Violência no Espírito Santo

Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.bol.uol.com.br/fotos/imagens-do-dia/2017/02/06/violencia-no-espirito-santo.htm
  • totalImagens: 48
  • fotoInicial: 14
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20170206212718
Fotos

7.fev.2017 - Com a polícia fora das ruas, em apenas três dias houve 62 homicídios no Espírito Santo. Desde sábado, mulheres de PMs estão acampadas em frente a batalhões em todo o Estado em protesto por reajuste salarial e melhores condições de trabalho para a categoria. Elas impedem a saída de policiais e carros para as ruas. A presença de militares e da Força Nacional não foi suficiente para encorajar os moradores da região de Vitória a retomarem a rotina nesta manhã. As ruas permaneciam vazias e o comércio fechado. Com a onda de violência, moradores registraram imagens e vídeos de saques a lojas em diversas cidades do Estado e compartilharam nas redes sociais com a hashtag #ESpedesocorro.. Reprodução/Twitter Mais

6.fev.2017 - Lojas são saqueadas durante onda de violência em Itapua, na cidade de Cachoeiro do Itapemirim. A greve dos policiais militares no Espírito Santo também fez com que shoppings de Vitória fechassem as portas. As ruas da capital capixaba estão praticamente vazias. Reprodução/Twitter Mais

6.fev.2017 - Com a onda de violência no Espírito Santo, ao menos 62 homicídios; A informação é do Sindipol (Sindicato dos Policiais Civis do Estado). Segundo a associação, apenas na segunda-feira, 37 pessoas morreram até as 17h30. A cada hora, pelo menos duas pessoas foram assassinadas no Estado. Do total de homicídios, 47 aconteceram na Grande Vitória; 15 foram no interior capixaba. No DML (Departamento Médico Legal), em Vitória, ainda segundo o Sindipol, há corpos espalhados pelos corredores da instituição por falta de espaço e de pessoal para a realização das autópsias. Sindpol/Divulgação Mais

6.fev.2017 - DML (Departamento Médico Legal) do Espírito Santo tem corpos espalhados pelo chão em Vitória. Sindpol/Divulgação Mais

6.fev.2017 - Ao menos 62 homicídios foram registrados desde sábado (4) em todo o Estado do Espírito Santo, quando um movimento de mulheres de policiais passou a impedir que eles saíssem às ruas. Na imagem, corpos de mortos no Espírito Santo chegam ao DML, em Vitória. Divulgação/Sindipol Mais

6.jan.2017 - Familiares de policiais militares protestam na frente o Quartel do Comando Geral da Polícia Militar, em Vitória (ES), na manhã desta segunda-feira. Reivindicando reajuste salarial e pagamento de benefícios, eles bloqueiam a saída de viaturas e policiais. A Polícia Militar está fora das ruas desde a madrugada de sábado (4). A prefeitura precisou adiar o início do ano letivo e unidades de saúde não estão funcionando devido a relatos de arrastões e assaltos a lojas Gilson Borba/Futura Press/Estadão Conteúdo Mais

6.fev.2017 - A Justiça do Espírito Santo declarou ilegal o movimento dos familiares dos policiais militares, que estão acampados em frente a 11 batalhões da Polícia Militar em mais de 30 cidades do Estado. Eles reivindicam reajuste salarial e melhores condições de trabalho para a categoria. A Força Nacional foi acionada para ajudar na segurança dos municípios. Gilson Borba/Futura Press/Estadão Conteúdo Mais

6.fev.2017 - Com a polícia fora das ruas, em apenas três dias houve 62 homicídios no Espírito Santo, segundo o Sindipol-ES (Sindicato de Policiais Civis do Espírito Santo). Com a onda de violência, moradores registraram imagens e vídeos de saques a lojas em diversas cidades do Estado e compartilharam nas redes sociais com a hashtag #ESpedesocorro. Na foto acima, compartilhada no Twitter, o internauta afirma que policiais à paisana estão saindo com seus próprios carros para ajudar os moradores. Reprodução/Twitter Mais

6.fev.2017 - Moradores compartilham imagens e vídeos de saques a lojas em diversas cidades do Espírito Santo nas redes sociais usando a hashtag #ESpedesocorro. Reprodução/Twitter Mais

6.fev.2017 - Moradores compartilham imagens e vídeos de saques a lojas em diversas cidades do Espírito Santo nas redes sociais usando a hashtag #ESpedesocorro. Reprodução/Twitter Mais

6.fev.2017 - Moradores compartilham imagens e vídeos de saques a lojas em diversas cidades do Espírito Santo nas redes sociais usando a hashtag #ESpedesocorro. Reprodução/Twitter Mais

6.fev.2017 - O governador em exercício do Espírito Santo, César Colnago, solicita apoio de tropas federais para conter a onda de violência no Estado Divulgação/GovernoES Mais

