Parteira alemã pega 15 anos de prisão por forçar cesáreas de emergência

Berlim, 28 out (EFE).- A Audiência de Munique, cidade no sul da Alemanha, condenou nesta sexta-feira a 15 anos de prisão uma parteira que aplicava anticoagulantes a mulheres prestes a dar à luz, para forçar uma cesárea de urgência e se apresentar depois como a "salvadora" da situação.

O tribunal a declarou culpada por sete tentativas de assassinato e lesões físicas graves, o que, além da pena de prisão, acarretará à parteira, de 35 anos, a inabilitação profissional.

Na sentença, o juiz explicou que a mulher atuou "por frustração", porque se sentir pouco reconhecida por seu trabalho, e dedicou aplicar anticoagulantes as grávidas, que provavelmente teriam morrido se não tivessem sido operadas em caráter de urgência.

Ela era a única pessoa que, nessa situação, estava em contato direto com cada uma das pacientes que viveram a situação "naquele que devia ser o dia mais fácil de sua vida", aponta a sentença.

A parteira tinha rejeitado as acusações feitas pela Promotoria, que tinha pedido para ela uma condenação à prisão perpétua.

Últimas notícias Ver mais notícias