Delatados, Michel Temer e Guido Mantega foram a casamento de dono da JBS com apresentadora

Bernardo Barbosa
Do UOL, em São Paulo

Agora delatados pelo dono da JBS, Joesley Batista, o presidente Michel Temer (PMDB) e o ex-ministro Guido Mantega (PT) foram convidados do casamento do empresário com a apresentadora Ticiana Villas Bôas, em outubro de 2012.

A passagem da condição de convidados à de delatados aconteceu em abril deste ano, quando Joesley depôs à PGR (Procuradoria-Geral da República) em delação premiada que ainda não foi homologada pelo STF (Supremo Tribunal Federal), segundo reportagem publicada pelo jornal "O Globo" nesta quarta (17).

Manuela Scarpa - 26.out.2017/Foto Rio News
Temer e Chalita chegam ao casamento de Joesley, em 2012

De acordo com o relato de Joesley publicado por "O Globo", em março passado Temer deu a Joesley aval para que comprasse o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O presidente nega envolvimento no caso.

Já Mantega, segundo o empresário, era quem distribuía propinas da JBS a políticos do PT. A reportagem ainda não conseguiu falar com a defesa de Mantega.

Manuela Scarpa - 26.out.2012/Foto Rio News
Guido Mantega e a mulher, Eliane, no casamento de Joesley

Alckmin e Marta também foram convidados

Temer e Mantega não foram os únicos nomes de peso da política nacional que compareceram ao casamento de Joesley. Também estiveram na cerimônia, realizada na tradicional igreja Nossa Senhora do Brasil, em São Paulo, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB); a senadora Marta Suplicy (PMDB-SP), na época no PT e ministra da Cultura do governo Dilma Rousseff; o deputado federal Paulinho da Força (SD-SP); e o então deputado federal paulista Gabriel Chalita, na época no PMDB e hoje no PDT.

"Após cerimônia religiosa, os noivos receberam cerca de mil convidados em festa decorada com 50.000 orquídeas brancas armada em área externa da empresa dele", publicou a revista "Caras". Ivete Sangalo e a dupla sertaneja Bruno e Marrone se apresentaram na festa de casamento.

Ao longo da última década, a empresa recebeu aportes de pelo menos R$ 10 bilhões do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Na campanha eleitoral de 2014, a JBS fez R$ 366,8 milhões em doações a partidos e políticos.

Segundo lista publicada em 2016 pela revista "Forbes", Joesley Batista tinha uma fortuna estimada em R$ 3,1 bilhões. A JBS faturou R$ 170 bilhões no ano passado.

Últimas notícias Ver mais notícias