Novo Ártico: aquecimento global altera paisagem do polo Norte

Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.bol.uol.com.br/fotos/imagens-do-dia/2017/07/20/novo-artico-aquecimento-global-altera-paisagem-do-polo-norte.htm
  • totalImagens: 14
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20170720040000
    • Notícias [35976]; Meio ambiente [64747];
Fotos

Uma expedição com diversos cientistas e um fotógrafo da agência AP está navegando pelo Ártico em um navio quebra-gelo para documentar as mudanças causadas pelo aquecimento global em um dos ambientes mais frágeis do planeta. David Goldman/AP Mais

A embarcação está atravessando a Passagem Noroeste do Ártico, que liga os oceanos Atlântico e Pacífico. David Goldman/AP Mais

O aquecimento global está causando o derretimento de geleiras da superfície congelada no mar próximo à costa do Alasca, nos Estados Unidos. David Goldman/AP Mais

A rota usada pelo navio finlandês NSV Nordica, próxima à costa do Alasca, foi percorrida pela primeira vez em 1906 pelo explorador norueguês Roald Amundsen. David Goldman/AP Mais

O grupo de cientistas de diversas nacionalidades percorre a Passagem Noroeste para documentar mudanças ambientais e sociais causadas pela elevação da temperatura global. David Goldman/AP Mais

A travessia por mares congelados no Ártico é complexa e perigosa. A movimentação das geleiras é constantemente monitorada. David Goldman/AP Mais

Os pesquisadores querem documentar como um dos ambientes mais frágeis do planeta está reagindo à mudança de temperatura. David Goldman/AP Mais

O navio quebra-gelo precisa evitar as grandes geleiras e abrir caminho por áreas de água congelada entre os oceanos Atlântico e Pacífico. David Goldman/AP Mais

O derretimento de antigas áreas congeladas do Ártico está acontecendo em um ritmo mais acelerado do que no passado. David Goldman/AP Mais

Mesmo à meia-noite há luz do Sol no verão ártico e é possível avistar a ilha americana Little Diomede e a ilha russa Big Diomede. David Goldman/AP Mais

As ilhas Little Diomede (dos Estados Unidos) e Big Diomede (da Rússia) estão separadas por cerca de quatro quilômetros, mas seu fuso horário tem 20 horas de diferença - devido às suas posições geográficas próximas à linha internacional de data. David Goldman/AP Mais

Pesquisadores observam o chamado "Sol da meia-noite". David Goldman/AP Mais

A ilha Little Diomede é também conhecida como a "Ilha de ontem" e a Big Diomede como a "Ilha do Amanhã" por estarem em lados opostos da linha internacional de data. David Goldman/AP Mais

Ao cruzar a linha internacional de data, a tripulação do quebra-gelo tem que adiantar o relógio um dia inteiro. David Goldman/AP Mais

Comente no Facebook