Milhares de manifestantes denunciam falta de proteção à mulher na Turquia

Istambul, 8 mar (EFE).- Milhares de mulheres marcharam neste sábado pelo centro de Istambul para reivindicar ao governo da Turquia políticas contra a violência de gênero que, denunciaram, causa três vítimas diárias enquanto são poucas as penas para os agressores.

"Na Turquia, morrem diariamente três mulheres vítimas de violência e os assassinos, os estupradores, ficam sem nenhum tipo de punição", já que ao governo "interessa mais tentar evitar divórcios que evitar a violência contra a mulher", denunciou o Coletivo Feminista de Istambul em comunicado.

As manifestantes denunciaram que o partido no poder, o islamita Justiça e Desenvolvimento, "cria todo tipo possível de lei para controlar o corpo da mulher".

Segundo o comunicado, o Ministério da Família e Serviços Sociais "obriga a mulher a viver na família mesmo que sua vida esteja em risco".

Embora as manifestações massivas de mulheres tenham conseguido frear em 2012 os planos do governo de proibir o aborto, aumentaram os impedimentos nos hospitais públicos para as mulheres que solicitam a intervenção, denunciou o manifesto.

A marcha feminista não conseguiu alcançar a simbólica praça Taksim, cercada por um forte cordão policial, e houve momentos de tensão, mas o protesto acabou sem a violência que marcou os protestos nos últimos meses.

Últimas notícias Ver mais notícias