Novas espécies 2015

Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.bol.uol.com.br/fotos/imagens-do-dia/2015/02/09/novas-especies-2015.htm
  • totalImagens: 39
  • fotoInicial: 37
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20150209182417
    • Meio ambiente [11359]; Animais [17229]; Novas espécies [62743];
Fotos

1º.jan.2015 - Imagem mostra sapo fêmea (direita) e macho de nova espécie descoberta, L. Larvaepartus. Os animais foram encontrados na ilha de Sulawesi, na Indonésia. Segundo cientistas, este pequeno anfíbio é o único sapo do mundo que dá à luz aos girinos, evitando a prática comum dos anfíbios de colocar ovos Jim McGuire/Reuters Mais

5.jan.2015 - Uma equipe internacional de cientistas descobriu no Mediterrâneo uma nova espécie marinha: uma esponja de cristal batizada de Sympagella Delauzei, que mede entre oito e 14 centímetros e se encontra em profundezas entre 350 e 500 metros Efe Mais

5.fev.2015 - Imagem divulgada pelo Kew Gardens mostra uma espécie de orquídea documentada pela primeira vez. A planta pertence ao gênero Porpax, e ainda não foi batizada. Ela foi trazida ao Kew Gardens de Londres após uma expedição feita pelos pesquisadores do Jardim Botânico Real juntamente com integrantes da Administração Florestal do Camboja às montanhas Cardamomo, no Camboja. A expedição realizada em novembro de 2013 trouxe 90 espécies de orquídeas para o Kew Gardens e entre os espécimes estava esta orquídea Porpax. Nem todas as plantas trazidas do Camboja floresceram, então os especialistas acreditam que pode haver mais espécimes da nova orquídea entre elas Andre Schuiteman/Royal Botanic Gardens Kew/AFP Mais

9.fev.2015 - Uma nova espécie de peixe troglóbio, isto é, que vive exclusivamente em ambientes subterrâneos (como cavernas), foi descoberta na Gruta da Tarimba, em Mambaí (GO), a 500 km de Goiânia. O peixe foi descrito oficialmente em artigo na revista da Sociedade Brasileira de Zoologia e batizado de Ituglanis boticário. O novo peixe já pode ser considerado ameaçado de extinção por conta não só por ser encontrado apenas na região da Gruta da Tarimba como também por causa da degradação do ambiente no entorno da caverna, que vem sendo explorado recentemente como área de pastagem Divulgação Mais

23.fev.2015 - Pesquisadores descobriram uma nova espécie de rã aquática, de ventre amarelo, no Peru. O anfíbio foi batizado de "Telmatobius ventriflavum". A espécie foi descoberta 3.900 metros acima do nível do mar, em um afluente do rio Pisco, na localidade de Huaytará, em Huancavelica Alessandro Catenazzi Mais

2.mar.2015 - Pesquisadores brasileiros do Departamento de Zoologia da Universidade Federal do Paraná (UFPR) descobriram cinco novas espécies de ascídias, invertebrados marinhos que, em sua maioria, formam colônias permanentemente submersas, na costa da Bahia. Na foto, a espécie Diplosoma citrinum que tem tom amarelado e mede entre dois e seis centímetros James J. Roper/Divulgação/Fapesp Mais

2.mar.2015 - Pesquisadores brasileiros do Departamento de Zoologia da Universidade Federal do Paraná (UFPR) descobriram cinco novas espécies de ascídias, invertebrados marinhos que, em sua maioria, formam colônias permanentemente submersas, na costa da Bahia. Na foto, a espécie Didemnum flammacolor que é avermelhada e chega a aproximadamente três centímetros de comprimento James J. Roper/Divulgação/Fapesp Mais

