Olimpíada fora do armário! Veja os atletas gays que levaram o amor ao pódio na Rio-2016

Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.bol.uol.com.br/fotos/olimpiadas/2016/08/12/olimpiada-fora-do-armario-veja-os-atletas-gays-que-levaram-o-amor-ao-podio-na-rio-2016.htm
  • totalImagens: 30
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20160812012326
    • Esporte [12810]; Rio-2016 [20998];
Fotos

11.ago.2016 - A Rio-2016 está se tornando a Olimpíada da diversidade, com mais atletas "fora do armário". Segundo um levantamento do site americano Outsports, o número de competidores declaradamente gays, lésbicas ou bissexuais chega a 43. Um recorde, já que na edição de Londres, em 2012, o número era de 23. Entre os assumidos, está a carioca que conquistou a primeira medalha de ouro para o Brasil, Rafaela Silva (à dir.), que namora a ex-judoca Thamara Cezar há três anos. A seguir confira alguns dos atletas que, assim com Rafaela, estão contribuindo para o fim do preconceito no esporte e levando o amor ao pódio MontagemBOL/Reprodução/Instagram Mais

Logo nos primeiros dias de Olimpíada, uma foto de duas mulheres ganhou o mundo. Na imagem, a voluntária da Rio-2016 Marjorie Enya pede sua namorada, a atleta brasileira de rúgbi Isadora Cerullo, mais conhecida como Izzy Cerullo, em casamento. O pedido aconteceu após a entrega de medalhas do rúgbi feminino, quando Enya entrou em campo, com um microfone, e surpreendeu a amada. David Rogers/Getty Images Mais

A atleta brasileira Izzy Cerullo se emociona após o pedido de casamento feito por sua namorada, Marjorie Enya, durante os Jogos Olímpicos do Rio. David Rogers/Getty Images Mais

Marjorie Enya, voluntária dos Jogos Olímpicos de 2016, beija a jogadora brasileira de rúgbi Isadora Cerullo, após pedir a atleta em casamento. Alessandro Bianchi/Reuters Mais

Larissa Maestrini, que faz dupla com Talita Rocha no vôlei de praia, é casada com a também jogadora de vôlei de praia Lili Maestrini, que está acompanhando e torcendo por Larissa durante os Jogos Olímpicos do Rio. Saulo Cruz/Exemplus/COB Mais

Na imagem, Larissa abraça Lili após vitória contra dupla americana Lauren Fendrick e Brooke Sweat durante os Jogos Olímpicos. Em entrevista ao UOL Esporte, Lili diz que considera a Rio-2016 uma Olimpíada da diversidade. "As pessoas estão aceitando cada vez melhor o amor. E isso é maravilhoso. Entendem que você pode amar outra pessoa, seja ela mulher ou homem. A gente precisa se aceitar mais. Espero que todas essas pessoas que colocam isso para fora tenham esse mesmo carinho, esse mesmo amor. O mundo está se libertando", comentou. Ernesto Carriço/O Dia/NOPP Mais

Liliane Maestrini e Larissa (dir.) casaram-se em 2013. Em entrevista ao UOL, Liliane celebrou a diversidade nos Jogos Olímpicos do Rio. "Estamos mostrando que o mundo pode ser melhor. Temos muito o que celebrar diante deste cenário. No vôlei, nunca sofri preconceito. De verdade. E é bom ver isso caminhando para outras modalidades. Os Jogos servem para isso, cumprem um papel bem bacana", declarou. Reprodução/Instagram Mais

Rafaela Silva, primeira atleta a conquistar uma medalha de ouro para o Brasil na Rio-2016, namora a ex-judoca Thamara Cezar há três anos. Apesar de nunca ter falado de sua orientação sexual publicamente, nas redes sociais a brasileira compartilha diversos momentos ao lado da namorada. Geraldo Bubniak/AGB Mais

Thamara Cezar e a judoca Rafaela Silva em imagem postada nas redes sociais. O casal pretende fazer uma viagem para comemorar a medalha de ouro, conquistada durante os Jogos Olímpicos do Rio. "Ainda não temos nada programado por causa dos compromissos da Rafaela, mas a gente pretende viajar depois de dezembro. Um sonho que a gente tem é ir para a Disney", contou Thamara ao UOL Esporte. Instagram/Reprodução Mais

Nas redes sociais, Rafaela Silva compartilha momentos ao lado de sua namorada, Thamara Cezar. "Quando você fica ao lado de uma pessoa e ela mesmo em silêncio lhe faz bem", escreveu a judoca na legenda da imagem. Instagram/Reprodução Mais

Kate Richardson-Walsh e Helen Richardson-Walsh: elas são as primeiras atletas casadas no papel a jogar juntas em Jogos Olímpicos. Na imagem acima, Kate Richardson-Walsh (esq.), número 11, comemora gol de sua mulher, a camisa 8 Helen, no hóquei na grama pela equipe da Grã-Bretanha. Mark Kolbe/Getty Images Mais

Helen (esq.) e Kate (dir.) vivem juntas desde 2008. Em setembro de 2013, três meses depois da aprovação final do casamento gay no Reino Unido, deram início aos trâmites para oficializar a união no papel. Reprodução/Instagram Mais