6.fev.2017 - O governo federal autorizou o envio de integrantes das Forças Armadas e da Força Nacional para o Espírito Santo, que enfrenta uma onda de insegurança na qual mais de 60 pessoas foram assassinadas desde sábado (4). Foi neste dia que teve início um movimento de mulheres de policiais em vários pontos do Estado. Elas estão acampadas em frente a quartéis em protesto por melhores salários e condições de trabalho para a classe. Com isso, policiais estão sendo impedidos de ir para as ruas. No fim da tarde desta segunda, o governo capixaba divulgou imagens de militares do 38º Batalhão de Infantaria do Exército, em Vila Velha, em preparação para patrulhar as ruas. Reprodução/Twitter Mais

6.fev.2016 - Soldados do Exército revistam moradores nas ruas de Vitória Wilton Júnior/Estadão Conteúdo Mais

6.fev.2017 - Militares do Exército revistam moradores de Vitória Gabriel Lordello / Mosaico Imagem / Agência O Globo Mais

6.fev.2017 - Soldados do Exército se preparam para patrulhar as ruas da Grande Vitória Gabriel Lordello/Mosaico Imagem/Agência O Globo Mais

6.fev.2017 - Homens saqueiam loja de eletrodomésticos em Vitória Diego Herculano/AP Mais

6.fev.2017 - Policial civil vigia homem que tentou saquear uma loja em Vitória e foi baleado na perna Diego Herculano/AP Mais

6.fev.2017 - Saque deixa estragos em supermercado de Vitória Wilton Júnior/Estadão Conteúdo Mais

6.fev.2017 - Homem observa a janela do seu carro com marca de tiro após ataque de gangues em Vitória Gabriel Lordello/Reuters Mais

6.fev.2017 - Onda de insegurança e violência deixa ruas de Vitória vazias Gilson Borba/UOL Mais

6.fev.2017 - Comércio fechado na Vila Rubim, em Vitória Gilson Borba/Futura Press/Estadão Conteúdo Mais

7.fev.2017 - Ruas de Vila Velha, na Grande Vitória, amanheceram vazias Paula Bianchi/UOL Mais

7.jan.2017 - Tropa do Exército é vista em Maruipe, em Vitória, na manhã desta terça Paula Bianchi/UOL Mais

7.jan.2017 - Empresário de Vitória acordou nesta terça com a notícia de que o estabelecimento havia sido saqueado Paula Bianchi/UOL Mais

7.fev.2017 - Membros do Exército reprimem manifestação na porta do quartel do Comando Geral da PM no bairro Maruípe, em Vitória Gilson Borba/UOL Mais

7.fev.2017 - Manifestante pede paz durante protesto contra a greve da PM do ES na porta do quartel do Comando Geral no bairro Maruipe, em Vitória Gilson Borba/UOL Mais

7.fev.2017 - Manifestante mostra cápsula de arma de fogo durante protesto contra a greve da PM do ES na porta do quartel do Comando Geral no bairro Maruipe, em Vitória Gilson Borba/UOL Mais

7.fev.2017 - Manifestantes protestam contra greve da PM do ES na porta do quartel do Comando Geral no bairro Maruipe, em Vitória. PMs assistem manifestação de dentro da unidade policial Gilson Borba/UOL Mais

7.fev.2017 - Militares do Exército Brasileiro fazem a segurança na manhã desta terça-feira (&) das ruas do bairro Maruipe, em Vitória Gilson Borba/UOL Mais

7.fev.2017 - Força Nacional se preparando para sair no patrulhamento pela Grande Vitória Gilson Borba/UOL Mais

7.fev.2017 - Moradores do bairro Maruipe gritavam palavras de ordem como ?queremos segurança? e ?vão lavar roupa? e pediam o fim da paralisação das forças policiais Gilson Borba/UOL Mais

7.fev.2017 - Enquanto as famílias dos PMs seguiam acampadas em frente ao quartel bloqueando as saídas, um grupo de moradores de favelas vizinhas passou a se reunir do outro lado da rua, protestando contra a ocupação dos parentes dos policiais Gilson Borba/UOL Mais

7.fev.2017 - Exército aborda policial militar que estava de folga e participava da manifestação junto das famílias dos PMs Gilson Borba/UOL Mais

7.fev.2017 - Soldados do Exército comparecem ao local onde manifestantes contrários à paralisação da Polícia Militar realizaram um protesto em frente ao quartel da PM em Vitória (ES), nesta terça-feira, 7. O secretário de segurança do Espírito Santo, André Garcia, acredita que no fim da tarde a capital capixaba já estará patrulhada por tropas do Exército, Marinha e Força Nacional de Segurança. Os primeiros 250 militares começaram a fazer o policiamento na noite de segunda-feira, 6 Wilton Junior/Estadão Conteúdo Mais