2.mar.2015 - Pesquisadores brasileiros do Departamento de Zoologia da Universidade Federal do Paraná (UFPR) descobriram cinco novas espécies de ascídias, invertebrados marinhos que, em sua maioria, formam colônias permanentemente submersas, na costa da Bahia. Na foto, a espécie Didemnum lambertae, que foi batizada em homenagem à pesquisadora americana Gretchen Lambert por suas contribuições ao conhecimento sobre a biodiversidade das ascídias. As colônias são vermelhas e medem de cinco a 20 centímetros James J. Roper/Divulgação/Fapesp Mais

2.mar.2015 - Pesquisadores brasileiros do Departamento de Zoologia da Universidade Federal do Paraná (UFPR) descobriram cinco novas espécies de ascídias, invertebrados marinhos que, em sua maioria, formam colônias permanentemente submersas, na costa da Bahia. Na foto, a espécie Didemnum longigaster, que teve o nome inspirado no seu estômago comprido, incomum na família Didemnidae. As colônias, de cor bege, chegam a 10 centímetros de comprimento James J. Roper/Divulgação/Fapesp Mais

2.mar.2015 - Pesquisadores brasileiros do Departamento de Zoologia da Universidade Federal do Paraná (UFPR) descobriram cinco novas espécies de ascídias, invertebrados marinhos que, em sua maioria, formam colônias permanentemente submersas, na costa da Bahia. Na foto, Didemnum aurantium, espécie cujo nome faz referência à cor alaranjada da colônia, que tem de 1,5 a cinco centímetros de comprimento James J. Roper/Divulgação/Fapesp Mais

11.mar.2015 - Conhecido como Zogue-zogue, e apelidado de Rabo de Fogo, o primata é da espécie Callicebus miltoni foi descoberto na região da Amazônia brasileira. O estudo foi divulgado na revista científica Papéis Avulsos de Zoologia, do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo (USP). O animal, que possui uma faixa grisalha na testa, costeletas e garganta em cor ocre e uma cauda avermelhada, foi encontrado nas áreas elevadas entre os rios Roosevelt e Aripuanã, nos Estados do Mato Grosso e Amazonas Divulgação/Júlio César Dalponte Mais

27.mar.2015 - Pesquisadores descobriram uma população de botos-vermelhos híbridos na região do rio Madeira, que banha os Estados de Rondônia e do Amazonas Divulgação/ICMBio Mais

31.mar.2015 - O cientista equatoriano Juan Manuel Guayasamin exibe o sapo da espécie recém descoberta Pristimantis Mutabilis em entrevista realizada em Quito. Guayasamin lidera o grupo de cientistas da Universidade Indoamerica responsável pela descoberta na reserva de Gralarias, no Equador Rodrigo Buendía/AFP Mais

7.abr.2015 - Três novas espécies de lagartos anões com a forma de dragão foram descobertas nos Andes equatorianos e peruanos por cientistas do Equador, Peru e Estados Unidos. Elas são diferentes de seus parentes mais próximo em termos de tamanho, cor e DNA. Os três lagartos pertencem ao gênero Enyalioides, que são diurnos e vivem em selvas tropicais, como Chocó ou a parte ocidental da bacia amazônica, e nas florestas nubladas dos Andes. Os cientistas classificaram a descoberta de surpreendente, já que esses lagartos estão "entre os de maior tamanho e mais coloridos" nas selvas da América do Sul. Essa descoberta eleva para 15 o número de espécies do gênero Enyalioides. Divulgação/Zookeys Mais

13.abr.2015 - Nova espécie de macaco é descoberta no sudeste do Tibete: o Macaca leucogenys vive nas florestas do estado de Modog. De acordo com os pesquisadores, ele havia sido confundido com outra espécie, mas fotos revelaram diferenças no pênis do animal em relação a outras espécies de primatas da região Cheng Li/Imaging Biodiversity/Tibet Forestry Mais

21.abr.2015 - A nova espécie de rã, batizada de Hyalinobatrachium dianae, foi descoberta por especialistas do Centro de Pesquisas de Anfíbios da Costa. A nova espécie habita os bosques tropicais úmidos entre 400 e 900 metros acima do nível do mar Brian Kubicki /AP Mais