Kate (esq.), capitã do time, é bastante enérgica com as colegas de equipe. Em entrevista ao UOL, Helen contou que lida bem com essa situação, de sua "mulher mandar em campo". "Pra mim é uma questão natural. Quando estou lá dentro, entendo o papel de cada uma e respeito completamente a sua liderança. Ali tenho que me preocupar com meu jogo e ela com o dela e esse papel no time. É cada uma com suas funções fazendo o melhor para que o time vença", declarou. Reprodução/Instagram Mais

O saltador Ian Matos, de 27 anos, se assumiu gay em janeiro de 2014 e se tornou orgulho para a comunidade LGBT. Nos Jogos Olímpicos do Rio, Ian faz dupla com Luiz Felipe Outerelo. Os dois ficaram em 8º lugar nos saltos ornamentais no trampolim de três metros. Reprodução/Instagram Mais

Na imagem, Ian Matos e Luiz Felipe Outerelo, dupla do Brasil, competem na plataforma de 3 m dos saltos ornamentais nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Ian é assumidamente homossexual: "Gosto, sim, de levantar a bandeira da causa gay. Temos de evoluir como sociedade e parece que estamos vivendo um retrocesso", disse o atleta ao UOL Esporte. Antonio Bronic/Reuters Mais

Mayssa Raquel Pessoa, goleira do Brasil no handebol, declarou ser bissexual em 2012. "É uma coisa normal da sociedade. Se você é homossexual, tem que esconder e obrigatoriamente se casar com um homem? Não. Se você é, tem que assumir. Não sou mais uma criança. Não vou ficar escondendo porque vou jogar as Olimpíadas. As pessoas me conhecem. Falei. Sou mesmo, abertamente, sem problema nenhum", declarou ela à época em entrevista ao UOL FRANCK FIFE/AFP Mais

Atualmente, Mayssa (dir.) namora a modelo canadense Nikki Shumaker. Na maior parte do tempo, as duas vivem um relacionamento a distância, já que Nikki mora em Toronto e Mayssa joga no HC Vardar, da Macedônia Reprodução/Instagram Mais

Nas redes sociais, Mayssa compartilha fotos com sua namorada, a modelo canadense Nikki Shumaker Reprodução/Instagram Mais

Mayssa, goleira da seleção brasileira de handebol, se declara para a namorada, a modelo canadense Nikki Shumaker (esq.), nas redes sociais: "Você é minha vida" Reprodução/Instagram Mais

Pouco dias antes dos Jogos Olímpicos do Rio, Elena Delle Donne, jogadora de basquete da seleção dos EUA, assumiu sua homossexualidade. A jogadora também revelou que está noiva Jayne Kamin-Oncea/Getty Images Mais

Elena Delle Donne (dir.), jogadora de basquete da seleção dos EUA, ao lado de sua noiva, Amanda Clifton, durantes os Jogos Olímpicos do Rio-2016. "Incrivelmente orgulhosa de você", escreveu Amanda na legenda da imagem, postada em seu Instagram Reprodução/Instagram Mais

Elena Delle Donne, jogadora de basquete da seleção dos EUA, com sua noiva, Amanda Clifton, e os seus cachorros Reprodução/Instagram Mais

Representando a Grã-Bretanha, o atleta Tom Daley, que assumiu a homossexualidade em 2013, levou a medalha de bronze na prova de Plataforma 10 m sincronizada dos Saltos Ornamentais Reprodução/Instagram Mais

Enquanto competia nos Jogos Olímpicos do Rio, Tom Daley era observado pelo seu noivo, o produtor de cinema americano Dustin Lance Black. Após conquistar a medalha de bronze, o atleta recebeu o carinho de Dustin. "Muito feliz por você. Estou tão orgulhoso!", escreveu o noivo ao publicar a imagem acima nas redes sociais Reprodução/InstagramReprodução/Instagram Mais

Ao lado do noivo, o britânico Tom Daley (esq.) curtiu as praias do Rio de Janeiro durante suas horinhas de descanso Reprodução/InstagramReprodução/Instagram Mais

A jogadora de basquete norte-americana Seimone Augustus é uma das atletas que reforçam o time da diversidade nas Olimpíadas. A atleta é casada com a atriz LaTaya Varner. Na imagem acima, Seimone ao lado de Michael Phelps durante os Jogos da Rio-2016 Reprodução/Instagram Mais

A jogadora de basquete norte-americana Seimone Augustus (dir.) e sua mulher, a atriz LaTaya Varner Reprodução/Instagram Mais

A jogadora de futebol sueca Nilla Fischer (dir.) é casada com Mariah Michaela. Na imagem, a atleta comemora após abrir o placar para a Suécia contra a África do Sul nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro Gonzalo Fuentes/Reuters Mais

Em seu Instagram, a jogadora de futebol sueca Nilla Fischer (dir.) compartilha momentos ao lado de sua mulher, Mariah Michaela Reprodução/Instagram Mais

17.ago.2016 - O maior atleta olímpico da história da Austrália acredita que ter assumido sua orientação sexual há dois anos pode ajudar outros jovens gays a também saírem do armário. Ian Thorpe, dono de oito medalhas olímpicas na natação (cinco de ouro), está no Rio de Janeiro para acompanhar aquela que já está sendo chamada de "a Olímpiada mais LGBT da história". São cerca de 50 atletas olímpicos assumidamente gays, lésbicas, bissexuais ou intersexuais competindo no Rio. Thorpe, hoje com 33 anos, disse considerar a capital carioca uma "cidade muito simpática aos gays." MontagemBOL/Divulgação/Adidas Mais

Comente no Facebook