7.fev.2017 - Vizinha ao quartel da PM central da PM em vitória, Marisene da Silva Feu, 32, passou parte do dia observando o protesto dos familiares de PMs Paula Bianchi/UOL Mais

7.fev.2017 - Moradora de Itapatinga (MG), a cerca de 400 km de Vitória, a dona de casa Maria Lúcia Ferreira (de branco) veio com os filhos três filhos e suas famílias até o Guarapari, no litoral do Estado, para passar férias Gilson Borba/UOL Mais

8.fev.2017 - Moradora do município de Venda Nova do Imigrante, Alexandra Sgaria chegou às 7h30 em Vitória para fazer exames médicos, mas encontrou o Centro Regional de Especialidades, no Bairro Jardim América, fechado devido à greve da PM Gilson Borba/UOL Mais

8.fev.2017 - Às 8h da manhã, lojas permaneciam fechadas na avenida Expedito Garcia, no município de Cariacica, região metropolitana de Vitória Gilson Borba/UOL Mais

8.fev.2017 - Loja saqueada na avenida Reta da Penha, no Bairro Praia do Canto Gilson Borba/UOL Mais

8.fev.2017 - Membros do Exército fazem patrulhamento em frente ao terminal de passageiros do bairro Jardim América, em Cariacica, na região metropolitana de Vitória Gilson Borba/UOL Mais

8.fev.2017 - Policiais civis do Espírito Santo durante assembleia realizada na manhã desta quarta (8) em Vitória. Após a morte de um colega na noite de terça (7), policiais civis decidiram entrar em greve. O chefe da polícia civil, no entanto, afirma que não há greve, e sim "paralisação isolada" Gilson Borba/UOL Mais

8.fev.2017 - Policiais civis do Espírito Santo em assembleia da categoria realizada na manhã desta quarta (8), na chefatura de polícia na avenida Reta da Penha, em Vitória. Eles decidiram cruzar os braços até a meia-noite de hoje. O chefe da polícia civil, no entanto, afirma que não há greve, e sim "paralisação isolada" Gilson Borba/UOL Mais

8.fev.2017 - Na imagem, mulher caminha próximo à beira-mar em Vitória, onde membros do Exército fazem patrulhas de segurança. O governador do Espírito Santo em exercício, César Roberto Colnaghi, transferiu para as Forças Armadas o controle operacional dos órgãos de segurança pública estadual. A decisão foi publicada em edição extra do Diário Oficial do Estado. Segundo o Ministério da Defesa, essa transferência faz parte da burocracia necessária para o envio de tropas federais - desde segunda-feira (6), agentes das Forças Armadas e da Força Nacional de Segurança estão nas cidades capixabas para substituir os policiais militares, que no último final de semana iniciaram um motim. Paulo Whitaker/Reuters Mais

8.fev.2017 - Idosa na estação de trem Pedro Nolasco, no bairro Jardim América, em Cariacica, cidade vizinha da capital Vitória. Às 7h da manhã, os ônibus seguem parados devido à greve da PM Gilson Borba/UOL Mais

9.fev.2017 - O Sindicato dos Rodoviários de Vitória determinou que todos os ônibus na região metropolitana retornassem aos terminais e informou que o serviço será paralisado por tempo indeterminado devido à falta de segurança. Segundo o presidente do sindicato da capital, Edson Bastos, o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Guarapari, Wallace Barão, foi encontrado morto com um tiro em Vila Velha, na região metropolitana, e diversos motoristas foram ameaçados. "A gente tentou, mas não tem como trabalharmos dessa forma. Mataram o Barão, ameaçaram colocar fogo em ônibus, só voltamos quando for realmente seguro transitar", afirmou. Gilson Borba/UOL Mais

8.fev.2016 - Preocupados com os desdobramentos da paralisação da Polícia Militar, alguns moradores de Vitória passaram a estocar comida. É o caso do engenheiro Tertulino Freitas, 61, que fazia compras no bairro Mata da Praia, na capital capixaba. "É guerra, temos que fazer estoque", diz. Em parte dos mercados, alguns gêneros alimentícios, como frios, e itens de higiene, como papel higiênico, já estão em falta. "Já não tem mais queijo, papel higiênico, iogurte, vários tipos de carne", enumera a vendedora Sabrina Simões, 35, que aproveitou a folga forçada no trabalho para ir ao supermercado. Gilson Borba/UOL Mais

9.fev.2017 - Greve dos policiais militares no Espírito Santo promove correria aos supermercados, que começam a ficar com prateleiras vazias. Alguns moradores de Vitória passaram a estocar comida Pablo Jacob/Ag. O Globo Mais

Comente no Facebook