21.abr.2015 - A nova espécie de rã, batizada de Hyalinobatrachium dianae, foi descoberta por especialistas do Centro de Pesquisas de Anfíbios da Costa. A nova espécie habita os bosques tropicais úmidos entre 400 e 900 metros acima do nível do mar AP Mais

8.mai.2015 - Imagem divulgada pelo Serviço Nacional de Áreas Naturais Protegidas pelo Estado (Sernanp) registra uma nova espécie de lagarto, pertencente ao gênero Proctoporus. O animal habita o parque arqueológico de Machu Picchu, situado na região peruana de Cuzco, ao sul do país. O lagarto foi descoberto por um grupo de cientistas Sernanp/EFE Mais

14.mai.2015 - Um peixe da espécie opah é solto com sensores de temperatura que o monitorarão enquanto mergulha. A imagem foi divulgada nesta quinta-feira (14) pelo Centro de Ciências da Pesca do Sudoeste, pertencente à NOAA (Administração Nacional Atmosférica e Oceânica, na sigla em inglês). A nova pesquisa do NOAA revelou que, assim como os mamíferos e aves, o opah é um animal de sangue quente, o que dá à espécie uma vantagem competitiva nas profundezas congelantes dos oceanos NOAA Fisheries/AFP Mais

22.mai.2015 - As águas transparentes de riachos da serra do Japi, ao lado de Jundiaí, no interior paulista, acabam de revelar uma nova espécie de perereca: a Hylodes japi, que tem um comportamento reprodutivo bastante peculiar Divulgação Mais

5.jun.2015 - Sete novas espécies de sapo com tamanhos que variam de 0,6 mm a 1,3 centímetro foram descobertas na mata atlântica, que integra as Florestas do Alto Paraná. Marcio Pie, da Universidade Federal do Paraná, liderou a equipe de pesquisadores na exploração das florestas que ficam em altas altitudes na costa atlântica do Brasil. As descobertas foram publicadas no PeerJ. Os sapos descobertos pertencem ao gênero Brachycephalus, que geralmente são muito pequenos em tamanho Luiz Fernando Ribeiro/Fundação Boticário/AFP Mais

9.jun.2015 - Cientistas da Academia de Ciências da Califórnia, nos EUA, descobriram mais de 100 espécies de criaturas marinhas, incluindo uma nova espécie de lesma-do-mar, mariscos e um ouriço do mar (foto), que foi encontrado na passagem da Ilha Verde, próximo a Puerto Galera, nas Filipinas. Os pesquisadores também encontraram animais que vivem nas profundezas e que serão apresentados em uma exposição no Aquário Steinhart, no próximo ano Rich Mooi/California Academy of Sciences Mais

9.jun.2015 - Cientistas da Academia de Ciências da Califórnia, nos EUA, descobriram mais de 100 espécies de criaturas marinhas, incluindo um molusco que os pesquisadores apenas conheciam a estrutura através de um espécime morto. O Chelidonura alexisi (foto), foi avistado na passagem da Ilha Verde, próximo a Puerto Galera, nas Filipinas. Os pesquisadores também encontraram mariscos, uma nova espécie de lesma-do-mar bem colorida e criaturas que habitam as águas profundas próximas aos recifes California Academy of Sciences Mais

9.jun.2015 - Cientistas da Academia de Ciências da Califórnia descobriram mais de 40 variedades de nudibrânquios, uma subordem de moluscos gastrópodes marinhos pertencente à ordem dos opistobrânquios, na qual se encontram, por exemplo, as lesmas-do-mar. Os pesquisadores encontraram lesmas-do-mar com cores vibrantes, próximo a Puerto Galera, nas Filipinas California Academy os Sciences Mais

