribo, no Parque Nacional do Xingu, no Mato Grosso. Neste ano, o homenageado é o cacique Atamai, que teve grande contribuição na criação do parque, facilitando a comunicação entre brancos e índios. Ele morreu em 2012 Ueslei Marcelino/Reuters Mais

Índios waurá pintam o rosto para participar do "Quarup", um ritual de vários dias em honra à morte de pessoas importantes para a tribo, no Parque Nacional do Xingu, no Mato Grosso. Neste ano, o homenageado é o cacique Atamai, que teve grande contribuição na criação do parque, facilitando a comunicação entre brancos e índios. Ele morreu em 2012 Ueslei Marcelino/Reuters Mais

Índios waurá lutam durante as atividades do "Quarup", um ritual de vários dias em honra à morte de pessoas importantes para a tribo, no Parque Nacional do Xingu, no Mato Grosso. Neste ano, o homenageado é o cacique Atamai, que teve grande contribuição na criação do parque, facilitando a comunicação entre brancos e índios. Ele morreu em 2012 Ueslei Marcelino/Reuters Mais

Comente no Facebook