Conheça Cabrália Paulista, a capital brasileira dos caixões

Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.bol.uol.com.br/fotos/imagens-do-dia/2015/11/02/conheca-cabralia-paulista-a-capital-brasileira-dos-caixoes.htm
  • totalImagens: 18
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20151102060000
Fotos

Funcionários trabalham na fábrica da D'Leoni urnas funerárias. A cidade de Cabrália Paulista, localizada a 350 km de São Paulo e com cerca de 4.300 habitantes, é uma das principais produtoras de urnas mortuárias do Brasil. A cidade possui atualmente 2 fábricas de caixões que são enviados para o Brasil inteiro Victor Moriyama/UOL Mais

Funcionários trabalham na fabrica da D'Leoni urnas funerárias. Desde a década de 1980, a cidade de Cabrália Paulista, a 363 quilômetros de São Paulo, se especializa na fabricação de urnas funerárias. Caixões saem dali para todos os Estados brasileiros e, inclusive, para a África, mais especificamente, Angola. Por conta disso, a alcunha de "capital brasileira dos caixões" é levada com orgulho pela maioria dos moradores que dependem da indústria Victor Moriyama/UOL Mais

Funcionários trabalham na fabrica da D'Leoni urnas funerárias. As duas fábricas de caixão em operação na cidade são os maiores empregadores locais, ao lado de uma granja da JBS-Friboi. Estima-se que, dos cerca de 4 mil habitantes da cidade, pelo menos 10% trabalhe ou tenha trabalhado em alguma etapa da produção de urnas Victor Moriyama/UOL Mais

"A cidade já chegou a ter seis fábricas no começo dos anos 2000, mas elas fecharam ou foram trabalhar como terceirizadas para as maiores em atuação", conta Nicolas Cioni, de 36 anos, um dos proprietários da D'Leoni Urnas Funerárias, empresa que abriu nesse período Victor Moriyama/UOL Mais

Funcionários trabalham na fabrica da D'Leoni urnas funerárias. A expertise local foi o que convenceu o empresário a investir no mercado funerário. "A mão de obra já tem experiência e a estrutura não é diferente de uma fábrica de móveis. A demanda sempre vai existir, 1,2% do total da população brasileira morre todos os anos", conta Nicolas, que emprega 27 pessoas atualmente na sua empresa Victor Moriyama/UOL Mais

Martires Ferraz trabalhou muitos anos como pintor de urnas funerárias em Cabrália Paulista, localizada a 350 km de São Paulo e com cerca de 4.300 habitantes -- a cidade é uma das principais produtoras de urnas mortuárias do Brasil Victor Moriyama/UOL Mais

Funcionários trabalham na fábrica da D'Leoni urnas funerárias. A cidade de Cabrália Paulista, localizada a 350 km de São Paulo e com cerca de 4.300 habitantes, é uma das principais produtoras de urnas mortuárias do Brasil. A cidade possui atualmente 2 fábricas de caixões que são enviados para o Brasil inteiro Victor Moriyama/UOL Mais

Funcionários trabalham na fábrica da D'Leoni urnas funerárias. A cidade de Cabrália Paulista, localizada a 350 km de São Paulo e com cerca de 4.300 habitantes, é uma das principais produtoras de urnas mortuárias do Brasil. A cidade possui atualmente 2 fábricas de caixões que são enviados para o Brasil inteiro Victor Moriyama/UOL Mais

Funcionários trabalham na fábrica da D'Leoni urnas funerárias. A cidade de Cabrália Paulista, localizada a 350 km de São Paulo e com cerca de 4.300 habitantes, é uma das principais produtoras de urnas mortuárias do Brasil. A cidade possui atualmente 2 fábricas de caixões que são enviados para o Brasil inteiro Victor Moriyama/UOL Mais

Vista geral do cemitério de Cabrália Paulista. A cidade de Cabrália Paulista, localizada a 350 km de São Paulo e com cerca de 4.300 habitantes, é uma das principais produtoras de urnas mortuárias do Brasil. A cidade possui atualmente 2 fábricas de caixões que são enviados para o Brasil inteiro Victor Moriyama/UOL Mais

Morador de Cabralia Paulista instala um caixão preto em miniatura na traseira de sua motocicleta. A cidade de Cabrália Paulista, localizada a 350 km de São Paulo e com cerca de 4.300 habitantes, é uma das principais produtoras de urnas mortuárias do Brasil. A cidade possui atualmente 2 fábricas de caixões que são enviados para o Brasil inteiro Victor Moriyama/UOL Mais

A cidade de Cabrália Paulista, localizada a 350 km de São Paulo e com cerca de 4.300 habitantes, é uma das principais produtoras de urnas mortuárias do Brasil. A cidade possui atualmente 2 fábricas de caixões que são enviados para o Brasil inteiro Victor Moriyama/UOL Mais

Desde a década de 1980, a cidade de Cabrália Paulista, a 363 quilômetros de São Paulo, se especializa na fabricação de urnas funerárias. Caixões saem dali para todos os Estados brasileiros e, inclusive, para a África, mais especificamente, Angola Victor Moriyama/UOL Mais

Cláudio Fernandes, proprietário de serviço funerário de Cabrália Paulista. A cidade localizada a 350 km de São Paulo é uma das principais produtoras de urnas mortuárias do Brasil. A cidade possui atualmente 2 fábricas de caixões que são enviados para o Brasil inteiro Victor Moriyama/UOL Mais

Funcionários trabalham na fábrica da D'Leoni urnas funerárias. A cidade de Cabrália Paulista, localizada a 350 km de São Paulo e com cerca de 4.300 habitantes, é uma das principais produtoras de urnas mortuárias do Brasil. A cidade possui atualmente 2 fábricas de caixões que são enviados para o Brasil inteiro Victor Moriyama/UOL Mais

"A cidade já chegou a ter seis fábricas no começo dos anos 2000, mas elas fecharam ou foram trabalhar como terceirizadas para as maiores em atuação", conta Nicolas Cioni, de 36 anos, um dos proprietários da D'Leoni Urnas Funerárias, empresa que abriu nesse período Victor Moriyama/UOL Mais

A cidade de Cabrália Paulista, localizada a 350 km de São Paulo e com cerca de 4.300 habitantes, é uma das principais produtoras de urnas mortuárias do Brasil. A cidade possui atualmente 2 fábricas de caixões que são enviados para o Brasil inteiro Victor Moriyama/UOL Mais

Da fábrica de José Roberto Amor, de 53 anos, conhecido como "rei do caixão" e maior empresário do segmento na região, saem, em média, 15 mil caixões por mês. Em um galpão de 6.600 metros quadrados, 130 funcionários da JR se revezam em todas as etapas de produção. As peças moldadas ali a partir de placas de MDF ou pinus, como tampões e fundos, chegam aos operários conforme o processo avança Victor Moriyama/UOL Mais

Comente no Facebook