9.jun.2015 - Cientistas da Academia de Ciências da Califórnia, nos EUA, descobriram mais de 100 espécies de criaturas marinhas em uma área próximo a Puerto Galera, nas Filipinas. Entre as descobertas estão uma nova espécie de lesma-do-mar, um ouriço-do-mar e dezenas de mariscos e moluscos (foto). "As Filipinas são forradas de espécies diversas e ameaçadas - uma das regiões mais incríveis em termos de biodiversidade na Terra", afirmou Terry Gosliner, curador-senior do Zoológico dos Invertebrados na Academia de Ciências da Califórnia. "Apesar dessa riqueza, a biodiversidade é relativamente desconhecida" California Academy os Sciences Mais

23.jun.2015 - Planária de Nova Guiné (branca, ao centro), de nome científico Platydemus manokwari, come um caracol em estufa de Caen, no nordeste da França. Um artigo publicado em 4 de março de 2014 fala sobre a descoberta da espécie exótica da planária invasiva na França, a primeira de seu tipo na Europa. O verme poderia representar uma ameaça aos caracóis. A imagem foi divulgada pelo Museu Nacional d'Histoire Naturelle (MNHN) Pierre Gros/AFP Mais

Uma nova espécie de "tatuzinho" foi descoberta por um pesquisador da Universidade Federal de Lavras (UFLA), em Minas Gerais. O crustáceo estava dentro de uma caverna na Bahia e se difere dos demais porque tem espinhos laterais para se proteger de peixes predadores. Também chamou atenção por construir uma casinha para viver, algo nunca visto entre esses animais Divulgação/UFLA Mais

16.jul.2015 - O entomologista Hossein Rajaei mostra exemplar da mariposa Pseudobiston pinratanai no museu Staatliches Museum für Naturkunde, em Stuttgart, na Alemanha. Mais de 25 anos depois do primeiro exemplar ser caçado, uma equipe internacional de pesquisadores descobriu uma nova família das grandes mariposas "Pseudobistonidae" Marijan Murat/EFE Mais

6.ago.2015 - Cientistas da Universidade Nova Southeastern, na Flórida (EUA), descobriram uma nova espécie de tamboril, um tipo de peixe. O animal, chamado Lasiognathus regan, possui um longo apêndice que sai de sua cabeça, além de extensões que se projetam de seu focinho. Três fêmeas da espécie foram encontradas a cerca de 975 metros de profundidade na região norte do Golfo do México. Os animais variavam de 2,5 cm a 7,6 cm de comprimento Theodore Pietsch/ Universidade de Washington Mais

6.ago.2015 - Uma minúscula nova espécie de rã foi descoberta nos Andes peruanos. O animal tem uma barriga malhada de branco e uma máscara escura, o que lembra o disfarce de um bandido, disseram os pesquisadores. "Noblella madreselva" vive nas florestas úmidas perto de Cusco, no Peru, e não é muito maior do que uma bala jujuba, podendo caber na ponta de um dedo humano. A espécie é ativa durante o dia e vive na camada superficial do chão da floresta. A nova rã foi descoberta em janeiro de 2011, mas só agora foi descrita oficialmente Vanessa Uscapi Mais

Um cientista brasileiro descobriu a primeira perereca peçonhenta do mundo da maneira mais difícil. Quando Carlos Jared, do Instituto Butantan, em São Paulo, pegou aquele pequeno exemplar esverdeado e rugoso de "Corythomantis greeningi", uma espécie de anfíbio da família Hylidae, durante um trabalho de campo na Floresta Nacional de Goytacazes, no Espírito Santo, a perereca encheu sua mão de espinhos tóxicos Divulgação Mais

27.ago.2015 - Pesquisadores de duas universidades alemãs identificaram uma nova espécie de lagostim encontrado na Península de Kepala Burung, na Indonésia. A nova espécie tem o nome de Cherax snowden, em homenagem ao ex-analista da CIA (Central de Inteligência dos EUA) e da NSA (Agência de Segurança dos EUA) que tornou públicos programas de vigilância do governo dos Estados Unidos Chris Lukhaup/Divulgação Mais

