Busca BOL

Sábado, 27 de maio de 2017

BOL Notícias

Os eliminados do "BBB" do Ministério dos Transportes

  • Luiz Pagot

    O diretor-geral do Dnit, que afirmava que estava de férias, cancelou o descanso e pediu demissão do cargo.

  • Hideraldo Caron

    Pressionado, o diretor de Infraestrutura Rodoviária do Dnit entregou sua carta de demissão ao ministro Paulo Sérgio Passos (Transportes)

  • Luiz Tito Bonvini

    O assessor do Ministério foi um dos primeiros a perder o cargo, logo após as primeiras revelações do caso

  • Mauro Barbosa

    O chefe de gabinete foi um dos primeiros a perder o cargo, logo após as primeiras revelações do caso

  • Alfredo Nascimento

    O ministro dos Transportes caiu cinco dias após denúncias de suspeita de cobrança de propina em obras de seu Ministério

  • José F. das Neves

    O diretor-presidente perdeu o cargo após as primeiras revelações do caso por ser um dos supostos envolvidos nas irregularidades

  • José Henrique Sadok

    O diretor-executivo perdeu o cargo após as primeiras revelações do caso por ser um dos supostos envolvidos nas irregularidades

  • Frederico Oliveira

    Foi demitido depois que revelações indicaram que ele trabalhava no departamento, mas nunca havia sido nomeado oficialmente

  • Darcy Michiles

    Secretário de Fomento, ligado ao Ministério dos Transportes, foi deputado do PR entre 2003 e 2006 e também caiu após as denúncias

  • José Osmar Rocha

    O secretário de Controle Interno é afilhado do deputado Valdemar da Costa Neto, secretário-geral do PR, partido que encabeçava o Ministério

  • Estevam Pedrosa

    Subsecretário de assuntos administrativos, foi indicado por Alfredo Nascimento, ex-ministro dos Transportes

  • Luiz Cláudio Varejão

    Coordenador-geral de Operações Rodoviárias, foi indicado ao cargo pelo PT

  • Mauro Fatureto

    Coordenador de administração geral, foi indicado por Alfredo Nascimento, ex-ministro dos Transportes

  • Cleilson Queiroz

    O gerente de licitações e contratos da Valec também foi exonerado do caso

  • Eduardo Lopes

    Secretário-geral do PR e afilhado do deputado Valdemar Costa Neto, Lopes deixou o Ministério por iniciativa própria, segundo o Diário Oficial

  • Pedro Ivan Rogedo

    Servidor da Valec, estatal de ferrovias ligada ao Ministério dos Transportes

  • Wilson Wolter Filho

    Assessor especial do ministro dos Transportes, deixou o cargo por iniciativa própria

  • Geraldo de S. Neto

    Diretor de Infraestrutura Ferroviária do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), pediu exoneração do cargo

  • Maria das Graças

    Coordenadora da Comissão de Análise Técnica, foi indicada por Alfredo Nascimento, ex-ministro dos Transportes

  • Maria de Fátima Gurgel

    Assistente técnica do Departamento de Desenvolvimento e Logística, da Secretaria de Gestão dos Programas do Ministério dos Transportes, foi exonerada do cargo

  • Marcelino A. Rosa

    O coordenador-geral de Operações Rodoviárias do Dnit foi exonerado após denúncias publicadas pelo jornal ''O Globo'' dizendo que sua mulher tem negócios com o Dnit

  • Herbert Drummond

    Diretor de Infraestrutura Aquaviária, foi exonerado, mas, segundo o Dnit, ele já havia pedido demissão antes da crise e estava em férias

  • Nei Japur

    Foi exonerado do cargo de coordenador de Administração Patrimonial, da coordenação-geral da Diretoria de Administração e Finanças

  • Jeanine S. Ferrari

    Foi exonerada do cargo de coordenador de Licitações de Obras e Serviços de Engenharia da Coordenação-Geral de Cadastro e Licitações da Diretoria Executiva

  • Nadja M. de Oliveira

    Foi exonerada do cargo de coordenadora-geral de Cadastro e Licitações da Diretoria Executiva

  • Nilton de Britto

    Superintendente do Dnit no Mato Grosso, ligado a Luiz Pagot