6.out.2015 - Um grupo de cientistas descobriu uma nova espécie de mamífero na Indonésia. A espécie, de nome científico Hyorhinomys stuempkei, tem "características distintas e únicas, raras em outros ratos", e está sendo chamada de rato-com-nariz-de-porco Museum Victoria/ AFP Mais

13.out.2015 - O Serviço Nacional de Áreas Naturais Protegidas do Peru fotografou uma nova espécie de rã, descoberta no santuário Megantoni, na região de Cuzco. O animal vive em regiões de terras altas e úmidas, como nas montanhas na encosta da Amazônia e dos Andes Imprensa Sernanp/ EFE Mais

05.nov.2015 - Duas espécies de anfíbios extintas foram descobertas na região nordeste do Brasil junto aos restos do réptil mais antigo da América do Sul, anunciou o Museu de História Natural de Londres (NHM, em inglês). Os dois anfíbios, similares às modernas salamandras, viveram há 278 milhões de anos e seus fósseis foram encontrados por uma equipe internacional que incluía pesquisadores da instituição londrina e colegas do Brasil e da Argentina, entre outros países Divulgação/Nature Mais

09.nov.2015 - Pesquisadores descobriram em florestas do Bornéu, ilha localizada na Oceania, o menor caracol do mundo. Ou melhor, encontraram seus vestígios. Conchas medindo entre 0,6 e 0,79 mm foram recolhidas na base de falésias da ilha. Os cientistas responsáveis pela descoberta estão chamando o pequeno molusco terrestre de Acmella nana. Eles imaginam que ele se esconda em fendas de rochas e se alimente de fungos e bactérias. Na foto ampliada, as conchas aparecem sobre papel impresso com letras de tamanho das utilizadas em textos de revistas. A espécie possui alguns milímetros a menos que o recordista anterior, uma espécie chinesa chamada Angustopila dominikae, descoberta há um mês Reprodução/M. Schilthuizen/Naturalis Biodiversity Center Mais

2.dez.2015 - Cientistas brasileiros descobriram três novas espécies de sapos pequenos e venenosos em regiões montanhosas da selva tropical atlântica do sul do país, considerada uma verdadeira incubadora biológica. Os sapos, que medem de 1 a 2,5cm, foram localizados no estado de Santa Catarina, entre as cidades de Garuva e Blumenau, em uma área situada por morros e vales úmidos, atualmente foco de uma intensa atividade de pesquisa científica. Esse da foto é o "Melanophryniscus biancae" AFP Photo/Fundação Boticário Mais

2.dez.2015 - Cientistas brasileiros descobriram três novas espécies de sapos pequenos e venenosos em regiões montanhosas da selva tropical atlântica do sul do país, considerada uma verdadeira incubadora biológica. Os sapos, que medem de 1 a 2,5cm, foram localizados no estado de Santa Catarina, entre as cidades de Garuva e Blumenau, em uma área situada por morros e vales úmidos, atualmente foco de uma intensa atividade de pesquisa científica. Esse da foto é o "Melanophryniscus milanoi" Luiz Fernando Ribeiro/Fundação Grupo Boticário Mais

2.dez.2015 - Cientistas brasileiros descobriram três novas espécies de sapos pequenos e venenosos em regiões montanhosas da selva tropical atlântica do sul do país, considerada uma verdadeira incubadora biológica. Os sapos, que medem de 1 a 2,5cm, foram localizados no estado de Santa Catarina, entre as cidades de Garuva e Blumenau, em uma área situada por morros e vales úmidos, atualmente foco de uma intensa atividade de pesquisa científica. Esse da foto é o "Melanophryniscus xanthostomus" Luiz Fernando Ribeiro/Fundação Grupo Boticário Mais

Comente no Facebook